Por que Jesus Disse “Eu Sou o Pão da Vida”?

A declaração de Jesus “Eu sou o Pão da vida” significa que Ele é quem dá vida espiritual e eterna ao homem. Ao afirmar ser o Pão da vida, Jesus ensina que somente Ele provê vida eterna àqueles que estão mortos em delitos e pecados (Efésios 2:1).

Essa verdade acerca da obra redentora de Cristo é declarada enfaticamente ao longo de toda Escritura. Mas por duas vezes, em sequência, Jesus explicitamente declarou: “Eu sou o Pão da vida” (João 6:35,48). Essa declaração é a primeira das sete vezes em que Jesus significativamente declara “Eu Sou” no Evangelho de João (João 8:12; 10:1,9; 10:11,14; 11:25; 14:6; 15:1,5).

Quando Jesus disse “Eu sou o Pão da vida”?

Jesus usou a declaração “Eu sou o Pão da vida” durante seu sermão de repreensão e exortação aos judeus. Ele havia multiplicado cinco pães e dois peixes e alimentado uma multidão de mais de cinco mil pessoas (João 6:1-15).

Depois, durante a noite, Jesus atravessou o Mar da Galileia rumo a Cafarnaum juntamente com seus discípulos. Foi nessa ocasião que Jesus andou sobre as águas (João 6:16-21). Esses milagres são chamados de “sinais” porque a finalidade deles era revelar a verdade acerca da pessoa de Cristo.

A Bíblia diz que no dia seguinte a multidão se reuniu perto do local onde tinha comido o pão que Jesus multiplicou. Percebendo que o Senhor não estava por ali, eles tomaram os barcos e foram procurar Jesus na cidade de Cafarnaum (João 6:22-24).

Quando aquelas pessoas encontraram Jesus, Ele disse que elas vieram motivadas por desejos superficiais e materiais. Aquelas pessoas não procuraram Jesus porque tinham entendido o verdadeiro significado espiritual de sua pessoa e ministério. Os milagres serviam como aprovação divina de sua missão, e o identificavam como o Messias prometido. Mas aquelas pessoas estavam interessadas mesmo era em comer até se fartar (João 6:26).

Jesus repreendeu a multidão ensinando que eles deveriam parar de trabalhar simplesmente pelo alimento físico. Nenhum tipo de pão ou qualquer outro alimento é capaz de suprir o vazio do coração do homem. Nenhum alimento físico pode prover sustento à alma. A comida terrena é perecível.

Então Jesus advertiu aquelas pessoas a ansiarem pelo verdadeiro alimento que produz e sustém a vida eterna. Ele próprio revelou ser esse alimento. Ele dá a si mesmo àqueles que, pela fé, se alimentam dele. É nesse contexto que Jesus declara: “Eu sou o Pão da vida”.

O Pão da vida que desceu do céu

Diante das palavras de Jesus, aquelas pessoas entenderam erroneamente que Ele estava dizendo que Deus exigia delas certas obras da lei para que, através dessas obras, pudessem conquistar a vida eterna (João 6:28). A resposta de Jesus foi clara: “A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por Ele foi enviado” (João 6:29).

Então a multidão reagiu de uma forma que demonstrava toda sua cegueira espiritual. O povo disse: “Que sinal fazes para que vejamos e creiamos em ti? Quais são tuas obras?” (João 6:30). Aquelas pessoas estavam pedindo para ver as credencias daquele que tinha acabado de alimentar sobrenaturalmente uma multidão de cinco mil homens.

Mas elas não disseram isso porque tinham esquecido aquele milagre. Na verdade, agora, diante das palavras de Jesus, elas acharam que a multiplicação dos pães e dos peixes não tinha sido tão extraordinária assim. Por isso disseram: “Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu” (João 6:31).

No raciocínio lógico daquelas pessoas, Moisés tinha realizado algo ainda maior do que aquele feito de Jesus. Basicamente elas estavam dizendo que se Jesus fosse maior do que Moisés, então que fizesse um milagre também maior que o maná.

Jesus repreendeu aquelas pessoas incrédulas dizendo que o verdadeiro doador de todas as coisas é o Pai celestial. Ele dá aos homens não apenas um pão que alimenta o corpo, mas o Pão que alimenta o espírito. Ele dá o verdadeiro Pão do céu. O maná era o tipo, enquanto Jesus é o Antítipo. O maná não produzia vida eterna, mas Jesus é o genuíno Pão da vida.

O Pão da vida que sacia a fome

Ao afirmar “Eu sou o Pão da vida”, Jesus se coloca como o doador e sustentador da vida. Mas Jesus não se refere a qualquer tipo de vida. Quando Ele diz “Eu sou o Pão da vida”, Jesus fala da vida espiritual e eterna.

Por isso Ele afirma que quem vai até Ele jamais terá fome; e quem crê nele jamais terá sede. Ele sacia a fome e mata a sede; fome e sede espirituais. É interessante notar que Jesus Cristo diz que a fé deve ser depositada nele, e não em milagres e sinais. Os judeus queriam crer com base em operações de maravilhas.

Eles estavam enganados! Por maior que possa ser um milagre, ele não é suficiente para regenerar o pecador e produzir fé em seu coração. Quando Jesus ressuscitou Lázaro as pessoas queriam matá-lo (João 11). Quando o próprio Jesus ressuscitou, os judeus tentaram esconder a notícia (Mateus 28:11-15).

Isso explica porque Jesus falou à multidão: “Porém eu já vos disse que, embora me tenhais visto, não credes” (João 6:36). Definitivamente Deus é o único que pode ressuscitar o pecador de seu estado de morte espiritual e tirá-lo de sua condição incrédula. Por esse motivo o apóstolo Paulo escreve: “Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Efésios 2:8). Saiba o que significa a salvação pela graça.

Receber Estudos da Bíblia

O que significa comer do Pão da vida?

Quem pode comer do Pão da vida? Jesus Cristo responde esta pergunta de forma clara: “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora” (João 6:37). Uma pessoa não pode comer do Pão da vida a menos que vá a Cristo. Mas ela também não pode ir a Cristo, a menos que tenha sido dada a Ele pelo Pai (João 6:44).

O convite para vir e comer do Pão da vida se estende a todos através da pregação do Evangelho ao mundo. Mas são somente aqueles enviados pelo Pai ao Filho que verdadeiramente se alimentam do Pão da vida. Os demais permanecem em sua impenitente rebelião contra Deus. Eles escutam o chamado, mas se recusam a vir e comer do Pão da vida que desceu do céu.

A única maneira de o homem encontrar a vida eterna é comendo do Pão da vida. Jesus, o Pão da vida, é aquele que dá a vida eterna ao que nele crê, ressuscitando-o da morte espiritual. No último dia, o Pão da vida também concederá que os que dele se alimentaram ressuscitem corporeamente para serem semelhantes a Ele (João 6:39; Filipenses 3:21).

Isso é possível porque o Pão da vida se deu a si mesmo como um sacrifício vicário pelo pecado na cruz (João 6:51). Então comer do Pão da vida significa crer plenamente em Cristo e reconhecer, assimilar, aceitar e se apropriar da suficiência de sua obra redentora. É preciso comer do Pão da vida. Apenas provar não é suficiente (cf. Hebreus 6:4,5). Quem verdadeiramente come do Pão da vida, jamais, nunca mesmo, terá fome.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar