Nosso Deus é Fogo Consumidor: O Que Isto Significa?

Nosso Deus é fogo consumidor porque Ele é plenamente justo, puro e santo. Sua santidade jamais tolera o pecado e sua justiça exige a punição da transgressão de sua Lei. Essa verdade é um alerta para que sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor. Por isso o escritor de Hebreus escreve: “Porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12:23).

Deus é fogo que consome

Em diversas ocasiões o fogo aparece na Bíblia relacionado diretamente a Deus; muitas vezes como símbolo de sua presença em algum aspecto. Foi assim na aliança de Deus com Abraão (Gênesis 15:17); na convocação de Moisés quando ele avistou uma sarça ardente (Êxodo 3:2); na coluna de fogo que acompanhava os israelitas (Êxodo 13:21); etc.

Sem dúvida a associação mais marcante do fogo com Deus no Antigo Testamento diz respeito a sua santidade. A santidade é um dos atributos morais de Deus. Ele é plenamente santo; Ele próprio é a fonte da verdadeira santidade. A Bíblia diz que dele não pode provir o mal. A santidade de Deus é tamanha que seus olhos não podem contemplar a iniquidade (Habacuque 1:13).

Tudo isso significa que o homem pecador não pode se aproximar de Deus de qualquer maneira. Quando Deus desceu em fogo no Monte Sinai, os israelitas foram avisados para não ultrapassarem certo limite; caso contrário, eles seriam destruídos (Êxodo 19:18-21). Quando Moisés subiu novamente no Sinai para receber a Lei de Deus, a Bíblia diz que o aspecto da glória do Senhor era como um fogo consumidor (Êxodo 24:17).

Para apaziguar sua ira devido ao pecado do homem, o próprio Deus instituiu na Antiga Aliança um sistema sacrifical, cuja finalidade principal era expiatória. Deus separou sacerdotes que serviriam como representantes entre Ele e o povo. Esses sacerdotes cuidariam dos sacrifícios que deveriam ser oferecidos.

O fogo que ascendeu o altar onde eram oferecidos os sacrifícios foi enviado pelo próprio Deus. O livro de Levítico fala sobre como saiu fogo de diante de Deus e consumiu a oferta queimada (Levítico 9:24). Esse mesmo fogo, porém, logo depois também consumiu os filhos de Arão que ousaram trazer fogo estranho diante de Deus (Levítico 10:1-3).

O nosso Deus é fogo consumidor

Quando o escritor de Hebreus diz que Deus é fogo consumidor, ele faz uma citação de Deuteronômio 4:24. Nesse texto de Deuteronômio, Moisés prepara os israelitas para entrarem na Terra Prometida. Então ele exorta o povo à obediência e alerta acerca do perigo da idolatria. Moisés avisa que Deus não toleraria adoração dividida em Israel. Nesse contexto o escritor bíblico escreve: “Porque o Senhor, teu Deus, é fogo que consome, é Deus zeloso” (Deuteronômio 4:24).

Já no capítulo 12 da Carta aos Hebreus, o escritor neotestamentário fala sobre a necessidade de o cristão perseverar na fé. Ele diz que o crente deve imitar o exemplo de Cristo e exorta o redimido a viver de um modo que agrada a Deus. Nesse sentido, ele indica a necessidade indispensável da santificação. Por isso no próprio capítulo 12 está registrado o importante alerta: Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14).

Além disso, a superioridade de Cristo e de seu ministério messiânico é um tema central em Hebreus. Durante sua carta, o escritor estabelece muitos paralelos entre a Antiga e a Nova Aliança, com a finalidade de demonstrar o caráter superior, perfeito e definitivo da última.

Em Hebreus 12 ele mantém esse foco e fornece um contraste entre Sinai e Sião. O escritor fala sobre como aqueles que recusaram as advertências divinas na Antiga Aliança foram punidos. Em seguida, ele reflete sobre quão mais severo castigo é merecedor aqueles que rejeitam o Evangelho de Cristo.

Assim, ele conclui o capítulo dizendo que o cristão deve servir a Deus “de modo agradável, com reverência e santo temor”. O motivo disto é explicado imediatamente na sequência do texto: “Porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12:28,29).

Isso significa que o verdadeiro cristão se aproxima de Deus da maneira correta. Ele compreende a grandeza da obra de Cristo e está ciente da santidade de Deus e de seu juízo inevitável contra aqueles que desprezam sua oferta de salvação por meio do seu Filho, Jesus.

O que significa dizer que “Deus é fogo consumidor”?

Parece que muitas pessoas não entendem o que realmente significa dizer que Deus é fogo consumidor. Muitas, inclusive, oram pedindo que Deus venha sobre elas como fogo consumidor. É cada vez mais comum ouvir pessoas pedindo para serem incendiadas e consumidas pelo fogo de Deus.

Como já foi dito, é verdade que existem diferentes sentidos do fogo relacionado a Deus na Bíblia. Uma das aplicações mais lembradas por todos, é aquela em que o fogo transmite a ideia de purificação (cf. Isaías 6). Há também aquele sentido que remete a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes (Atos 2).

No entanto, ainda assim a ideia do juízo divino está presente, inclusive no que diz respeito ao Pentecostes (cf. Joel 2:30-32; 1 Coríntios 14:21,22). Aqueles que são purificados, pela graça divina escapam de conhecer Deus como fogo consumidor.

João Batista anunciou o ministério do Messias dizendo que Ele é Aquele quem batiza com Espírito Santo e com fogo (Mateus 3:11). Portanto, através do sangue de Cristo e do ministério do Espírito Santo, os crentes são purificados e santificados, enquanto os incrédulos impenitentes são merecedores do fogo do juízo de Deus.

Definitivamente a ideia de que devemos pedir que Deus venha como fogo consumidor sobre nós, é indefensável à luz das Escrituras. Como foi dito, Deus se manifesta na Bíblia como fogo consumidor por dois motivos principais: para consumir a oferta pelo pecado ou para consumir o pecador indigno, como no caso dos filhos de Arão.

Essa verdade também aponta para a grandiosa obra de Cristo. Se hoje Deus não vem como fogo consumidor sobre nós, é porque sua ira contra o pecado caiu sobre Cristo em seu sacrifício vicário. Em favor do seu povo, o Filho de Deus suportou a ira divina em todo seu ardor. Mas aqueles que rejeitam o sacrifício de Cristo, inevitavelmente tentam se aproximar de Deus com seus próprios pecados. Então no dia vindouro, o Deus santo e puro revelará sua justiça, e essas pessoas conhecerão verdadeiramente por que Deus é fogo consumidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close