Quem São os 24 Anciãos na Bíblia?

Os 24 anciãos são provavelmente uma representação do povo de Deus citada no livro do Apocalipse. Mas há também outras interpretações sobre a identidade dos vinte e quatro anciãos, especialmente aquela que diz que eles são seres celestiais.

Os 24 anciãos são mencionados pela primeira vez na Bíblia pelo apóstolo João ao registrar a visão que teve do trono Deus (Apocalipse 4:4,10; 5:8,14). Depois, na sequência do mesmo livro, o escritor bíblico menciona os vinte e quatro anciãos algumas outras vezes (ex. Apocalipse 11:16-18; 19:4).

Nas passagens bíblicas, os vinte e quatro anciãos aparecem vestidos com roupas brancas e com coroas de ouro em suas cabeças. Eles se assentam em vinte e quatro tronos e possuem harpas e taças de ouro com incenso (Apocalipse 4:4; 5:8).

A identidade dos 24 anciãos

Há muitas interpretações sobre a identidade dos anciãos do livro do Apocalipse. Mas duas delas certamente são as principais.

A primeira interpretação defende que os vinte e quatro anciãos são seres angélicos. Essa interpretação se apóia no fato de que outras passagens bíblicas dizem que os anjos vestem roupas brancas (cf. Jo 20:12) e se organizam em classes ou hierarquias angelicais (Colossenses 1:16). Além disso, alguns textos bíblicos mostram os anjos reunidos num tipo de concílio celestial (cf. Salmo 29:1; 89:7; 103:20; 148:2; Jó 1:6).

A segunda interpretação defende que os 24 anciãos são os representantes do povo redimido de Deus. À luz de outras passagens bíblicas, essa segunda interpretação é a que possui maior fundamentação, e por isso ela é a mais amplamente aceita.

O teólogo Simon Kistemaker, em seu comentário expositivo do livro do Apocalipse, elenca alguns argumentos a favor dessa interpretação. Em primeiro lugar, são os santos que são convidados por Cristo a sentar-se com ele no trono (Apocalipse 3:21). Inclusive, são os santos no céu que recebem autoridade para julgar assentados em tronos (Apocalipse 20:4).

Em segundo lugar, embora os anjos apareçam nos textos bíblicos com roupas brancas, é muito mais significativo o modo com que os redimidos se vestem de branco indicando a pureza que provém de serem eles purificados do pecado (Apocalipse 3:4; 7:9). Em terceiro lugar, os vinte e quatro anciãos possuem coroas em suas cabeças. Nitidamente isso simboliza autoridade para governar com Jesus Cristo; além de ser um sinal de vitória – visto que a palavra traduzida como coroa também pode indicar a guirlanda dada aos vencedores (2 Timóteo 2:12; cf. Apocalipse 3:21; 5:10; 20:4-6; 22:5). Todos esses privilégios são conferidos aos santos, não aos anjos.

Também vale lembrar que a palavra “ancião” traduz o grego presbyterion. Esse termo jamais é aplicado aos anjos. Por outro lado, os anciãos eram parte importante da vida religiosa de Israel no Antigo Testamento; enquanto que no Novo Testamento os anciãos ou presbíteros são os que aparecem como responsáveis pela liderança e governo das igrejas locais.

Por que “24 anciãos”?

Algumas pessoas também questionam o porquê de serem exatamente vinte e quatro anciãos. O ponto de vista mais tradicional sobre essa questão é aquele sugerido por Victorinus de Pettau que viveu entre os séculos 3 e 4 d.C.

Ele defendeu que são vinte e quatro anciãos porque esse número é o total da soma de doze mais doze, sendo: doze patriarcas veterotestamentários e doze apóstolos neotestamentários. Assim, os vinte e quatro anciãos servem perfeitamente ao propósito de serem representantes da totalidade do povo redimido de Deus, o que inclui a Igreja do Antigo Testamento e a Igreja do Novo Testamento.

Receber Estudos da Bíblia

O que os anciãos fazem?

A Bíblia descreve os 24 anciãos assentados em tronos. Isso significa que a eles foi dado o privilégio de governar com Cristo. Além disso, na visão de João a proximidade com que eles estão de Deus é realmente impressionante. O escritor bíblico diz que eles rodeiam o trono de Deus. Sobre isso, William Hendriksen observa que de todas as criaturas de Deus no céu, os vinte e quatro anciãos são os que sobressaem em glória e honra.

Em todas as vezes em que são citados no livro do Apocalipse, os vinte e quatro anciãos sempre estão envolvidos com a adoração ao Senhor e a proclamação dos seus feitos. De forma notável, o livro do Apocalipse menciona os vinte e quatro anciãos repetidas vezes caindo prostrados em adoração diante d’Aquele que está assentado no trono (Apocalipse 5:8-14; 7:11; 11:16; 19:4).

Por exemplo: João fornece um quadro vívido do que os anciãos fazem diante do trono de Deus. Ele escreve: “Os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, adoravam o que vive para todo o sempre e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo: Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas” (Apocalipse 4:10,11).

Portanto, os 24 anciãos louvam a Deus por seus atributos, rendem honra e glória ao Cordeiro por sua grandeza e majestade, e também anunciam o tempo do juízo de Deus (Apocalipse 11:18).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar