Como Adorar a Deus?

Devemos adorar a Deus com todo nosso ser, de modo a glorificá-lo, honrá-lo e magnificá-lo em reconhecimento de Seus atributos e obras. Quando adoramos a Deus corretamente estamos prestando a Ele a honra e a glória que lhe é devida, e confessando que Ele é o Senhor de nossas vidas.

Mas definitivamente nós não podemos adorar a Deus de qualquer maneira. Na verdade nós devemos adorá-lo de acordo os preceitos que Ele mesmo deixou para nós. Isso quer dizer que a Bíblia fornece os princípios básicos sobre como adorar a Deus. Vejamos neste estudo bíblico alguns desses princípios.

Devemos adorar a Deus pelo que Ele é

É impossível adorar a Deus sem conhecê-lo. John Piper diz que a verdadeira adoração é baseada num entendimento correto da natureza de Deus e uma valorização justa de Seu valor.

Então como podemos conhecer a Deus? Deus se revela de forma geral através das obras da criação e da própria consciência interior do homem; afinal, Ele nos criou à sua imagem e semelhança. Mas é somente através de Sua Palavra que Deus se revela ao homem de forma especial.

Por isso quanto mais meditamos na Palavra de Deus e compreendemos a Sua vontade, mais capacitados estamos a adorá-lo corretamente. Não é à toa que o salmista declara: “Oh! Quanto amo a tua Lei! Ela é a minha meditação o dia todo” (Salmo 119:97).

Portanto, esse princípio implica numa verdade que muita gente ignora: não há como separar teologia e adoração; ou melhor: não há adoração verdadeira sem teologia. A teologia é o estudo da auto-revelação de Deus nas Escrituras. Então cada vez que lemos e compreendemos a Palavra de Deus, estamos fazendo teologia, e a adoração depende disso.

Concordo com John MacArthur quando diz que quanto mais profundo for seu entendimento da verdade de Deus; quanto mais profunda for sua compreensão d’Ele próprio; maior será a sua adoração. A adoração é diretamente relacionada ao entendimento. Então quanto mais rica for a sua teologia; quanto maior for a sua compreensão da verdade bíblica, mais elevada será a sua adoração.

A adoração genuína é a resposta de um coração que reflete uma mente que compreende quem é Deus, e reconhece o Seu valor. Você só poderá adorar a Deus adequadamente se sua adoração estiver estruturada nas Escrituras e orientada na vontade de Deus revelada nelas.

Devemos adorar a Deus pelo que Ele faz

Ultimamente tem se tornado cada vez mais comum as pessoas dizerem que não adoram a Deus pelo que Ele faz. É verdade que geralmente esse tipo de declaração é uma tentativa de protestar contra aquela falsa teologia que apenas estimula a barganha com Deus e arrasta multidões de pessoas que simplesmente estão interessadas naquilo que Deus pode lhes dar.

Então rapidamente um cristão revoltado com essa realidade lança mão de uma frase assim: “Eu adoro a Deus pelo que Ele é, e não pelo que Ele faz”. Mas apesar de a intenção ser boa e sincera, isso não significa que esse conceito está correto.

Biblicamente somos chamados a adorar a Deus pelo que Ele é, e também pelo que Ele faz. Sim, nós devemos adorar a Deus pela grandeza indescritível do Seu ser expresso em Seus atributos. Mas também sabemos que “desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas” (Romanos 1:20).

Isso quer dizer que as obras de Deus, ou seja, aquilo que Ele faz, revela quem Ele é, e devemos adorá-lo por isso. Inclusive, o apóstolo Paulo diz que a recusa dos homens em adorar a Deus conforme Sua revelação através de Suas obras, torna-os indesculpáveis (Romanos 1:21,22).

O apóstolo Pedro também escreve que os santos foram comissionados a proclamar as virtudes d’Aquele que os chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz (1 Pedro 2:9). Paulo fala da adoração do crente como um culto racional, ou seja, um culto que envolve todo nosso ser e é prestado de forma adequada à luz da compreensão dos atos redentores de Deus na História.

Então devemos dizer que adoramos a Deus pelo que Ele é, e também pelo que Ele faz. Com isto não estamos dizendo que só adoramos a Deus na base da barganha; mas que reconhecemos que Ele é o Criador e Sustentador de todas as coisas, e que governa a História providencialmente de acordo com os Seus propósitos eternos.

Devemos adorar a Deus reconhecendo Seu senhorio

A Bíblia fala do significado de adoração através de algumas palavras que expressam as ideias de “serviço” e “curvar-se ou prostrar-se diante de alguém”. No livro do Apocalipse, por exemplo, lemos sobre como João viu os vinte e quatro anciãos prostrando-se e a adorando ao Senhor, lançando diante do Seu trono as suas coroas (Apocalipse 4:10).

Quando a Bíblia associa o conceito de adoração com o ato de curvar-se ou inclinar-se, isso não significa que devemos literalmente nos prostrar fisicamente cada vez que adoramos a Deus. Na verdade o objetivo do texto bíblico ao estabelecer essa relação é enfatizar que só podemos adorar a Deus adequadamente quando reconhecemos que Ele é o Senhor de nossas vidas.

Esse princípio pode ser claramente percebido no texto citado de Apocalipse. João viu os anciãos depositando suas coroas diante do trono do Senhor, num ato de puro reconhecimento e submissão à autoridade divina. Sim, os anciãos tinham coroas, e de fato uma coroa é um símbolo de autoridade. Porém, a autoridade de Deus é superior a todas as outras. Ele é o Rei dos reis; somente Ele é o Senhor dos senhores. Ele é o Criador e nós somos criaturas; Ele é o nosso Dono e nós somos os seus servos.

Receber Estudos da Bíblia

Devemos adorar a Deus além das palavras

Certa fez Jesus repreendeu os escribas e os fariseus dizendo: “Este povo se aproxima de mim com a sua boca, e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram […]” (Mateus 15:8,9).

Perceba que adorar a Deus é muito mais do que palavras. Belas palavras acompanhadas de um coração distante de Deus é igual a uma adoração vã, inútil, sem valor. A Bíblia não diz que Deus se atenta a frases de efeito ou a um comovente padrão exterior; mas ele se atenda a um espírito quebrantado; verdadeiramente Ele não despreza um coração quebrantado e contrito (Salmo 51:17).

O próprio Senhor Jesus diz que os verdadeiros adoradores adoram o Pai em espírito e em verdade (João 4:23). Arthur W. Pink diz que adorar a Deus em espírito e em verdade significa adorar de maneira apropriada à revelação plena e final que Deus fez de si mesmo em Cristo. Adorar a Deus dessa forma significa dar a Ele o louvor proveniente de um entendimento iluminado e o amor de um coração regenerado.

Então para adorarmos a Deus corretamente, nossa adoração deve ir muito além das palavras e pensamentos. Ela deve envolver nosso ser por completo e se expressar em atitudes concretas de serviço a Deus.

Devemos adorar a Deus em nome de Jesus pela obra do Espírito

Somos pecadores e não podemos nos aproximar de Deus com base em nossos próprios méritos. Quer saber como adorar a Deus de um modo realmente bíblico? Então reconheça sua pequenez diante da grandeza do Senhor; não ignore sua miséria; entenda que na verdadeira adoração não há lugar para a justiça própria.

Nossa adoração só pode ser aceita por Deus por meio de Jesus Cristo (Hebreus 7:23-25; 9:25; 10:19-22; 13:15). Somente vestidos com a justiça de Cristo é que podemos nos apresentar como adoradores agradáveis a Deus.

A Bíblia é muito clara ao dizer que Deus só pode ser conhecido através de Cristo. Foi o próprio Jesus quem disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6).

Portanto, devemos adorar a Deus em nome de Cristo Jesus (cf. Colossenses 3:17). Esse princípio, porém, nos leva a entender uma verdade fundamental: somente podemos adorar a Deus por causa da obra do Espírito Santo.

A Bíblia fala do pecador como sendo inimigo de Deus e estando morto espiritualmente (Efésios 2). Esse estado de morte espiritual só é alterado através da obra do Espírito que aplica na vida do pecador a obra da redenção planejada pelo Pai e executada pelo Filho.

Então quem não foi regenerado pelo Espírito Santo é incapaz de adorar a Deus. Como foi dito, a adoração verdadeira sempre deve ser em nome de Jesus Cristo; pois Ele é o único Mediador entre Deus e o homem. Mas a Bíblia diz que ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo (1 Coríntios 12:3).

Então nesse sentido, a adoração é também uma obra divina, visto que para adorarmos a Deus dependemos da iluminação do Espírito, da capacitação do Espírito, da purificação do Espírito, da orientação do Espírito e do mover do Espírito que nos impulsiona a uma vida de serviço sincero e verdadeiro ao Senhor. Quer adorar a Deus corretamente? Ande no Espírito, viva pelo Espírito!

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar