O Que Significa Dizer Que Deus Corrige a Quem Ama?

A Bíblia diz que Deus corrige a quem ama. Isso significa que a disciplina é uma evidência do amor de Deus por seus filhos. Essa disciplina, muitas vezes, ocorre por meio de provações e sofrimentos que possuem um propósito pedagógico. O Senhor não corrige seus filhos com o propósito de vê-los sofrer, mas com o propósito de aperfeiçoá-los.

A passagem bíblica mais conhecida que testifica que Deus corrige a quem ama, está registrada na Carta aos Hebreus. O escritor bíblico escreve: “Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por Ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe” (Hebreus 12:5,6).

Nessa passagem bíblica o escritor de Hebreus na verdade está fazendo uma citação de outro texto da Bíblia, registrado no Antigo Testamento. No livro de Provérbios lemos: “Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, nem te enfades da sua repreensão. Porque o Senhor repreende a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem” (Provérbios 3:11,12).

O Senhor corrige a quem ama

Algumas pessoas confundem a correção do Senhor com um suposto desfavor divino, quando na verdade o sentido correto é exatamente o oposto. Na frase: “O Senhor corrige a quem ama” a palavra “corrige” traduz um termo que transmite o significado de “repreender” tanto através de instrução quanto através de castigo ou punição.

Mas é interessante notar o contexto em que o escritor de Hebreus emprega essa frase. Ele fala sobre como os crentes estão rodeados de exemplos de heróis da fé do passado, que, inclusive, tiveram sua fé desenvolvida através da provação. Então na sequência o escritor bíblico aponta para Cristo como o maior exemplo que deve ser imitado pelos crentes de alguém que foi perseverante em meio às provações (Hebreus 11:1-12:3).

O próprio Cristo experimentou grande sofrimento para executar o plano eterno da redenção a fim de conduzir o povo de Deus à glória. Ele suportou a cruz “em troca da alegria que lhe estava proposta” (Hebreus 11:2).

Portanto, é também esperado que os redimidos sejam preparados para a herança eterna por meio de duras provações. No entanto, as perseguições e provações que os crentes experimentam estão muito aquém de toda provação suportada pelo Filho de Deus (Hebreus 12:4). Além do mais, embora muitas vezes não compreendamos, as provações revelam o amor divino por nós, porque Deus corrige a quem ama.

Deus açoita a todo filho a quem recebe

Depois de dizer que Deus corrige a quem ama, o escritor bíblico ainda diz que Ele “açoita a todo filho a quem recebe” (Hebreus 12:6). A palavra “açoita” indica um doloroso modo de flagelação através de golpes de uma vara ou de um açoite. Com isso fica claro a ideia de sofrimento e dor.

Mas os crentes jamais devem pensar que Deus é um torturador sem escrúpulo. Muito pelo contrário! Ele corrige a quem ama e açoita a todo que recebe como filho porque Ele é um pai amoroso e zeloso que quer ver o crescimento de seus filhos.

Por isso na sequência do texto bíblico o escritor escreve que o propósito da disciplina imposta por Deus é fazer com que os crentes sejam aperfeiçoados e participantes da sua santidade (Hebreus 12:7-10).

Nesse sentido, o escritor bíblico cita como exemplo a correção de um pai terreno imperfeito que disciplina os seus filhos e gera neles respeito. Então a perfeita disciplina do Pai Celestial tem um propósito ainda mais excelente, pois é administrada por sua infinita sabedoria.

Todos somos imperfeitos, e precisamos de correção. Se Deus ignorasse isso e não nos disciplinasse, isso significaria que o seu zelo por não é verdadeiro, pois um pai amoroso sempre quer ver o melhor de seus filhos.

Além disso, o escritor bíblico lembra que um filho sem correção está mais para um bastardo do que para um filho reconhecido (Hebreus 12:8). No Império Romano do primeiro século, muitos homens poderosos tinham filhos ilegítimos que não recebiam seus nomes. Geralmente eles eram presenteados com bens e sustentados financeiramente, mas não tinham qualquer disciplina, pois não eram oficialmente reconhecidos. Mas os filhos que eram oficialmente reconhecidos e herdeiros da herança da casa, eram submetidos à disciplina rigorosa para o seu pleno desenvolvimento (cf. Gálatas 4:1,2).

Receber Estudos da Bíblia

Deus corrige os seus filhos para o bem

Por fim, podemos concluir afirmando que a verdade de que Deus corrige a quem ama revela de forma inquestionável que essa correção é para o bem de seus filhos. O bom filho é submisso ao seu pai terreno e limitado. Então muito mais devemos ser submissos ao nosso Pai espiritual que é perfeito e infinitamente sábio, justo, bom e amoroso (Hebreus 12:9).

É verdade que toda correção não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza. Porém, por mais que muitas vezes tenhamos alguma dificuldade de entender a lógica da disciplina divina, devemos saber que ela sempre “produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça” (Hebreus 12:11).

Então é importante que os cristãos entendam que tudo está no controle de Deus. Eles não são afligidos pelo acaso ou por forças autônomas, mas são afligidos conforme o propósito estabelecido por Deus e o limite determinado por Ele. A disciplina divina sempre busca o bem espiritual dos filhos de Deus.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar