Como Afastar os Maus Pensamentos?

O segrego para afastar os maus pensamentos é justamente olhar para o senhorio de Cristo em nossas vidas. Devemos direcionar nossa mente às coisas de Deus. Quando ocupamos nossa mente com a Palavra do Senhor, buscando compreender e obedecer a Sua santa vontade, podemos controlar e vencer os maus pensamentos que atacam nossa mente. Então podemos afastar os maus pensamentos pela habitação do Espírito Santo em nós.

Mas é inegável que há uma tensão constante nesse processo. De fato há uma batalha espiritual travada cujo objetivo é justamente o controle dos nossos pensamentos. Este é um assunto sério porque a Bíblia diz que uma pessoa ou é dominada pelo pecado ou é domina por Deus (Romanos 6:15-23). Diante dessa verdade alguns cristãos possuem certa dificuldade em compreender a existência de maus pensamentos que ora ou outra tentam controlar sua mente.

Por que temos maus pensamentos?

Esta pergunta pode ser respondida em diferentes aspectos e abordagens. A neurociência, a psicologia e a filosofia, cada qual tem algo a dizer sobre os maus pensamentos. Mas aqui iremos nos ater ao que a teologia tem a dizer sobre o porquê dos maus pensamentos. Para tanto, é necessário que recuemos até o livro de Gênesis.

Gênesis 2 fornece um registro muito rico sobre a criação do homem. O texto bíblico é claro ao explicar que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. O homem foi criado por Deus como um ser pessoal, com capacidade intelectual e responsabilidade moral. O homem possui vontade e discernimento, e recebeu de Deus a oportunidade de fazer escolhas e decisões.

A princípio essa vontade era pura. A Bíblia diz que tudo o que Deus criou era bom (Gênesis 1:31). O homem tinha total condição de discernir e decidir livremente pelo bem espiritual ou pelo mal. Isso é o que chamamos de livre-vontade ou livre-arbítrio.

Mas algo terrível aconteceu. O homem fez uso de sua livre vontade e direcionou seus pensamentos a fazer aquilo que desagrada a Deus. Ele deixou que o tentador influenciasse seus pensamentos e transgrediu a Lei do Senhor. A vontade do homem, precipitada no pecado, caiu de sua condição original.

Isso significa que depois da Queda do Homem o coração humano é inclinado ao mal. A vontade do homem natural deixou de ser livre e passou a ser escrava do pecado. Essa vontade não ficou apenas doente ou enfraquecida, mas ficou completamente morta e destruída. Enfaticamente a Bíblia fala do pecador como um cadáver espiritual (Efésios 2:1).

Essa realidade atingiu a todos, sem exceção. Isso significa que todos são pecadores; que não restou um justo se quer; que todos foram destituídos da glória de Deus e carecem de sua graça (Salmo 51:5; João 8:34; Romanos 3:10-23; 6). Essa doutrina bíblica é fundamental para a explicação sobre a origem dos maus pensamentos na perspectiva teológica.

Os cristãos podem ser atacados por maus pensamentos?

Sim, os cristãos também são atacados por maus pensamentos. Apesar de terem sido escolhidos e chamados pelo Pai, redimidos pelo Filho e regenerados pelo Espírito Santo, o crente ainda possui sua velha natureza dentro de si.

O crente foi ressuscitado espiritualmente, mas isso não significa que seu velho homem foi aniquilado. Sua carne ainda deseja aquilo que é contrário ao Espírito (Gálatas 5:17). Então mesmo um cristão verdadeiro pode ser confrontado por maus pensamentos que tentam dominar sua mente.

Em geral esses maus pensamentos sugestionam práticas pecaminosas. Esses maus pensamentos acabam tentando o crente a pecar contra Deus. Tiago escreve que “cada um, porém, é tentado pela própria concupiscência, sendo por esta arrastado e seduzido” (Tiago 1:14).

Mas vale saber também que ser afligido por maus pensamentos por si só não é pecado. O pecado acontece quando a tentação rompe o campo dos maus pensamentos e resulta em algo experiencial. Tiago escreve que “havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte” (Tiago 1:15).

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical. Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

Como vencer os maus pensamentos?

Não há dúvida de que os maus pensamentos são muito perigosos e devem ser resistidos pelo cristão. Essa batalha, porém, só pode ser vencida com o auxílio do Espírito Santo de Deus. O cristão possui uma nova natureza em Cristo, cuja vontade se inclina em obedecer a Deus. Então o crente deve ter plena confiança de que Cristo é quem domina a sua mente. Vejamos a seguir três princípios bíblicos sobre como afastar os maus pensamentos.

Afaste os maus pensamentos com a santificação

Através da santificação o Espírito Santo vai capacitando cada vez mais o crente a andar de acordo com a Palavra do Senhor. Por causa da obra redentora de Cristo e a habitação do Espírito Santo em nós, podemos nos despir do velho homem, que se corrompe por maus pensamentos fundamentados em desejos enganosos, e nos revestir do novo homem, “criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade” (Efésios 4:20-24).

Receber Estudos da Bíblia

Afaste os maus pensamentos mudando seu modo de pensar

O apóstolo Paulo escreve que os cristãos foram ensinados “a serem renovados no modo de pensar” (Efésios 4:23). A melhor maneira de afastar os maus pensamentos certamente é pensar nas coisas de Deus. Paulo escreve aos cristãos de Colossos: “Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra” (Colossenses 3:2).

Escrevendo aos crentes filipenses, o mesmo apóstolo explica como pode ser possível um crente vencer os maus pensamentos; e ele faz isso apontando, primeiramente, para a paz de Deus. Ele diz: “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4:7).

Essa paz de Deus não apenas nos guarda dos ataques exteriores, mas também nos guarda dos ataques interiores. Ela nos protege de nós mesmos, nos protege de nossa própria carne.

O mesmo apóstolo aconselha: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama; se há alguma virtude e se há algum louvor, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8).

Mas tudo isso não deve se resumir apenas ao campo dos pensamentos. As coisas de Deus devem dominar a mente do crente e isso deve se traduzir em ações práticas e concretas. Afastar os maus pensamentos e pensar em coisas espiritualmente boas não deve ser o fim de um processo, mas deve ser o começo da base de uma vida de obediência (Filipenses 4:9).

O cristão pode até ser açoitado por maus pensamentos. Por causa de seu estado imperfeito nesta terra ele ainda é convidado a travar uma batalha em sua mente; e ocasionalmente ele ainda até pode acabar entristecendo o Espírito Santo. Porém, jamais o cristão verdadeiro terá conforto no pecado; jamais ele sentirá satisfação nas sugestões dos maus pensamentos.

Quem domina a sua mente é Cristo

Os redimidos não possuem uma mente cauterizada e insensível à justiça e à verdade, mas possuem a mente de Cristo (1 Coríntios 2:16). Ter a mente de Cristo implica numa união plena com Deus; implica na verdade de que os pensamentos do cristão genuíno estão alinhados com a vontade e o propósito do Senhor. Dessa forma ele é capaz de olhar para a cruz e enxergar seu velho homem crucificado com Cristo.

Então ele entende que apesar das tribulações, das dores, das aflições e dos maus pensamentos que tentam dominar sua mente, a vitória já foi garantida por Cristo. Sua velha natureza já foi subjugada na cruz. Assim, aquele que outrora era inimigo de Deus, agora é capaz de declarar: “Oh! Quanto amo a tua Lei! É a minha meditação em todo o dia” (Salmo 119:97). Ocupe sua mente com a Palavra de Deus e os maus pensamentos não resistirão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close