Enoque Foi Arrebatado ou Morreu?

A Bíblia diz que Enoque foi arrebatado para não provar a morte (Hebreus 11:5). Porém, muitas pessoas pensam que Enoque morreu com base em outras passagens bíblicas que parecem afirmar que jamais alguém escapou da morte.

Inclusive, a questão sobre se Enoque foi arrebatado ou não, é apontada por algumas pessoas como uma suposta contradição bíblica. Mas é claro que nunca o erro está na Bíblia, e, sim, em nossa interpretação. O problema, é que as pessoas que afirmam que Enoque morreu aplicam certas passagens bíblicas de forma isolada e fora de seu contexto.

A Bíblia diz que Enoque foi arrebatado

Mas antes de olharmos para cada uma dessas passagens, precisamos verificar o que a Bíblia diz a favor do arrebatamento de Enoque. Primeiro, o escritor do livro de Gênesis escreve o seguinte: “E andou Enoque com Deus; e não se viu mais, porquanto Deus para si tomou” (Gênesis 5:24).

A palavra “tomou” na declaração: “Deus para si o tomou”, traduz uma expressão hebraica que significa “tomar e levar embora”, “pegar”, “apanhar”, “tirar”, “tomar posse de”, “capturar”, etc. Por isso algumas traduções da Bíblia em português traduzem essa declaração como: “Deus o arrebatou” (KJA), “Deus o havia arrebatado” (NVI), “Deus o levou” (NTLH), entre outras.

É verdade que alguns intérpretes judeus entendem que essa declaração é simplesmente uma forma poética que o escritor bíblico do livro de Gênesis usou para falar da morte precoce de um homem justo. Se compararmos a idade que Enoque tinha quando ele desapareceu com as idades de outros patriarcas que eram seus contemporâneos, percebemos que Enoque deixou sua vida na terra muito cedo (cf. Gênesis 5).

Mas aqui vale lembrar que a tradição judaica não aceita o Novo Testamento como Escritura Sagrada. Para os cristãos, no entanto, os escritos do Novo Testamento são a Palavra de Deus inspirada e infalível, tanto quanto os escritos do Antigo Testamento. E no Novo Testamento, o escritor de Hebreus interpretou a passagem de Gênesis 5:24 no seu sentido mais natural possível. Ele escreve: “Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte e não foi achado, porque Deus o trasladara, visto como, antes da sua trasladação, alcançou testemunho de que agradara a Deus” (Hebreus 11:5).

A expressão “foi trasladado” nesse versículo indica o ato de “ser tomado de um lugar para outro” ou “ser transferido”. Na sequência, o mesmo escritor bíblico explica que o motivo dessa trasladação foi para que Enoque não viesse a “ver a morte”.

Por isso algumas versões traduzem esse versículo de forma adequada aplicando o verbo “arrebatar”. A Nova Versão Internacional, por exemplo, traduz: “Pela fé Enoque foi arrebatado, de modo que não experimentou a morte […]” (Hebreus 11:5).

Receber Estudos da Bíblia

Outros versículos dizem que Enoque morreu?

Geralmente três passagens bíblicas em particular são as mais utilizadas para defender a ideia de que Enoque não foi arrebatado. A primeira passagem é João 3:13, que registra uma declaração de Jesus: “Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que desceu do céu, o Filho do Homem, que está no céu” (João 3:13).

Mas esse versículo não pode ser isolado de seu contexto. O quadro maior desse versículo é a obra da salvação, e não a discussão a respeito de se Enoque foi arrebatado ou não. Esse versículo registra como Jesus estabeleceu sua autoridade diante de Nicodemos, um mestre em Israel, para falar de coisas que ele nunca tinha ouvido antes.

Jesus estava ensinando a Nicodemos que ninguém pode entrar no Reino de Deus se antes não nascer de novo. A expressão “nascer de novo” significa “nascer do alto”, que, por sua vez, é equivalente a “nascer do Espírito” (João 3:8). Em outras palavras, ao falar que “ninguém subiu ao céu, senão aquele que desceu do céu”, Jesus estava afirmando a Nicodemos que Ele podia falar sobre o “nascimento do alto” porque Ele próprio havia vindo de onde esse nascimento procede. Portanto, essa é uma declaração da divindade de Cristo e nada tem a ver com o arrebatamento de Enoque.

A segunda passagem é 1 Coríntios 15:50 onde o apóstolo Paulo escreve que “carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus” (1 Coríntios 15:50). A expressão “carne e sangue” não se refere literalmente ao corpo físico, mas é uma figura de linguagem para falar da natureza pecaminosa do homem.

Novamente esse versículo não é um problema para o arrebatamento de Enoque, pois ele não determina que todos necessariamente precisam morrer para herdar o Reino de Deus. A prova disso é que na sequência o mesmo apóstolo fala que nem todos morrerão, mas os crentes que estiverem vivos na ocasião do arrebatamento serão transformados, não estando mais sujeitos a uma natureza pecaminosa (1 Coríntios 15:51).

Então se Enoque foi arrebatado como a Bíblia afirma, obviamente ele deve ter passado por alguma transformação nesse sentido. É por isso que a maioria dos estudiosos concorda que o arrebatamento de Enoque prefigura o arrebatamento dos crentes no final desta era.

Por último, a terceira passagem utilizada por quem rejeita que Enoque foi arrebatado é Hebreus 11:13. Sim, esse é o mesmo capítulo onde o escritor bíblico afirma que Enoque foi arrebatado para não experimentar a morte, mas dessa vez ele diz: “Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas, mas, vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra estranha” (Hebreus 11:13).

O suposto problema é que a expressão “todos estes morreram” deve incluir Enoque que foi citado pouco antes. No entanto, o mesmo escritor bíblico foi enfático ao dizer que Enoque foi arrebatado para não morrer (Hebreus 11:5).

É claro que isso pode ser facilmente explicado pelo fato de que Enoque foi uma exceção à regra. Além disso, a Bíblia foi escrita numa linguagem humana, usando expressões que costumamos usar. É muito comum dizermos frases semelhantes. Um vendedor, por exemplo, pode dizer: “Todos os sapados dessa prateleira estão com desconto, com exceção do modelo na cor azul”.

A própria Bíblia emprega em outros lugares essa mesma forma de se expressar. Por exemplo: em Romanos 3:23 lemos que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Mas nós sabemos que apesar de Jesus Cristo ter se tornado plenamente homem, Ele jamais pecou (Hebreus 4:15).

Voltando ao texto da Carta aos Hebreus, junto de Enoque o escritor bíblico citou outras seis pessoas antes de dizer: “Todos estes morreram na fé” (Hebreus 11:13). Então é obvio que essa declaração se refere a todas essas outras pessoas, exceto Enoque, pois o mesmo escritor já tinha tido o cuidado de explicar claramente que Enoque não morreu, mas foi arrebatado. Ele não precisava ser redundante repetindo que Enoque não fazia parte do grupo daqueles que morreram.

Como Enoque foi arrebatado?

Aqui precisamos admitir que não sabemos muito sobre como Enoque foi arrebatado. Mas já é suficiente sabermos que ele foi uma exceção à regra. Inclusive, ele não foi a única exceção: o profeta Elias também foi arrebatado (2 Reis 2:11).

Além disso, no final dos tempos haverá uma grande exceção à regra quando todos os crentes verdadeiros que estiverem vivos no retorno de Cristo serão arrebatados sem experimentar a morte. Então resta-nos apenas aceitar que o Deus que estabelece as regras está acima delas.

Deus determinou que por causa do pecado a morte seria o fim inevitável de todos os homens. Mas soberanamente, o mesmo Deus também determinou que nem todos os homens seriam submetidos a essa regra. Os milhões de crentes que serão arrebatados na ocasião da volta de Cristo se juntarão a Enoque e Elias no grupo daqueles que receberam esse privilégio da parte de Deus.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar