Quais São as Consequências do Pecado?

As consequências do pecado se resumem no sofrimento, não apenas o físico, mas, principalmente, o espiritual. Na Bíblia há muitas advertências acerca do pecado e seus efeitos. Isso porque cometer pecado é se rebelar contra Deus. Uma das definições bíblicas mais claras sobre essa questão diz que “o pecado é iniquidade” (1 João 3:4). O significado de iniquidade é “ilegalidade”, “injustiça”. Em outras palavras, o pecado é a transgressão da Lei de Deus.

Quando a lei é quebrada, punições justas devem ser aplicadas. É injusto que a justiça não seja feita contra alguém que comete injustiça. Deus é santo e inteiramente justo. Ele não tolera o pecado, ao contrário, Ele exige que o pecado seja punição. Por isso que as consequências do pecado são tão sérias.

O pecado e suas consequências

O pecado entrou na raça humana pelo erro de Adão (Gênesis 3). A Bíblia mostra muito claramente quais foram as consequências do pecado gerado pela desobediência de Adão:

  1. O homem caiu de sua retidão original e a imagem divina nele foi desfigurada. A comunhão com Deus foi quebrada, o relacionamento com o Criador foi destruído. De refletor da imagem de Deus o homem passou a ser, principalmente, símbolo da rebeldia contra Deus.
  2. O pecado trouxe morte espiritual. Toda a humanidade tornou-se morta em ofensas e pecados (Efésios 2:1-3). Além disso, a menos que o pecador seja vivificado de seu estado de morte espiritual, o pecado o conduzirá à morte eterna. Então o inferno é uma das terríveis consequências do pecado.
  3. O homem tornou-se escravo do pecado (Romanos 6-7). Sua natureza tornou-se totalmente depravada. Ele foi completamente corrompido pelo pecado em todo seu ser – alma, corpo, faculdades, vontades etc. Pecar tornou-se algo natural para o homem.
  4. O pecado ainda trouxe consequências físicas e emocionais. As consequências do pecado impactaram o relacionamento do homem com a natureza, com o próximo e consigo mesmo. Por causa do pecado o sustento do homem tornou-se penoso e o sofrimento tornou-se uma realidade, com dores, aflições, doenças e morte.

Esses princípios bíblicos sobre os efeitos da Queda do Homem explicam como as consequências do pecado trazem desdobramentos muito dolorosos aos homens de todas as épocas e lugares.

Um exemplo das consequências do pecado

Até mesmo homens piedosos, como o rei Davi, sofreram a dor das consequências de suas transgressões. O rei de Israel experimentou grande sofrimento e amargura por causa de seu pecado quando adulterou com Bate-Seba e foi o responsável pela morte de Urias.

Na Bíblia é fácil perceber o quanto as consequências do pecado de Davi lhe custaram caro. Ele sentiu que sua comunhão com Deus havia sido prejudicada pelo pecado. A alegria da salvação lhe ficou ausente e ele temeu perder a capacitação do Espírito Santo em sua vida (Salmo 51:11,12). Ele sentiu o peso do pecado que estava sempre diante de seus olhos (Salmo 51:3).

O pecado ainda trouxe a morte prematura em sua casa e seguidas tragédias e conflitos que perduraram em sua descendência. Seu testemunho também foi danificado e sua memória manchada. O homem segundo o coração de Deus também passou a ser lembrado na História por conta de seu pecado e das consequências dele.

Nesse sentido, as consequências do pecado de Davi servem como lembretes aos cristãos a respeito da ação destrutiva e catastrófica do pecado. Sim, as terríveis consequências do pecado são avisos para o crente que, a exemplo de Davi, resolve se enveredar pelo caminho da desobediência.

Receber Estudos da Bíblia

O perdão de Deus e as consequências do pecado

Muita gente pergunta como um pecado perdoado por Deus ainda pode ter consequências. O erro está em confundir os efeitos do perdão de Deus e as consequências do pecado. A questão é: o que significa ter os pecados perdoados e não perdoados?

Em primeiro lugar, é importante saber que todo pecado precisa ser punido – tanto o pecado cometido pelo ímpio, quanto o pecado cometido pelo crente. A diferença é que o pecado do ímpio é finalmente castigado no inferno, e o pecado do redimido é castigado na cruz de Cristo.

Em segundo lugar, as consequências do pecado não perdoado são essencialmente distintas do pecado perdoado. As consequências do pecado não perdoado podem ser entendias como sendo penalidades que buscam um acerto de contas. Elas fazem parte do julgamento e da condenação do pecado; elas são sanções aplicadas por causa da violação da Lei divina e seu objetivo é a justiça retributiva.

Já as consequências do pecado perdoado possuem uma finalidade pedagógica. São medidas disciplinares que têm o objetivo de corrigir o crente, endireitar sua conduta, revelar a gravidade de seu erro, mostrar a desaprovação de Deus, chamá-lo ao arrependimento e à confissão, e aperfeiçoá-lo em santificação. O escritor de Hebreus explica isso ao ensinar que “o Senhor corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho” (Hebreus 12:6).

Falando sobre as conseqüências do pecado, o pastor John Piper diz que pelo poder da verdade e do Espírito, devemos aprender a deleitar-nos na graça de Deus, no perdão dos pecados, na esperança da glória e na alegria do Senhor, ao mesmo tempo em que podemos estar sofrendo as consequências do pecado perdoado. Nós não devemos equiparar perdão à ausência de impacto doloroso. A vida de Davi é uma ilustração vívida dessa verdade. Então que Deus nos dê a graça de aprender e viver.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar