A Cidade de Tarso

A cidade de Tarso na Bíblia é conhecida pelos cristãos por ser a cidade natal do Apóstolo Paulo, o que acaba despertando a curiosidade de muitas pessoas sobre essa cidade. No Novo Testamento, encontramos cinco referências diretas sobre a cidade de Tarso (At 9:11; 9:30; 11:25; 21:39; 22:3). O livro de Atos dos Apóstolos nos mostra duas situações onde Paulo recorreu explicitamente ao seu nascimento em Tarso.

Mas Paulo lhe disse: Na verdade que sou um homem judeu, cidadão de Tarso, cidade não pouco célebre na Cilícia; rogo-te, porém, que me permitas falar ao povo.
(Atos 21:39)

Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zelador de Deus, como todos vós hoje sois.
(Atos 22:3)

A cidade Tarso

A cidade de Tarso está localizada na Cilícia na Ásia Menor, banhada pelo rio Cidno e distante cerca de dezesseis quilômetros do Mar Mediterrâneo, em aproximadamente 26 metros acima do nível do mar. Essa região faz parte da atual região sul da Turquia.

Estima-se que nos tempos do Império Romano, Tarso abrigou uma população de pelo menos quinhentas mil pessoas. Ao norte da cidade, existia uma estrada principal que conduzia até os Portões da Cilícia, onde se encontrava a única boa rota de comércio que ligava a Síria e a Ásia Menor. A posição privilegiada de Tarso nessa rota favoreceu o desenvolvimento financeiro da cidade. Cerca de nove quilômetros ao sul de Tarso, foi construído um porto onde muitos navios ancoravam, embora algumas embarcações menores navegavam até a metade de Tarso subindo pelo curso do rio Cidno.

Receber Estudos da Bíblia

Fundação e história da cidade de Tarso

Existe alguma especulação sobre a fundação da cidade de Tarso. Sua existência sugere entre seis mil a nove mil anos de história, o que dificulta muito uma conclusão definitiva sobre o tema, e a coloca como uma das cidades mais antigas do mundo. Muitos estudiosos finalizam afirmando que a melhor definição é admitir que nada se sabe de concreto sobre a fundação de Tarso.

O que se pode afirmar é que Tarso já era uma cidade nativa da Cilícia desde tempos bem remotos. Alguns estudiosos sugerem que Tarso foi capital de Kizzuwatna, a antiga Cilícia, nos tempos heteus. As montanhas de Taurus na região da cidade forneciam recursos de alta qualidade de prata e ferro, e acredita-se que por volta do século 7 a.C., com o intuito de ficarem mais próximos de tais recursos, mercadores gregos estabeleceram uma colônia ali.

Tarso é mencionada no Obelisco Negro de Salmaneser, como sendo uma das cidades que estavam sob o domínio assírio em meados do século 9 a.C. No período selêucida, registra-se certa autonomia da cidade de Tarso. Algum relato desse período pode ser encontrado no livro apócrifo de 2 Macabeus.

Não existe muita informação consistente sobre a história de Tarso no restante do século 2 a.C. Entretanto, já no século 1 a.C., alguns detalhes importantes sobre a história de Tarso nesse período são facilmente levantados. A atuação romana na Cilícia começou por volta de 105 a.C., mas apenas em 64 a.C. foi que Pompeu a anexou a Roma como província. A partir daí, os governadores ficaram incumbidos de pacificar essa região da costa da Ásia Menor que encontrava-se infestada de piratas, e garantir também os interesses romanos. Em 41 a.C., Antônio concedeu a Tarso a condição de cidade livre, isentando-a de impostos.

O Apóstolo Paulo nasceu em Tarso, e sabemos que ele era cidadão romano. Provavelmente, muitos cidadãos de Tarso, receberam a cidadania romana após o acordo firmado por Pompeu. Logo, nos tempos de Pompeu, Júlio César, Antônio e Augusto, muitos judeus que residiam ali receberam a cidadania romana, o que pode ser muito bem o caso dos antepassados do Apóstolo Paulo.

No século 1 d.C., Tarso foi a principal cidade da Cilícia, e possuía importante riqueza comercial e agrícola. Tarso também era um importante centro cultural e intelectual, possuindo uma grande universidade da época que a equiparava com outras cidades como Atenas e Alexandria. A cidade de Tarso também se orgulhava por ter muitos eruditos importantes da época entre seus cidadãos.

Embora muitas escavações já tenham sido realizadas na região de Tarso, até agora muitos detalhes ainda impedem que a cidade dos dias de Paulo seja recriada com exatidão. As ruínas da antiga Tarso encontram-se debaixo da cidade atual e de fazendas da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close