Fazer Tatuagem é Pecado? O Que a Bíblia Diz Sobre Tatuagem?

A Bíblia fala que fazer tatuagem é pecado dentro de um contexto bem específico que envolve a idolatria. Isso significa que de forma geral, não existe uma proibição bíblica contra toda e qualquer tatuagem. Em outras palavras, biblicamente falando não é possível afirmar que fazer tatuagem é pecado simplesmente pelo ato de se tatuar.

Quando pensamos sobre se fazer tatuagem é pecado ou não, precisamos considerar que a Bíblia não é um livro que se resume a uma lista de “pode ou não”. Há coisas que a Bíblia proíbe ou aprova de forma explicita. Mas há outras coisas sobre as quais a Bíblia não trata de forma particular. No entanto, ainda assim ela nos orienta através de seus princípios gerais. A tatuagem pode ser colocada dentro dessa última categoria.

É por isso que a maioria dos intérpretes bíblicos considera que a questão da tatuagem entra no campo da liberdade cristã. Isso significa que cada cristão é livre para analisar sua própria vida e decidir, à luz dos princípios da Palavra de Deus, se no seu caso em especial o ato de fazer tatuagem pode configurar pecado ou não.

Em qual versículo a Bíblia fala sobre tatuagem?

O único versículo em que a Bíblia fala sobre tatuagem está no livro de Levítico no Antigo Testamento. O texto bíblico diz: “Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR” (Levítico 19:28). Nesse versículo, a palavra “marca” traduz um termo hebraico que pode significar uma incisão no sentido de imprimir algo no corpo, ou seja, fazer uma tatuagem ou uma marca.

Mas obviamente esse texto não pode ser usado para defender de forma geral que a Bíblia diz que fazer tatuagem é pecado, porque o seu contexto precisa ser respeitado. Esse versículo traz uma proibição do Senhor dirigida especificamente ao povo de Israel que havia vivido durante séculos numa cultura pagã no Egito, e que estava caminhando para entrar numa terra onde também havia muita idolatria.

Então a proibição desse versículo tinha em vista as marcas ou tatuagens religiosas. Os povos pagãos tinham o costume de fazer cortes em seus corpos em homenagem aos mortos, ou marcas em honra às divindades que eles cultuavam. Por exemplo: alguns povos cananeus faziam tatuagens que os identificavam como adoradores de Baal.

Esse tipo de tatuagem, obviamente, era algo reprovado por Deus. Ao proibir que os israelitas fizessem esse tipo de tatuagem, Deus estava relembrando que eles eram o povo de sua aliança, que eles pertenciam ao verdadeiro Deus e que, portanto, não podiam colocar sobre si marcas de deuses estrangeiros ou algo que os relacionassem a práticas pagãs.

Então numa aplicação atual do princípio expresso nesse texto, podemos entender que a Bíblia fala que uma tatuagem é pecado quando ela traz uma conotação idólatra ou pagã. Portanto, um cristão não deve fazer uma tatuagem que o associe a ídolos e falsos deuses. Isso, sem dúvida, é algo proibido pela Palavra de Deus.

Receber Estudos da Bíblia

Como entender se fazer tatuagem é pecado ou não?

Como acontece com quase todos os temas que entram na área da liberdade cristã, a tatuagem sempre é motivo de muita controvérsia entre os crentes. Há cristãos que são absolutamente contra tatuagens, enquanto outros não enxergam nas tatuagens qualquer problema para a vida espiritual de alguém. Talvez o ponto principal aqui seja evitar os extremos, e podemos fazer isso observando dois pontos principais.

1. Tatuagem não é pecado, mas pode se tornar pecaminosa

Em primeiro lugar, não podemos nos esquecer que até mesmo algo que não é intrinsecamente pecado, pode se tornar pecaminoso sob algum aspecto. Na verdade, o pecado faz exatamente isso: pega coisas que em si mesmas são boas e as transforma em algo ruim que viola o padrão moral de Deus.

Um pedaço de tecido, por exemplo, em si mesmo não é algo mau; mas ele pode ser usado para confeccionar uma peça de roupa num modelo feito propositalmente para despertar a lascívia nas pessoas. Algo semelhante pode ser dito sobre as tatuagens. O ato de fazer uma tatuagem, em si, não é algo ruim. Uma porção de tinta sobre a pele não é pecado, mas os motivos ou o significado por traz dela podem torná-la pecaminosa.

Portanto, o cristão que deseja fazer uma tatuagem deve considerar essas coisas. Ele deve analisar as verdadeiras motivações que estão por trás de seu desejo, bem como o significado do símbolo que será tatuado em seu corpo.

Essa análise deve ser pautada na verdade bíblica de que devemos fazer todas as coisas para a glória de Deus. Quando o apóstolo Paulo tratou sobre algumas coisas do campo da liberdade cristã na igreja de Corinto, ele deixou claro que o importante é que a glória de Deus seja o alvo final de tudo o que fazemos (1 Coríntios 10:31). Então se optarmos por fazer ou não tatuagem, Deus deve ser glorificado de alguma forma através da nossa decisão.

Além disso, se tudo o que fazemos deve ter como objetivo glorificar a Deus, isso explica outro princípio bíblico de que os nossos corpos não pertencem a nós mesmos, mas é o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6:8-20).

Esse princípio não deve ser usado para afirmar que fazer tatuagem é pecado, como algumas pessoas afirmam. Isso seria tirar o texto fora de seu contexto. Mas esse princípio pode ser usado para corrigir qualquer tipo de pensamento que nos leve a crer que somos donos de nós mesmos, e que podemos fazer o que quisermos com os nossos corpos em busca da nossa própria satisfação pessoal.

2. Tatuagem não é pecado, mas pode trazer pecado

Em segundo lugar, embora seja verdade que a Bíblia não fala que tatuagem é pecado, somos advertidos sobre a possibilidade de fazermos alguém tropeçar mesmo através de algo lícito que a Palavra de Deus não reprova.

Nós sabemos que em muitos círculos cristãos a tatuagem é vista como algo inaceitável. Muitas pessoas ficam realmente ofendidas quando se deparam com um cristão tatuado; ainda que sua tatuagem não represente problema algum diante dos princípios bíblicos.

É claro que a doutrina da Igreja não deve ser controlada pela consciência do fraco, mas muitas vezes, por amor a essas pessoas, devemos abrir mão de algumas coisas que possam causar mais problemas do que bênçãos entre nossos irmãos. Sim, de modo geral tatuagem não é pecado, e fazer ou não uma tatuagem é uma decisão que faz parte da liberdade cristã, mas nossa liberdade não deve servir de tropeço para os fracos (1 Coríntios 8:9).

Algumas considerações sobre um cristão fazer tatuagem

Já vimos que realmente a Bíblia não fala que, em si, uma tatuagem é pecado. Mas antes de se tatuar, um cristão deve examinar suas verdadeiras intenções; deve ter conhecimento do significado da tatuagem que ele pretende colocar em seu corpo; deve ponderar que uma tatuagem é algo permanente; deve considerar o impacto que sua decisão poderá causar em seu círculo de convivência; e deve refletir como Deus pode ser glorificado com sua decisão.

Mas de fato existem tatuagens que realmente podem até ser muito úteis. Por exemplo: muitas pessoas que possuem patologias importantes tatuam símbolos que servem como identificação desses problemas na literatura médica. Assim, uma equipe médica pode ser capaz de identificar essas limitações clínicas numa suposta situação de emergência em que a pessoa talvez esteja incapaz de se expressar e comunicar sua condição especial.

Por fim, há também os casos de muitos cristãos que fizeram tatuagens antes de serem convertidos a Cristo. Alguns não carregam isso como um problema, já que a Bíblia não diz que tatuagem é pecado. Mas há outros, por sua vez, que sofrem muito com essa situação, seja pelo teor das tatuagens ou pelo arrependimento de um dia terem se tatuado. Nesses casos, o importante é saber que a obra de Cristo foi suficiente para resgatar por completo a pessoa do pecador. Então ao invés de se martirizar por isso, aproveite para descansar sob o perdão de Deus (cf. 1 João 1:9).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar