O Que Significa “A Tua Vara e o Teu Cajado me Consolam”?

“A tua vara e o teu cajado me consolam” é uma declaração bíblica que fala sobre a proteção e a orientação do Senhor. O Senhor é o nosso Pastor, e nós somos suas ovelhas. Então usando a figura da atividade de pastoreio de ovelhas, podemos dizer que o Senhor nos defende com sua vara e nos orienta com o seu cajado.

Foi o rei Davi quem disse: “a tua vara e o teu cajado me consolam” num dos salmos mais conhecidos da Bíblia. Quando escreveu essas palavras, Davi já era um homem maduro que havia experimentado de muitas formas a presença protetora e orientadora do Senhor. Por isso antes ele também declarou: O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará (Salmos 23:1).

A tua vara e o teu cajado

Na frase: “a tua vara e o teu cajado me consolam”, a palavra “vara” traduz o hebraico shebet que nesse contexto significa “bordão”, “cetro” ou “bastão”. Isso quer dizer que na frase o salmista se refere ao bastão usado pelos pastores de rebanhos para combater animais selvagens. Nesse sentido, a vara era o principal instrumento de proteção.

Já a palavra “cajado” traduz um vocábulo hebraico que significa “apoio” ou “suporte” e se refere ao cajado usado pelo pastor como auxílio para caminhar e também como instrumento para orientar as ovelhas. Enquanto a vara era um bastão reto, o cajado tinha uma extremidade curvada que podia se prender as ovelhas individualmente colocando-as na direção correta.

Além disso, quando o pastor recolhia o rebanho no final do dia, ele fazia com que as ovelhas, uma a uma, passassem por seu cajado para que ele pudesse contá-las e examiná-las.

Receber Estudos da Bíblia

Me consolam

Ao falar: “a tua vara e o teu cajado me consolam” sem duvida o salmista tinha em mente o governo soberano do Senhor sobre seu rebanho. As ovelhas do Senhor seguramente podem descansar na providência divina; podem encontrar conforto na proteção e na orientação do Senhor.

Aqui é importante destacar que o salmista emprega essa frase ao falar sobre a possibilidade de ele andar pelo vale da sombra da morte. Tomando como figura os vales escuros que escondiam perigos que poderiam ser fatais para as ovelhas – tais como as covas que abrigavam predadores ferozes – o salmista fala das perigosas crises que os crentes passam durante suas vidas – o que provavelmente também inclui a crise final da morte.

Então o vale da sombra da morte é a imagem de um lugar propício para alguém ficar apavorado. Mas o salmista confessa que sob os cuidados do seu Pastor, não há nada que ele possa temer. Ele admite ser uma ovelha indefesa, mas sabendo o seu Pastor está ao seu lado, de fato ele não precisa ter medo de mal algum. Por isso ele completa dizendo: “a tua vara e o teu cajado me consolam”. Essa é uma declaração explicita de que o Senhor reina mesmo no vale da sombra da morte, e suas ovelhas são confortadas pela proteção de sua vara e pela orientação de seu cajado.

Sem dúvida podemos dizer que todas essas coisas apontam para Cristo. Ele é o Pastor capaz de nos proteger e nos orientar. Ele não é um pastor covarde que abandona suas ovelhas, e muito menos um pastor descompromissado que não conhece as ovelhas que possui. Mas Ele é o Pastor que dá a vida por suas ovelhas (João 10:11-15). Com sua vara Ele afugenta todos os predadores que buscam tragar aqueles que lhe pertencem, de modo que ninguém é capaz de destruir o seu rebanho.

Ele é também o Pastor que conhece minuciosamente cada uma de suas ovelhas. Com seu cajado Ele direciona suas ovelhas para onde elas devem ir e recupera aquelas que tentam explorar caminhos estranhos. Então todos os redimidos podem se juntar ao salmista e dizer: “a tua vara e o teu cajado me consolam”. Debaixo da proteção divina, verdadeiramente não há nada que possa amedrontá-los.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar