A Batalha Espiritual e as Armas do Crente

A Bíblia fala sobre a batalha espiritual e as armas do crente num contexto em que ela deixa claro que a luta espiritual deve ser combatida com armas espirituais. Não adianta o crente tentar ignorar a realidade da luta espiritual ou tentar usar suas próprias forças no campo de batalha espiritual.

Esse assunto é tão sério que o apóstolo Paulo dedicou a parte final de sua Carta aos Efésios para falar sobre a batalha espiritual e as armas do crente (Efésios 6). Nesse sentido, o apóstolo ilustrou o conflito do cristão com Satanás usando a linguagem militar. Dessa forma ele enfatizou que o cristão verdadeiro deve entender que sua nova vida com Cristo também o colocou num verdadeiro campo de batalha.

O crente e a batalha espiritual

O cristão genuíno que tem sua vida controlada pelo Espírito, é também um soldado a serviço do Reino de Deus. Portanto, ele não está dispensado de combater contra Satanás. Apesar de já ser um inimigo vencido, Satanás se empenha para causar o máximo de dano possível antes de deixar de vez o campo de batalha.

A Bíblia explica que Satanás mobiliza um verdadeiro exército para fazer oposição a Deus, à sua obra e ao seu povo. Ele lidera o que Paulo chama de “principados e potestades”, “dominadores deste mundo tenebroso” e “forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Efésios 6:12).

Esses inimigos espirituais são mais poderosos que os homens. Por isso que sem o auxílio do Senhor é impossível que o crente resista no campo de batalha espiritual. Mas a boa notícia é que o próprio Deus concede aos crentes todas as armas necessárias para combater a Satanás e seus agentes.

Por esse motivo ao falar sobre a batalha espiritual e as armas do crente disponibilizadas pelo Senhor, o apóstolo Paulo começa dizendo que os cristãos devem ser “fortalecidos no Senhor e na força do seu poder” (Efésios 6:10).

Portanto, esse é o ponto inicial da preparação espiritual que é tão necessária ao crente. Então de fato não adianta o cristão querer lutar no campo de batalha espiritual usando suas próprias armas. Na verdade para ter sucesso na luta espiritual, o crente depende totalmente do poder do Senhor comunicado a ele pelo Espírito Santo através da oração e da verdade das Escrituras.

Receber Estudos da Bíblia

Tomando as armas espirituais

Como já foi dito, num campo de batalha espiritual é preciso armas espirituais. As armas do crente para enfrentar a realidade da luta espiritual a qual é submetido durante sua vida cristã vêm do próprio Deus. Por isso o apóstolo Paulo escreve: Revesti-vos de toda a armadura de Deus (Efésios 6:11). Isso significa que as armas do crente na batalha espiritual são justamente as peças da armadura de Deus. E o motivo pelo qual o crente deve usar essas armas é muito claro: “para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo” (Efésios 6:11).

A palavra “ciladas” nesse versículo traduz um termo grego que significa basicamente “esquemas”. Isso significa que Satanás é um estrategista que emprega métodos astutos e meticulosamente planejados para atacar o crente durante sua jornada na fé. Isso inclui tentações, enganos e mentiras, topo tipo de prática imoral etc. Seu objetivo é atrapalhar o servo de Deus e minar sua confiança.

Mas as armas disponibilizadas pelo Senhor são suficientes para manter os crentes firmes contra os ataques de Satanás. Essas armas são armas de resistência, são armas que sustentam o crente durante toda sua vida cristã. A grande vitória contra Satanás já foi conquistada por Cristo em sua morte e ressurreição (cf. Romanos 5:18-21; 1 Coríntios 15:56,57; Hebreus 2:14). Então como diz W. Wiersbe, na luta espiritual o cristão não está lutando para conquistar a vitória, mas está lutando em vitória. Assim, o Espírito de Deus capacita o crente a se apropriar, pela fé, da vitória em Cristo (Comentário Expositivo do Novo Testamento).

As armas do crente

Mas quais são as armas do crente? O texto bíblico diz que Deus disponibiliza ao crente uma armadura completa. O crente pode ficar tranquilo sabendo que Deus providenciou que nenhuma arma espiritual ficasse lhe faltando.

Então usando a figura de uma armadura romana — a qual seus leitores estavam muito bem familiarizados — o apóstolo Paulo pontua cada uma das armas espirituais (Efésios 6:14-17). Primeiro ele cita o cinturão da verdade, que diz respeito à própria verdade de Cristo e seu Evangelho. Em seguida ele fala da couraça da justiça, que se trata da justiça de Cristo na vida do crente.

Depois Paulo fala do calçado do soldado, e na armadura espiritual esse calçado é a “preparação do Evangelho da paz”, que se refere à confiança e à segurança que o crente encontra no Evangelho de Cristo que lhe trouxe paz com Deus. Outro item das armas do crente em Deus é o escudo da fé inabalável que protege o crente contra os dardos inflamados do maligno.

Os dois últimos itens da armadura do crente citados por Paulo é o capacete da salvação e a espada do Espírito. O capacete da salvação diz respeito à certeza da salvação que o cristão desfruta em Cristo Jesus. Já a espada do Espírito é a Palavra de Deus, serve para o crente tanto como uma arma defensiva quanto ofensiva.

Por fim, o apóstolo encerra sua exortação sobre a batalha espiritual e as armas do crente explicando que as armas espirituais estão acessíveis ao povo de Deus através da oração (Efésios 6:18).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar