A Rebeldia de Saul e a Rejeição de Deus

O primeiro livro de Samuel registra a rebeldia de Saul e a rejeição de Deus. De muitas maneiras o primeiro rei de Israel transgrediu a Lei de Deus, desprezou a vontade do Senhor e fez aquilo que era mau aos olhos d’Ele. Por isso ele foi rejeitado por Deus e outro rei foi ungido para ocupar o seu lugar.

A história da rebeldia de Saul e a rejeição de Deus é um alerta importante a todos nós. Saul é um exemplo de como alguém pode começar bem e terminar mal; abandonar a obediência e se enveredar pelo caminho da rebelião atraindo sobre si o julgamento de Deus.

Antes da rebeldia de Saul e a rejeição de Deus

Antes de ser rejeitado por Deus por causa de seus próprios pecados, Saul era um homem privilegiado. Ele vinha de uma família de posses e fisicamente era um homem forte, saudável e o mais formoso dentre os israelitas (1 Samuel 9:1,2).

Sua reação ao saber que seria ungido rei de Israel demonstra que Saul também era pessoa humilde. Ele não se considerava digno de reinar sobre o povo de Deus (1 Samuel 9:21; 10:22-24).

Além disso, naquele tempo Saul era uma pessoa preocupada com sua comunhão com Deus. Ele foi usado pelo Espírito do Senhor para fazer grandes coisas (1 Samuel 10:6-10; 11:6-11). Quando os filhos de Belial o menosprezaram, ele não agiu por conta própria, mas se calou confiando no propósito divino (1 Samuel 10:27).

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

A rebeldia de Saul

O rei Saul não soube aproveitar as oportunidades que teve. Ele perdeu a comunhão com Deus e violou os mandamentos divinos, tornando-se uma pessoa rebelde.

Em primeiro lugar, a rebeldia de Saul se revelou através de sua impaciência. No contexto da batalha dos israelitas contra os filisteus, o profeta Samuel o instruiu a esperar por ele antes de iniciar qualquer ofensiva, pois primeiro era necessária a apresentação de sacrifícios e ofertas a Deus.

Mas quando Saul percebeu que estava perdendo seu exército enquanto esperava pelo profeta Samuel, ele mesmo ofereceu o holocausto ao Senhor. Sem dúvida essa foi uma atitude que demonstrava sua falta de confiança na soberania de Deus. Quando foi repreendido por Samuel, ele não assumiu sua culpa, mas tentou apenas se explicar (1 Samuel 10:8-13:8:14).

Em segundo lugar, Saul fez um juramento tolo que quase custou a vida de seu próprio filho. Se não fosse a intervenção do povo, Saul mataria Jônatas por causa de seu voto insensato (1 Samuel 14:24).

Em terceiro lugar, no episódio envolvendo os amalequitas Saul foi rebelde à ordem de Deus. Deus ordenou que os israelitas não poupassem ninguém dos amalequitas, pois aquele povo era alvo do juízo de Deus por causa de seus grandes pecados. Tudo deveria ser destruído.

Mas o rei Saul não obedeceu plenamente à ordem do Senhor e poupou o rei amalequita e os melhores rebanhos daquele povo. Quando foi cobrado pelo profeta Samuel, Saul ainda tentou fazer de sua desobediência um motivo de culto ao Senhor. Naquele dia ele soube que Deus o tinha rejeitado (1 Samuel 15).

Receber Estudos da Bíblia

A rejeição de Deus

Saul começou seu reinado escutando que Deus era com ele, mas terminou escutando que Deus o tinha rejeitado (1 Samuel 10:7; 15:26). O homem que tinha se mostrado tão humilde ao ponto de se achar indigno do trono, agora havia até construído um monumento em sua própria honra (1 Samuel 15:12).

A sequência de sua vida revelou seu fim melancólico. Ele se deixou dominar pelo ódio ciumento e se tornou uma pessoa completamente descontrolada (1 Samuel 18-26). O auge de sua desorientação pôde ser notado na ocasião em que ele consultou uma feiticeira na intenção de falar com o profeta Samuel através da prática da necromancia (1 Samuel 28:7-11). Por fim, o decepcionante rei acabou morrendo ao se atirar contra sua própria espada (1 Samuel 31).

Diferentemente do rei Davi que também era pecador e imperfeito, Saul não era alguém que confessa o seu erro e buscava o perdão de Deus com arrependimento genuíno. Ao contrário disso, ele estava mais preocupado em arrumar justificativas para seus erros do que restauração. Por tudo isso Saul foi rejeitado por Deus.

A rebeldia de Saul mostra até onde uma pessoa pode ir em seu endurecimento pecaminoso. Também, a rejeição de Deus a Saul mostra que com o Senhor não se brinca. Ele não tolera o pecado!

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar