Estudo Bíblico de Êxodo 15

Êxodo 15 é o capítulo da Bíblia que registra o cântico de Moisés após o livramento dos israelitas das mãos dos egípcios. O estudo bíblico de Êxodo 15 ainda revela mais um milagre operado pelo Senhor ao tornar águas amargas em doces para saciar a sede do povo de Israel.

O esboço de Êxodo 15 pode ser organizado em três partes principais:

  • O cântico de Moisés (Êxodo 15:1-19).
  • Antífona de Miriã e das mulheres israelitas (Êxodo 15:20,21).
  • A transformação das águas amargas em doces (Êxodo 15:22-27).

O cântico de Moisés (Êxodo 15:1-19)

Êxodo 15 começa relatando que Moisés entoou um cântico ao Senhor junto aos filhos de Israel (Êxodo 15:1). E então o que se tem na sequência é o registro de um poema com características únicas no Antigo Testamento. O poema cantado foi composto na primeira pessoa do singular, mostrando que de fato se tratou de um cântico de Moisés.

Basicamente, esse cântico de Moisés é um cântico de vitória que expressa louvor a Deus por seus atos salvadores ao ter tirado os israelitas do Egito com mão forte. Alguns críticos já tentaram questionar a autoria desse cântico por parte de Moisés, mas as expressões empregadas no texto do poema são condizentes com o período mosaico.

Além disso, o restante do testemunho bíblico aponta para a autenticidade mosaica desse cântico, ao ser relembrado em outras partes do Antigo Testamento como um tipo de cântico de todo Israel (cf. Salmos 118:14; Isaías 12:2). Até mesmo no Novo Testamento o cântico aparece sendo entoado pelos crentes fieis (Apocalipse 15:3).

Falando do cântico em si, em sua primeira parte o autor bíblico apresenta Deus como o Guerreiro divino e invencível que triunfou gloriosamente sobre os inimigos do seu povo dando livramento aos que são seus (Êxodo 15:1-3). O cântico enfatiza como Deus impôs uma derrota esmagadora aos egípcios lançando Faraó e o seu exército no mar (Êxodo 15:4,5).

Em seguida, o cântico relembra que ninguém é páreo para o poder de Deus. O Senhor é imensuravelmente poderoso, e executa soberanamente os seus propósitos. Os inimigos do povo de Deus podem até planejar a vitória, mas no final encontram apenas ruína. Assim, nenhum dos deuses adorados pelas nações pode ser comparado ao único e verdadeiro Deus de Israel (Êxodo 15:6-12).

Já a segunda parte do cântico destaca o poder de Deus em estabelecer o povo de Israel em sua terra da promessa. Os atos poderosos de Deus fizeram com que os habitantes da terra de Canaã estremecessem, deixando claro que o Senhor é quem reinará para sempre (Êxodo 15:13-19).

Antífona de Miriã e das mulheres israelitas (Êxodo 15:20,21)

No contexto da celebração da vitória do Senhor em favor de Israel, Êxodo 15 relata a adoração das mulheres israelitas lideradas por Miriã, irmã de Moisés e Arão. O texto bíblico diz que Miriã tomou um tamborim e todas as mulheres saíram atrás dela tocando instrumentos e dançando.

Durante a celebração, o texto bíblico diz que Miriã lhes respondia: “Cantem ao Senhor, porque triunfou gloriosamente e lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro” (Êxodo 15:21).

Receber Estudos da Bíblia

A transformação das águas amargas em doces (Êxodo 15:22-27)

A última seção de Êxodo 15 registra a jornada dos israelitas a partir do Mar Vermelho para o deserto de Sur, a noroeste da península do Sinai. O texto bíblico diz que o povo caminhou por três dias pelo deserto, e não encontrou água (Êxodo 15:22).

Os israelitas chegaram a Mara, um lugar cujo significado de seu nome comunica o sentido de “amargo”. E, de fato, as águas de Mara eram amargas, e por isso os filhos de Israel não podiam aproveitar delas (Êxodo 15:23).

Inclusive, foi em Mara que, pela primeira vez, o povo de Israel murmurou no deserto. Isso indicava que, mesmo com toda a demonstração do poder de Deus, o povo ainda permanecia incrédulo. O questionamento dos israelitas contra Moisés era, na realidade, um questionamento contra o próprio Deus (Êxodo 15:24).

Diante da insatisfação do povo, Moisés clamou a Deus. Então, o Senhor mostrou a Moisés uma árvore e ele lançou-a nas águas. Como resultado, de forma miraculosa, as águas amargas de Mara tornaram-se doces. Em conexão com esse episódio, a Bíblia diz que Deus deu aos filhos de Israel “estatutos e uma ordenação, e ali os provou” (Êxodo 15:25).

Tudo isso serviu para preparar Israel para os mandamentos que seriam entregues no Sinai. Deus livrou e também provou o povo escolhido, de modo que seus propósitos fossem cumpridos. Nesse sentido, a cura das águas amargas foi um indicativo de que Deus é Aquele que sara o seu povo (Êxodo 15:26).

Por fim, a narrativa de Êxodo 15 termina com Israel chagando a um lugar chamado Elim. A localização exata desse lugar é incerta, mas fica claro que aquele foi um lugar de descanso para os israelitas. Ali, eles encontraram conforto e acamparam juntos das fontes de águas (Êxodo 15:27).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar