Despertamento Espiritual: Um Milagre

O despertamento espiritual é um milagre operado pelo Senhor. A Bíblia traz vários registros de despertamentos espirituais que ocorreram no meio do povo de Deus. De tempos em tempos o povo de Deus foi despertado para um maior compromisso com a obra divina e fidelidade à Palavra do Senhor.

Algumas pessoas equivocadamente pensam que o despertamento espiritual é algo promovido pelo homem. Essas pessoas não enxergam o avivamento espiritual como um milagre, mas como o resultado do esforço humano. É verdade que os crentes são chamados para clamar a Deus por um despertamento, mas jamais esse despertamento espiritual pode ser produzido pelos próprios crentes.

A história bíblica não deixa qualquer dúvida de que o despertamento espiritual é um milagre que tem sua origem no próprio Deus. Num dos textos mais claros acerca da origem do despertamento espiritual, através do profeta Isaías Deus fala que Ele é quem derrama “água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca” (Isaías 44:3).

Um período bíblico que nos ensina muito sobre o significado, a importância e o propósito do despertamento espiritual é aquele que marcou o fim do cativeiro babilônico. Quando consideramos a narrativa bíblica desde o período final do exílio ­– com o profeta Daniel já idoso orando a Deus por um despertamento ­– até o período do pós-exílio em si – com as obras de reconstrução do templo e da cidade de Jerusalém –, obtemos maior entendimento acerca da necessidade do despertamento espiritual.

Então considerando esse contexto bíblico, vamos refletir brevemente sobre alguns pontos que dizem respeito ao despertamento espiritual como um milagre realizado por Deus.

O despertamento espiritual tem a ver com a Palavra de Deus

Antes de o cativeiro babilônico chegar ao fim, a Bíblia mostra o profeta Daniel empenhado estudando a Palavra de Deus. Ele estava lendo as Escrituras quando entendeu que o tempo de desolação sobre Jerusalém, conforme o Senhor havia falado ao profeta Jeremias, estava se cumprindo (Daniel 9:2).

Portanto, foi através da Palavra de Deus que o profeta Daniel entendeu que havia a necessidade de um despertamento espiritual naquele tempo. Definitivamente não existe despertamento espiritual sem a Palavra de Deus.

Além disso, nessa mesma passagem bíblica fica claro que o despertamento espiritual está diretamente ligado à promessa do Senhor. O profeta Daniel percebeu que a garantia que um despertamento haveria de ocorrer estava no fato de que Deus havia prometido que o tempo de desolação tinha data certa para terminar.

O despertamento espiritual tem a ver com a oração

Após ser fortificado pela Palavra de Deus, a Bíblia diz que o profeta Daniel se pôs imediatamente a orar ao Senhor. Em outras palavras, a resposta de Daniel ao entender as promessas de Deus foi a oração. Ele sabia que era necessário um verdadeiro despertamento espiritual, então Ele recorreu ao único que poderia promover tal obra.

Infelizmente na atualidade cada vez mais as pessoas se empenham em correr atrás de animadores de auditório. Elas estão preocupadas em ouvir influenciadores eloquentes que possuem incríveis discursos motivacionais. Essas pessoas pensam que é disso que a Igreja precisa; que é isso que traz despertamento.

Mas definitivamente as palavras persuasivas de sabedoria humana não podem trazer um despertamento espiritual legítimo (1 Coríntios 2:4). O verdadeiro despertamento espiritual nasce da pregação da genuína Palavra de Deus que pelo poder do Espírito Santo abre o entendimento do homem e o conduz ao quebrantamento diante do Senhor, ao entendimento das coisas espirituais. Daniel leu a Palavra, entendeu a Palavra e então orou Àquele que deu a Palavra.

Além disso, a oração de Daniel ainda diz muito sobre como devemos orar por um despertamento espiritual. O profeta não orou decretando “um novo tempo”; não orou determinando “um novo mover”; não tentou fazer um “ato profético” que trouxesse uma “nova onde de poder” sobre sua geração.

Muito pelo contrário! Daniel se prostrou perante o Senhor com o seu coração quebrantado e fez uma oração de confissão pecados, de clamor pela misericórdia divina e de reconhecimento da glória e da majestade de Deus. O verdadeiro despertamento espiritual resulta em arrependimento, confissão, quebrantamento, obediência e mudança de atitude, e em tudo isso a oração é um meio fundamental para que Deus opere um despertamento espiritual em seu povo.

Receber Estudos da Bíblia

O despertamento espiritual tem a ver com a soberania de Deus

Daniel orou a Deus por um despertamento espiritual do povo judeu para o fim do exílio. Mas curiosamente a sequência da história bíblica mostra um rei pagão sendo despertado por Deus para que sua promessa fosse realizada.

Babilônia havia caído diante do Império Medo-Persa do rei Ciro. E então a Bíblia diz que no primeiro ano do seu reinado “despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia”, e aquele rei pagão declarou que o Senhor Deus dos céus é quem havia lhe dado os reinos da terra, e havia lhe encarregado “de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá” (Esdras 1:2). Depois disso o rei persa liberou os judeus para retornarem a Jerusalém e começassem a reedificação do templo.

Tudo isso significa que um despertamento espiritual verdadeiro ocorre de acordo com a providência divina e suas implicações não se limitam apenas ao povo de Deus. Em todos os grandes despertamentos espirituais na história da Igreja, sempre esses despertamentos não apenas impactaram a Igreja, mas também a sociedade em geral a sua volta, trazendo mudanças de comportamento, de cultura de legislação etc.

Quando Deus envia um despertamento, Ele usa até mesmo pessoas e instituições não-cristãs para cumprir o seu propósito, assim como usou Ciro e o Império Medo-Persa.

O despertamento espiritual tem a ver com a capacitação do Espírito

Daniel orou por um despertamento. Deus despertou o espírito de um rei pagão para viabilizar o fim do cativeiro. Mas ainda faltava o povo ser despertado no que dizia respeito ao comprometimento com a missão que estava sendo proposta.

O começo do cativeiro babilônico havia sido difícil. Houve muita dor e sofrimento quando o rei Nabucodonosor invadiu Jerusalém, destruiu o templo e deportou parte importante do povo judeu. Mas com o passar do tempo muitos dos judeus acabaram se acostumando com a Babilônia. A vida ali se tornou fácil e confortável. Eles se estabeleceram e não foram poucos os que prosperaram muito naquelas terras.

Então voltar para Judá era um grande desafio. Jerusalém estava desolada e a população que tinha restado ali estava empobrecida. Mas a Bíblia diz que “todos aqueles cujo espírito Deus despertou” subiram à cidade de Jerusalém com o propósito de edificar o templo.

O processo de restauração foi longo e complicado. As obras sofreram oposições internas e externas que resultaram em atrasos. Em vários momentos o povo se mostrou desanimado e descomprometido com as coisas do Senhor.

Mas o despertamento espiritual era obra de Deus e Ele haveria de cumprir o seu propósito. Então naquele contexto Deus levantou homens para liderar o povo como Zorobabel, Esdras e Neemias; bem como profetas, como Ageu e Malaquias, para encorajar o povo, conclamar o arrependimento e proclamar a vontade de Deus.

Assim, o plano de Deus foi cumprido, não por força humana, mas pelo Espírito de Deus que despertou o povo e garantiu tudo o que era necessário para a restauração da cidade, do templo e da comunidade de Judá. As obras que Deus realizou através daqueles remanescentes acabaram por preparar o cenário que posteriormente serviu como pano de fundo para sociedade judaica dos dias do Novo Testamento quando Cristo veio ao mundo.

Portanto, devemos clamar a Deus por despertamento espiritual, mas sempre mantendo em mente que o centro do verdadeiro despertamento é a Palavra de Deus que nos leva a conhecer as promessas divinas, e a responder com oração, quebrantamento e compromisso com a obra do Senhor. Por isso o despertamento é um milagre.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar