Carta aos Efésios: Estudo da Epístola de Paulo aos Efésios

A Carta aos Efésios é uma das epístolas escritas por Paulo no Novo Testamento. Desde a saudação aos destinatários até as saudações finais, a Carta de Paulo aos Efésios traz ensinamentos importantes aos cristãos, enfatizando as bênçãos espirituais resultantes da obra da redenção, e as implicações de ser a Igreja de Cristo.

A Carta aos Efésios é uma das cartas da prisão, ou seja, ela está entre as cartas de Paulo que foram escritas quando o apóstolo esteve aprisionado pela primeira vez em Roma. Então neste estudo bíblico faremos uma panorama geral da Epístola aos Efésios considerando seu contexto e ocasião, destinatários, propósito, mensagem e característica, resumo e esboço.

Autor da Carta aos Efésios

O autor da Carta aos Efésios é o apóstolo Paulo. Na saudação aos destinatários, o próprio apóstolo se identifica como o escritor da carta: “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus […]” (Efésios 1:1).

Além dessa autoidentificação, a Carta aos Efésios possui de forma muito clara a linguagem característica de Paulo e trata de temas comuns que o mesmo apóstolo desenvolve em outras de suas cartas. Inclusive, a semelhança entre a Epístola aos Efésios e a Epístola aos Colossenses é inegável.

Mas curiosamente por causa dessa semelhança notável entre as duas cartas, mais recentemente alguns críticos têm contestado a autoria de Paulo – contrariando o entendimento histórico da Igreja. Esses críticos argumentam que a Carta aos Efésios parece depender excessivamente da Carta aos Colossenses, como se fosse uma obra derivada. Eles também alegam que a carta é mais doxológica do que doutrinária. Então essas pessoas têm sugerido que a carta talvez tenha sido obra de alguém que foi discipulado por Paulo.

Entretanto, esses argumentos não fazem qualquer sentido à luz de todas as evidências que apontam para a autoria de Paulo. A construção do texto sem dúvida tem o estilo de Paulo; as verdades fundamentais afirmadas na carta não apenas relembram a teologia de Paulo como também a expande, tornando impossível a carta ser obra de um imitador.

Sem dúvida a Carta aos Efésios é verbalmente muito semelhante à Carta aos Colossenses. Mas isso pode ser explicado pelo fato de o apóstolo ter escrito as duas cartas num período muito próximo. Além do mais, a igreja de Éfeso ficou conhecida por sua habilidade em identificar a rejeitar falsos mestres. Certamente aquela igreja teria rejeitado essa carta se ela não trouxesse a assinatura incontestável do apóstolo Paulo.

Data e contexto histórico da Carta de Paulo aos Efésios

O apóstolo Paulo escreveu a Carta aos Efésios enquanto estava preso. Ele mesmo explica na carta sua condição: “Por esta causa, eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios” (Efésios 3:1; cf. 6:20). Evidentemente esse aprisionamento é o mesmo citado pelo apóstolo na Carta aos Colossenses: “Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso” (Colossenses 4:3).

Os estudiosos que reconstroem a cronologia do Novo Testamento – em especial do ministério missionário de Paulo – explicam que esse aprisionamento do qual o Paulo fala, é provavelmente aquele registrado por Lucas no livro de Atos dos Apóstolos (Atos 28).

Sabe-se que Paulo ficou por dois anos preso em Cesareia, e depois foi transferido para Roma – a pedido dele mesmo por ser cidadão romano. Na capital do império o apóstolo permaneceu por cerca de mais dois anos em prisão domiciliar, onde provavelmente entre 60 e 63 d.C. ele escreveu algumas cartas, dentre as quais está Efésios.

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

Saudação aos destinatários: o público geral da Carta aos Efésios

Na saudação aos destinatários da Carta aos Efésios, lemos: “[…] aos santos que estão em Éfeso e fieis em Cristo Jesus” (Efésios 1:1). A cidade de Éfeso era a principal cidade romana da província da Ásia, e servia de ligação entre as partes ocidental e oriental do Império Romano.

Éfeso era amplamente conhecida por sua estrutura monumental, por seu porto movimentado e sua economia próspera alimentada pela indústria e pelo comércio. Mas tudo isso tinha uma estreita ligação com sua vida religiosa. Em Éfeso ficava o grande Templo da Deusa Diana – uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Mas em Éfeso o Evangelho de Cristo, pelo poder do Espírito Santo, prosperou. O apóstolo Paulo ficou na cidade durante um período considerável e seu ministério ali foi decisivo para a expansão do Evangelho por toda aquela região da Ásia Menor.

Apesar da oposição dos pagãos de Éfeso – principalmente daqueles que dependiam economicamente do paganismo da cidade – a Igreja do Senhor naquela cidade cresceu. A igreja de Éfeso entrou para a história como uma comunidade fervorosa em seus primeiros anos, e que mesmo tendo perdido o entusiasmo inicial com o tempo, jamais abandonou o zelo pela obra do Senhor (Apocalipse 2).

Sem dúvida Paulo escreveu para aqueles crentes que basicamente eram seus filhos na fé. Contudo, é verdade que nos melhores manuscritos gregos a saudação aos destinatários da carta não traz a designação “em Éfeso”. Isso quer dizer que nos textos gregos mais antigos, a saudação aos destinatários aparece simplesmente assim: “[…] aos santos que são fieis em Cristo Jesus”.

Em combinação ao fato de que a Carta aos Efésios também não traz as características saudações finais pessoais do apóstolo, muitos estudiosos têm defendido que a Carta aos Efésios era uma carta circular; no sentido de que ela foi escrita às igrejas de Éfeso e adjacências. Em outras palavras, a Carta aos Efésios não deveria ficar limitada apenas à congregação local de Éfeso, mas deveria alcançar os crentes que residiam na província da Ásia Menor ocidental, a qual Éfeso era a principal cidade.

Propósito, tema, mensagem e características da Carta aos Efésios

O propósito da Carta aos Efésios é conscientizar os crentes acerca de seus privilégios e compromissos como Igreja em Cristo. Diferentemente de outras cartas em que Paulo precisa tratar de controvérsias locais, na Epístola aos Efésios o apóstolo expõe parte importante de sua teologia em caráter mais geral.

O tema predominante na epístola é a posição da Igreja em Cristo, isto é, a unidade de todos os crentes em Cristo. É nesse sentido que a mensagem da Carta de Paulo aos Efésios traz uma importante compreensão acerca do ministério da Igreja. Os três primeiros capítulos da epístola expressam um conteúdo mais teológico, enquanto os três últimos possuem um conteúdo mais prático acerca da vida cristã.

Então nessa carta o apóstolo encoraja, conforta e admoesta os crentes. Ele enfatiza que a Igreja é o corpo espiritual de Cristo nesta terra – formado por judeus e gentios – conforme o plano eterno de Deus. A Carta aos Efésios explica que o próprio Cristo é o Cabeça desse corpo, e que o poder do Espírito Santo é sua força atuante. Então por sua união em Cristo, os crentes recebem toda sorte de bênçãos espirituais.

Assim, Paulo admoesta os destinatários da Carta aos Efésios a compreender essas bênçãos e andar nelas enquanto militam neste mundo revestidos de toda a armadura de Deus. É assim que os crentes podem triunfar na batalha espiritual contra as forças das trevas.

Receber Estudos da Bíblia

Esboço e resumo da Carta aos Efésios

Em resumo, a Carta aos Efésios fala da Igreja Gloriosa em Cristo. A seguir temos um breve esboço da Carta aos Efésios adaptado de um esboço apresentado pelo teólogo do Novo Testamento W. Hendriksen em seu comentário neotestamentário sobre a Epístola aos Efésios (N. T. C. Exposition of Ephesians and Exposition of Philipians).

Efésios 1

Paulo abre a epístola falando do eterno fundamento da Igreja em Cristo. Após a saudação inicial, Paulo bendiz a Deus pelo fato de este ser um fundamento que resulta em “toda bênção espiritual” para os crentes, no louvor da glória de Deus o Pai e o Filho e o Espírito Santo (Efésios 1:3-14); bem como conduz às ações de graça e à oração, a fim de que os olhos dos leitores destinatários possam ser iluminados, para que vejam o poder salvífico de Deus, demonstrado na ressurreição e na coroação de Cristo (Efésios 1:15-23).

Efésios 2

No capítulo 2 da Carta aos Efésios o apóstolo destaca o universal propósito da Igreja, abrangendo judeus e gentios. Esse propósito é assegurado pelas grandes bênçãos redentoras, para judeus e gentios, cujo centro está em Cristo, e cuja analogia é sua ressurreição e sua vida triunfante (Efésios 2:1-10). Esse propósito também é evidenciado pela reconciliação de judeus e gentios, por meio da cruz (Efésios 2:11-18); e porque a igreja de judeus e gentios está crescendo para ser um edifício, um santuário santo no Senhor, do qual Cristo mesmo é a principal pedra de esquina (Efésios 2:19-22).

Efésios 3

O capítulo 3 da Carta aos Efésios expõe a luminosa finalidade da Igreja que deve:

  1. Dar a conhecer aos principados e aos poderes nos lugares celestiais a magnificente sabedoria de Deus, refletida no mistério revelado especialmente – ainda que não exclusivamente – a Paulo. Esse mistério é a verdade que os gentios são também membros do corpo de Cristo (Efésios 3:1-13); e
  2. Conhecer o amor de Cristo que excede o conhecimento, a fim de transbordar em toda a plenitude de Deus (Efésios 3:14-19). O capítulo termina com uma doxologia (Efésios 3:20,21).

Efésios 4:1-6:9

A partir do capítulo 4 da Carta aos Efésios, Paulo traz admoestações importantes para a unidade orgânica da Igreja e seu crescimento em Cristo (Efésios 4:17-6:9). Então ele apresenta algumas recomendações dirigidas a todos os crentes de forma geral, bem como a grupos particulares.

A todos ele exorta a se despojarem do velho homem e a se revestirem do novo homem.  Também a não dar lugar ao diabo, mas serem imitadores de Deus. Ele explica que anteriormente os crentes eram trevas, mas agora são luz no Senhor, e assim devem andar como filhos da luz; não se embriagando com vinho, mas transbordando-se do Espírito (Efésios 4:17-5:21).

Aos grupos particulares, o apóstolo exorta que as esposas sejam submissas a seus próprios esposos. Que os maridos amem suas esposas. Que os filhos, obedeçam a seus pais. E que os Pais, eduquem os filhos com ternura. Também que os servos, obedeçam a seus senhores; e que os senhores parem com as ameaças contra os servos (Efésios 5:22-6:9).

Efésios 6:10-24

O apóstolo conclui a Carta aos Efésios conclamando que todos os crestes vistam-se com a eficaz armadura de Deus disponível à Igreja. Então a carta chega ao fim com Paulo recomendando Tíquico, seu companheiro na obra de Deus, e registrando uma bênção graciosa a todos os que amam sinceramente ao Senhor Jesus Cristo (Efésios 6:21-24).

De fato desde a saudação aos destinatários até a bênção final, a cada palavra da Carta de Paulo aos Efésios é de suma importância para a Igreja do Senhor em todas as épocas e lugares.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar