O Que é Côvado? Qual Era a Sua Medida?

Côvado é uma unidade de medida que era amplamente utilizada no antigo Oriente Próximo. Geralmente o côvado media aproximadamente 45 centímetros, porém essa medida variava de acordo com a região. Nesse texto entenderemos melhor sobre o que é o côvado, suas medidas e sua utilização na Bíblia.

O que era o côvado nos tempos bíblicos?

O côvado era a principal unidade de medida linear para dimensões curtas na época do Antigo Testamento, utilizado, por exemplo, no Egito, Cannã e Mesopotâmia. O côvado podia ser utilizado para medir altura, largura, profundidade e distância. Por exemplo: a altura de uma pessoa geralmente era medida em côvados, bem como o tamanho de um objeto ou as medidas de uma construção.

No Antigo Testamento, a palavra “côvado” traduz o hebraico ‘amah. Já no Novo Testamento, a palavra traduzida é o grego pechys, que literalmente significa “antebraço”.

Quanto mede um côvado?

A medida de um côvado era a distância que ia do cotovelo à ponta do dedo do braço de homem, e equivalia a seis larguras da palma da mão. Como foi dito, a medida do côvado variava de região a região. Na media, o côvado equivalia a aproximadamente 45 centímetros.

Existia também uma diferenciação entre pelo menos três tipos de côvado: o padrão (ou comum); o nobre (ou longo); e o curto.

Acredita-se que o côvado hebraico padrão tinha 44,5 centímetros, podendo alcançar os 45 centímetros exatos. Alguns estudiosos sugerem que o côvado hebraico antigo pode ter atingido o tamanho de até 48,1 centímetros. O côvado egípcio padrão (ou comum), tinha 44,7 centímetros, também podendo ser arredondado para 45 centímetros.

O côvado nobre geralmente tinha a extensão adicional da largura da palma de uma mão, porém poderia haver algumas diferenças, como por exemplo, um côvado nobre com “três dedos a menos”. O côvado nobre egípcio media aproximadamente 52,50 centímetros. Já na Mesopotâmia, o côvado nobre equivalia entre 49,5 e 50,3 centímetros.

O côvado curto tinha a distância do cotovelo até o pulso, e equivalia a quatro larguras da palma da mão (em alguns casos talvez cinco). Esse côvado geralmente tinha aproximadamente 30 centímetros.

Receber Estudos da Bíblia

O côvado na Bíblia

Muitos textos bíblicos trazem medidas em côvados. As medidas da arca de Nóe, por exemplo, foram expressas na medida de côvados (Gn 6:14-16), bem como a medida para indicar a profundidade das águas durante o dilúvio (Gn 7:20).

As medidas da Arca da Aliança também aparecem em côvados, assim como as dimensões do Tabernáculo (Êx 25-27; 36-38). Em todas essas passagens, parece mais razoável que o côvado usado tenha sido o comum, com aproximadamente 45 centímetros.

A altura do gigante Golias também é informada em côvados (1Sm 21:17). O texto hebraico afirma que ele tinha 6 côvados e 1 palmo, o que resultaria numa altura entre 2,90 e até 3,20 metros, dependendo do tipo de côvado realmente utilizado.

Já o côvado utilizado pelo profeta Ezequiel em seu livro tinha a medida de um côvado e um palmo, o que equivaleria a aproximadamente o côvado nobre egípcio de 52,5 centímetros (Ez 40:5; 43:13).

O côvado mencionado exclusivamente em Juízes 3:16 para indicar o tamanho da espada de Eúde, deve ser identificado como sendo o côvado curto, com cerca de 30 centímetros de comprimento. Nessa referência, a palavra traduzida é o hebraico gomed.

Algumas ruínas encontradas em Megido e Hazor que datam do período do reinado de Salomão indicam que a unidade de medida foi um côvado exato de 45 centímetros. Como essa medida exata era mais comum entre os egípcios, alguns estudiosos sugerem que talvez o arquiteto de Salomão na ocasião tenha sido um egípcio.

No Novo Testamento, certa vez Jesus perguntou: “Qual de vocês poderá, com toda preocupação, acrescentar mesmo um côvado à sua estatura?” (Mt 6:27; Lc 12:25). No entanto, essa frase foi uma expressão figurada para indicar que mesmo que o homem se preocupe o tanto quanto puder, ele não será capaz de acrescentar uma única medida a duração de sua vida.

A palavra traduzida em algumas versões como sendo “estatura” é o grego helikia, e que também significa “tempo de vida” ou “idade”. De acordo com o contexto dessa passagem, esse último significado é o correto.

No livro do Apocalipse, o apóstolo João utilizou o côvado para se referir à medida do muro da Nova Jerusalém em sua descrição simbólica (Ap 21:17).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar