Qual o Significado de Apóstolo? O Que é Um Apóstolo na Bíblia?

Apóstolo é uma pessoa que foi comissionada, isto é, enviada por alguém. A palavra “apóstolo” traduz o grego apostolos, que significa “mensageiro” ou “enviado”. O grego apostolos deriva do verbo apostellein, que significa “enviar”, “remeter”, ou num sentido mais específico, “enviar com propósito particular”.

No uso teológico, o termo grego apostolos muitas vezes é utilizado para designar mensageiros, mas com ênfase em quem o enviou. Sob esse aspecto, o apóstolo representa aquele que o envia, e é investido de autoridade para tal. Dessa forma ele representa a personalidade e a influência de seu mandatário. À parte do uso cristão, esse termo também é empregado no contexto náutico.

O significado de apóstolo na Bíblia

A Septuaginta utiliza o grego apostolos para traduzir o hebraico shalah e seus termos derivados. Já no Novo Testamento, esse mesmo termo grego aparece mais de oitenta vezes, principalmente nos escritos de Lucas e Paulo.

Isso significa que a palavra apóstolo é aplicada em diferentes contextos e propósitos. De forma geral, pode-se dizer que ela é utilizada tanto num sentido mais amplo como num sentido mais estrito. A palavra “apóstolo” também é aplicada ao próprio Senhor Jesus. O objetivo é indicar que Ele é o enviado por Deus como Salvador de seu povo (Hebreus 3:1-6). Cristo foi enviado para testemunhar do Pai, para fazer as suas obras e a sua vontade, e revelá-lo ao mundo (cf. João 3:34; 5:37-47; 6:38; 7:28,29; 8:42).

O significado mais amplo da palavra apóstolo

No sentido mais amplo, o termo apóstolo simplesmente preserva o significado primário de “enviado” ou “mensageiro”. Por exemplo: nesse sentido a palavra apóstolo indica certas pessoas que foram designadas a representar, de alguma forma, a causa de Cristo. É assim que Barnabé, Silas, Apolo, Timóteo, Epafrodito, Andrônico e Júnias, por exemplo, são chamados de “apóstolos”.

Nesses casos, tais pessoas são denominadas como apóstolos porque elas eram comissionadas e enviadas pela Igreja para desempenhar alguma tarefa na obra de Deus. Muitas vezes essa tarefa era servir literalmente de mensageiros ou representantes da liderança Cristã.

Embora essas pessoas pudessem exercer diferentes ofícios no ministério, elas não exerciam especificamente o ofício de apóstolo. Elas não receberam a autoridade delegada pessoalmente do próprio Cristo, e nem cumpriam os requisitos para ocupar o lugar de apóstolo. Portanto, em todos esses casos o significado da palavra apóstolo indica simplesmente alguém que é comissionado e enviado. Em outras palavras, nesses casos o termo “apóstolo” está designando uma função e não uma posição.

Receber Estudos da Bíblia

O significado estrito da palavra apóstolo

O sentido mais estrito da palavra “apóstolo” transmite principalmente a ideia de posição. Nesse sentido, essa palavra refere-se exclusivamente ao grupo dos Doze e a Paulo. Estes homens receberam do próprio Cristo a responsabilidade de lançar os fundamentos de sua Igreja. Saiba também quem foram os doze discípulos de Jesus.

Nesse sentido, o apostolado é um ofício instituído por Cristo que teve papel essencial nos primeiros anos da Igreja Cristã. Os apóstolos foram divinamente comissionados e receberam a autoridade necessária para a realização de sua missão. A Bíblia inclusive destaca os requisitos para esse apostolado.

Um apóstolo deveria ter sido testemunha ocular de todo o ministério terreno de Cristo e de sua ressurreição; ter sido instruído diretamente por Ele, ter sido investido de autoridade e poder especial para realizar milagres, prodígios e sinais que testemunhavam a legitimidade do Evangelho que estava sendo anunciado; e ter recebido a comissão para exercer o apostolado diretamente da parte de Deus (cf. Atos 1:15-26; 1 Coríntios 9:1,2; 15:7,8; 2 Coríntios 12:12; Gálatas 1).

O papel singular dos apóstolos dentro da História da Igreja pode ser percebido na referência acerca da Nova Jerusalém no livro do Apocalipse, onde é dito que a cidade santa possui em seus fundamentos os nomes dos apóstolos (Apocalipse 21:14).

Isso significa que eles foram escolhidos pelo próprio Cristo para anunciar e lançar o fundamento sobre o qual Cristo edifica a sua Igreja (Efésios 2:20; Apocalipse 18:20). Por esse motivo eles aparecem encabeçando a lista das dádivas de Cristo para a Igreja (Efésios 4:11).

Existem apóstolos na atualidade?

A Bíblia ensina o sacerdócio-real de todos os crentes verdadeiros, e que através da obra redentora de Cristo, eles possuem livre acesso ao trono da graça (cf. Hebreus 4:16). Isso significa eles são comissionados a proclamar as obras daquele que os chamou das trevas para a luz (1 Pedro 2:9). Para tanto, eles são capacitados com dons da parte do Espírito e devem usar esses dons para a edificação da Igreja como um todo (1 Coríntios 12:1-11).

Então sob esse aspecto, como mediadores de Cristo e responsáveis por anunciar o Evangelho, todo cristão é um mensageiro enviado para proclamar as boas novas da salvação e representar a causa de Cristo diante do mundo. Como a palavra “mensageiro” traduz o termo apóstolo, então neste sentido, e apenas neste, sim, existem apóstolos hoje. Esses apóstolos são todos os cristãos verdadeiros.

Por outro lado, apóstolos que exercem o ministério e o ofício apostólico sob os quais repousam a liderança da Igreja de Cristo na terra, não mais existem. Definitivamente Paulo de Tarso foi o último deles.

Embora Paulo não tenha pertencido ao grupo original dos Doze, ele também foi comissionado pelo próprio Cristo ressurreto, visto que o encontro pessoal com Cristo era a qualificação elementar para o apostolado (1 Coríntios 9:1; 15:8). Mas em nenhum momento ele tentou se incluir nesse grupo. Ao contrário disto, ele próprio admitiu ser um abortivo, isto é, um escolhido fora do tempo (1 Coríntios 15:8). Então isso significa que não é possível que existam apóstolos na atualidade nesse sentido mais estrito da palavra.

Se Paulo diz ter sido o último dos apóstolos, e alguém hoje advoga ser um apóstolo legítimo, então alguém está mentindo, ou Paulo, ou o apóstolo moderno. Particularmente prefiro acreditar em Paulo.

Além disso, como já foi dito, o apostolado tinha um propósito fundamental. Isso significa que seu papel serviu apenas ao período de fundação da Igreja Cristã. Essa verdade exclui completamente a possibilidade de haver apóstolos modernos. Para que houvesse um apóstolo legitimo hoje, a Igreja Cristã precisaria ter sido um fracasso, e uma nova Igreja precisaria ser estabelecida, para que esses novos apóstolos pudessem lançar novamente o fundamento dessa Igreja.

É verdade que alguns círculos do cristianismo defendem a contemporaneidade dos apóstolos, ou pelo menos a transmissão de sua autoridade e função. Algumas pessoas até alegam que a autoridade desses apóstolos está relacionada aos seus dons carismáticos.

Porém esse tipo de pensamento não possui qualquer fundamentação bíblica. Até mesmo os legítimos apóstolos não tinham autoridade em si mesmos. Toda autoridade que possuíam derivava inteiramente daquele que os enviou (cf. Mateus 10:1-40; João 20:21; Romanos 1:1; 2 Coríntios 10:13).

Como já foi dito, o apostolado foi um ofício de alicerce, e a própria existência da Igreja hoje, proclamando o Evangelho e esperando o retorno do Senhor, prova que não há mais a necessidades de apóstolos além dos originais. O ofício apostólico nunca precisou de uma suposta renovação, pois o testemunho dos apóstolos genuinamente comissionados por Cristo, permanece vivo até hoje. Esse testemunho não se gastou, e está preservado de maneira acessível nas páginas do Novo Testamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close