O Que é Blasfêmia Contra o Espírito Santo?

A blasfêmia contra o Espírito Santo é um pecado imperdoável conforme indicado na Bíblia Sagrada (Mateus 12:31; Marcos 3:28-30). Basicamente blasfemar contra o Espírito Santo significa “falar contra o Espírito Santo”.

A pessoa que blasfema contra o Espírito Santo insulta Sua honra, Suas obras e Sua divindade. A palavra “blasfêmia” traduz o termo grego blasphemia. Em seu sentido geral, esse termo implica num tipo de discurso injurioso. Em outras palavras, a blasfêmia é uma linguagem insolente contra a honra de alguém que resulta em calúnia e difamação.

Os versículos sobre a blasfêmia contra o Espírito Santo

Existem duas passagens paralelas que trazem de forma explicita a advertência acerca da blasfêmia contra o Espírito Santo (Mateus 12:31,32 e Marcos 3:28-30). Estas passagens relatam uma ocasião em que Jesus estava realizando maravilhas. Ele havia expulsado um demônio de um homem mudo que começou a falar após ter sido liberto.

Quando alguns escribas viram o que Jesus havia feito e disseram que Ele estava endemoninhado. Eles afirmaram: “Tem Belzebul, e pelo príncipe dos demônios expulsa demônios” (Marcos 3:22).

É nesse contexto que Jesus fez a importante exortação acerca do perigo da blasfêmia contra o Espírito Santo. Jesus repreendeu aquelas pessoas dizendo: “Na verdade vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem; Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo” (Marcos 3:28,29).

Com base nesse contexto, é muito fácil entender o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo. A Bíblia diz que tudo o que Jesus realizava era pelo poder do Espírito (Mateus 12:28; cf. Hebreus 9:14). Mas quando os escribas disseram que Jesus estava possuído, e por isto realizava tais obras, eles estavam atribuindo a Satanás o que o Espírito Santo, por meio de Jesus, estava operando. Portanto, blasfemar contra o Espírito Santo é negar e rejeitar deliberadamente o poder do Espírito e as obras operadas por Ele.

Por que a blasfêmia contra o Espírito Santo não tem perdão?

O que geralmente intriga as pessoas sobre o pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo, é o fato de tal pecado ser imperdoável. A Bíblia fala de outros pecados gravíssimos, mas que são perdoados por Deus. Vejamos alguns exemplos:

Então quão grave é o pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo que, diferentemente dos demais pecados, não há perdão para quem o comete? A gravidade da blasfêmia contra o Espírito Santo está no fato de que a pessoa que a comete é culpada de pecado eterno. Isso significa que a blasfêmia contra o Espírito Santo é um pecado que nunca será apagado e, consequentemente, perdoado.

Quando os escribas blasfemaram contra o Espírito Santo, eles afrontaram o próprio Espírito de Deus de forma maldosa, perversa, consciente e intencional. Eles tinham presenciado todas as evidências de que Jesus era o Messias prometido que agia segundo o poder do Espírito Santo. Todavia, ainda assim eles insistiram em afirmar que a origem das obras que Jesus realizava não era divina. Eles chegaram ao ponto de acusar Jesus não somente de agir sob influência maligna, mas de ter, dentro de si, o próprio Satanás.

O problema de blasfemar contra o Espírito de Deus

Todo pecado, para que haja perdão, é necessário também que haja arrependimento. Mas a blasfêmia contra o Espírito Santo não poderá ser perdoada porque a pessoa que a comete nunca irá se arrepender. Alguém pode perguntar: por que quem blasfema contra o Espírito Santo nunca se arrependerá? A resposta é simples: porque, dentro de si, tal pessoa não tem do que se arrepender.

Essa pessoa não crê justamente n’Aquele que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (João 16:7:11). Essa pessoa fala mal d’Aquele que foi enviado pelo Pai e pelo Filho para aplicar a obra da redenção (João 15:26). O blasfemo afronta e se levanta contra a divindade d’Aquele que é o selo, o penhor da salvação (Efésios 1:13,14). Quem age assim rejeita Aquele que ensina, ilumina, esclarece, santifica e produz no homem o fruto do Espírito que faz com que ele tenha uma vida de acordo com a Palavra de Deus.

É justamente por isto que a blasfêmia contra o Espírito Santo é tão grave e não tem perdão. A pessoa é exposta a provas incontestáveis acerca das verdades de Deus. Ela se torna ciente da mensagem do Evangelho. Contudo, ainda assim ela se levanta em um estado deliberado de rebelião contra o Senhor.

A blasfêmia contra o Espírito Santo é irreversível

Por alcançar esse estágio tão agudo de incredulidade e endurecimento, passa a ser impossível que a pessoa que blasfema contra o Espírito Santo se arrependa de seu pecado e encontre conforto em Cristo. O escritor do livro de Hebreus fala exatamente acerca dessa questão em sua epístola. Inclusive, ele escreve que tais pessoas jamais serão, outra vez, renovadas para o arrependimento, pois elas, novamente, “crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério” (Hebreus 6:4-8).

Em outras palavras, a blasfêmia contra o Espírito é o pecado da apostasia. Esse pecado se configura quando alguém, após ter recebido o pleno conhecimento da verdade, continua vivendo de forma deliberada no pecado, num estado consciente de rebelião contra o Espírito Santo, a ponto de até mesmo atribuir suas obras ao diabo. Para quem vive assim, já não resta sacrifício pelos seus pecados (Hebreus 10:26; cf. 1 Timóteo 1:19,20).

Receber Estudos da Bíblia

O que a blasfêmia contra o Espírito de Deus não é?

A ameaça do pecado imperdoável da blasfêmia contra o Espírito Santo tem sido utilizada de forma distorcida por muitas pessoas. Não é difícil encontrar líderes e pastores que procuram aterrorizar as pessoas com a ameaça da blasfêmia contra o Espírito Santo. Qualquer um que ousar julgar suas ações – as quais eles advogam terem vindo diretamente da parte do Espírito Santo – é identificado por eles como um blasfemo.

Obviamente, conforme o próprio texto bíblico expõe, isto não é blasfemar contra o Espírito Santo. Na verdade, a próprio Bíblia nos adverte a julgar e discernir tudo aquilo que reivindica ser proveniente da parte Deus. Ao analisarmos e julgarmos uma suposta profecia, revelação ou manifestação que se diz ser do Espírito Santo, em hipótese alguma estaremos blasfemando contra o Espírito. Na verdade estaremos obedecendo a Palavra de Deus que nos ensina a examinar todas as evidências e reter o que é bom (1 Tessalonicenses 5:21).

Portanto, não dar crédito a qualquer espírito, mas, antes, provar os espíritos se procedem de Deus, jamais será o pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo. O verdadeiro cristão tem o dever de denunciar os falsos profetas e mestres que ameaçam a pureza da Igreja de Cristo. Essa é uma atitude esperada daqueles que vivem de acordo com as Escrituras (1 João 4:1). Leia também sobre o que é tocar no ungido.

Como saber se blasfemei contra o Espírito Santo?

Realmente muitas pessoas vivem angustiadas com medo de terem blasfemado contra o Espírito Santo, seja por pensamentos, palavras ou atitudes. Mas quando esse pecado realmente é cometido, tal pessoa nem mesmo sente algum tipo de pesar.

Lembre-se que a blasfêmia contra o Espírito Santo não é um pecado cometido por ignorância ou descuido. A blasfêmia contra o Espírito Santo é algo consciente, deliberado e perverso. Se você se preocupa de algum dia ter blasfemado contra o Espírito Santo, saiba que essa atitude é um grande sinal de que você não cometeu tal pecado imperdoável.

Por mais grave que seja o seu pecado, se ouvirdes a voz do Espírito Santo através da mensagem do Evangelho, e com sincero arrependimento clamar pela misericórdia do Senhor, certamente você encontrará o perdão.

Por outro lado, aquele que comete o imperdoável pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo, jamais atenderá o chamado: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o coração” (Salmo 95:7,8). Ele nunca será perdoado porque ele não tem do que se arrepender.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar