Cidade de Cafarnaum na Bíblia

Cafarnaum é uma cidade citada na Bíblia especialmente em conexão com o ministério de Jesus. Nos dias do Novo Testamento Cafarnaum tinha certa importância. O nome Cafarnaum muito provavelmente significa “aldeia de Naum”, uma variante grega do hebraico kefar nahum. Como Naum significa “compassivo”, Cafarnaum também pode significar “vila de compaixão”.

É possível que Cafarnaum tenha sido fundada após a volta do cativeiro babilônico. Se isto estiver correto, então fica explicado o porquê de Cafarnaum não ser citada no Antigo Testamento.

Alguns estudiosos tentam relacionar o profeta Naum à região da cidade de Cafarnaum. Inclusive, uma antiga tradição afirma que em Cafarnaum ficava o túmulo do profeta. No entanto não é possível determinar com certeza se essa ligação está correta. Não há nada no livro de Naum que possa servir para confirmar essa teoria. Na verdade tudo indica que o ministério do profeta se desenvolveu em Judá.

A localização de Cafarnaum

Cafarnaum ficava localizada a noroeste do Mar da Galileia, na região de Zebulom e Naftali. Cafarnaum não ficava distante de Betsaida e Corozaim (Mateus 4:13-16; Lucas 4:31; João 6:17-24). Mas existe certa dificuldade em determinar a localização exata da antiga cidade.

Atualmente os estudiosos identificam a região de Cafarnaum com dois lugares em particular: Tell Hum e Khan Minyeh. Uma distância de pouco mais de quatro quilômetros separa os dois locais. Contudo, é mais provável que a antiga cidade de fato ficasse nas redondezas de Tell Hum.

Há indícios arqueológicos de que naquela área existiu uma grande cidade. Ruínas de antigas casas e até de uma sinagoga que datam dos primeiros séculos, foram encontradas ali. Inclusive, estudiosos apontam para a possibilidade de essa sinagoga ter sido edificada sob os antigos fundamentos da sinagoga construída por um centurião romano, a mesma frequentada por Jesus (Mateus 8:5,6; Lucas 7:5,6). Além disso, alguns intérpretes sugerem que o nome Cafarnaum é linguisticamente equivalente a Tell Hum através de sua forma hebraica kefar nakum.

Nos tempos bíblicos Cafarnaum era um centro de cobrança de impostos (Marcos 2:1-14). Ali havia também um posto militar romano (Mateus 8:5-13; Lucas 7:1-10). Apesar de ser certo que em Cafarnaum funcionava uma coletoria de impostos, não se sabe ao certo sua área de atuação.

A coletoria de Cafarnaum poderia se ocupar da arrecadação dos impostos que incidiam sobre a produção agrícola; ou então da cobrança dos impostos devidos pelas caravanas que passavam na rota comercial que ligava Damasco com o Mediterrâneo.

Receber Estudos da Bíblia

A cidade de Cafarnaum no tempo de Jesus

Logo no início de seu ministério, Jesus partiu de Nazaré para Cafarnaum. Nessa cidade se deu parte importante da vida de Jesus Cristo, servindo como um tipo de base para o seu ministério na Galileia.

A localização de Cafarnaum era estratégica para a atuação terrena do Senhor. A cidade oferecia fácil acesso à maioria das aldeias da região da Galileia, tanto por terra quanto por mar. A identificação de Jesus com essa cidade fica evidente quando o evangelista Mateus diz que Cafarnaum era a cidade de Cristo (Mateus 9:1). Na verdade o estabelecimento de Jesus em Cafarnaum era o cumprimento das Escrituras, conforme o profeta Isaías profetizou (Mateus 4:14-16; cf. Isaías 9:1,2).

Foi nas vizinhanças de Cafarnaum que Jesus chamou seus primeiros discípulos (João 1:35-42). Pedro, André, Tiago e João deixaram suas profissões como pescadores para se tornarem “pescadores de homens” (Mateus 4:18-22). O apóstolo Mateus também era um publicano que trabalhava em Cafarnaum.

Em Cafarnaum Jesus realizou muitos de seus milagres. Ali o Mestre curou o servo do centurião, a sogra de Pedro, o paralítico que foi levado por quatro homens, o filho de um nobre (à distância), libertou um endemoninhado etc. (Mateus 8:5-17; 9:1-8; Marcos 1:24-31; 2:1-18; Lucas 4:23-41; 7:1-10; João 4:46-54). Jesus também ensinou na sinagoga de Cafarnaum, e naquela cidade ele pronunciou muitos de seus importantes discursos, como aquele em que Ele afirmou ser o Pão da Vida (João 6:24-65).

Apesar de os habitantes de Cafarnaum terem presenciado grandes milagres de Jesus, e terem escutado diretamente dos lábios do Filho de Deus as boas novas da salvação, a maioria deles permaneceu impenitente. Eles não deram crédito à pregação da graça de Deus.

Por isto Cafarnaum foi condenada por Jesus devido a sua falta de fé, e escutou dele a predição acerca de sua total ruína (Mateus 11:23,24; Lucas 10;15). Com o passar do tempo a importante cidade entrou em declínio, tornando-se desabitada depois do século 5 d.C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close