Quem Eram Andrônico e Júnias?

Andrônico e Júnias eram duas pessoas proeminentes na Igreja Primitiva. Andrônico e Júnias são citados na saudação pessoal de Paulo em sua Carta aos Romanos. A Bíblia diz muito pouco sobre quem foram essas duas pessoas, mas as poucas informações disponíveis deixam claro que Andrônico e Júnias eram comprometidos com a obra do Senhor.

De acordo com o único versículo que fala sobre Andrônico e Júnias, sabe-se que eles eram próximos do apóstolo Paulo. Eles tinham grande reputação entre os apóstolos e tinham se convertido ao cristianismo antes de Paulo.

Paulo escreve exatamente o seguinte sobre eles: “Saúdem Andrônico e Júnias, meus parentes e meus companheiros na prisão, os quais se distinguiram entre os apóstolos e que foram antes de mim em Cristo” (Romanos 16:7).

Essas poucas palavras do apóstolo Paulo na Carta aos Romanos foram suficientes para levantar uma série de curiosidades e dúvidas acerca dessas duas pessoas. Vejamos:

Júnias era um homem ou uma mulher?

Em primeiro lugar, há uma discussão se o nome “Júnias” deve ser lido no masculino ou no feminino. Junías no grego é um nome masculino, geralmente uma forma contraída de Junianus. Mas algumas versões empregam o nome Junia, que seria um nome feminino. Se o correto for um nome feminino, então será que Andrônico e Júnia poderiam ser esposo e esposa?

Embora seja praticamente impossível estabelecer uma resposta definitiva sobre essa questão, o texto grego favorece a conclusão de que o correto é considerar o nome “Júnias”, no masculino. Na sequência do texto o apóstolo Paulo faz uma declaração que pode ser traduzida como “homens notáveis entre os apóstolos”. Se realmente for esse o caso, então Andrônico e Júnias eram dois homens cristãos.

Andrônico e Júnias eram parentes de Paulo?

Em segundo lugar, Paulo fala de sua relação com Andrônico e Júnias. Algumas versões traduzem a palavra empregada por Paulo como “parentes” enquanto outras traduzem como “compatriotas”. Então será que Andrônico e Júnias eram aparentados com o apóstolo ou simplesmente eram conterrâneos dele?

Sem dúvida a melhor tradução é aquela que diz “compatriotas”. Isso porque na mesma carta Paulo usa exatamente o mesmo termo para designar seus compatriotas, ou seja, judeus de sangue (Romanos 9:3). Então provavelmente o apóstolo diz que Andrônico e Júnias eram seus compatriotas judeus ou, quem sabe, até pertencentes à mesma tribo que ele, a tribo de Benjamim.

O apóstolo também diz que Andrônico e Júnias eram seus companheiros na prisão. A construção grega da frase parece indicar que esses dois cristãos estiveram aprisionados com Paulo em algum momento anterior, mas não explica quando.

Receber Estudos da Bíblia

Andrônico e Júnias eram apóstolos?

Por último, Paulo diz que Andrônico e Júnias eram notáveis entre os apóstolos. Paulo usa uma expressão que pode significar tanto que Andrônico e Júnias eram proeminentes na estima dos apóstolos, quanto que eles eram proeminentes entre os demais apóstolos.

A segunda possibilidade parece ser a melhor. Em nenhum momento do texto de Romanos 16 o grupo dos Doze Apóstolos está em evidência. Então nesse caso Paulo emprega o termo apóstolo em seu sentido mais amplo que designa missionários em geral. Entenda melhor o significado de apóstolo.

Ao dizer que Andrônico e Júnias eram proeminentes entre os apóstolos, o apóstolo simplesmente indica que os dois cristãos se destacavam entre os demais missionários e evangelistas itinerantes da Igreja Primitiva. É nesse mesmo sentido que homens como Barnabé, Apolo, Silas, Epafrodito e Timóteo são chamados de apóstolos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close