Estudo Bíblico de Gênesis 50

Gênesis 50 é o capítulo que encerra o livro de Gênesis. O estudo bíblico de Gênesis 50 mostra como foi o luto por Jacó e a posterior morte de José. Antes, porém, o capítulo também registra como o próprio José tratou seus irmãos com benevolência após a morte de seu pai.

Gênesis 50 também fornece uma ligação com os eventos narrados no livro de Êxodo. Antes de morrer, José falou sobre a promessa de Deus a Abraão de que sua descendência não ficaria no Egito, mas partiria dali em direção à Terra Prometida. Quando isso acontecesse, José queria que seus ossos também fossem levados no êxodo (Gênesis 50:24,25).

Um esboço de Gênesis 50 pode ser organizado da seguinte forma:

  • O luto por Jacó (Gênesis 50:1-14).
  • A benevolência de José para com seus irmãos (Gênesis 50:15-21).
  • A morte de José (Gênesis 50:22-26).

O luto por Jacó (Gênesis 50:1-14)

A narrativa de Gênesis 50 começa exatamente no momento da morte de Jacó. O texto bíblico relata como José sentiu profundamente a morte de seu pai (Gênesis 50:1). Depois José ordenou que os médicos egípcios embalsamassem o corpo do seu pai. Esse processo levou quarenta dias, e o período de luto durou setenta dias (Gênesis 50:2,3).

Embora na cultura egípcia o embalsamamento tivesse a finalidade de supostamente preservar a identidade do falecido na vida pós-morte, o embalsamamento do corpo de Jacó teve outro propósito. Com o embalsamamento, José poderia levar o corpo do seu pai preservado para ser enterrado em Canaã como ele havia pedido (Gênesis 49).

Passados os setenta dias de luto, José pediu autorização a Faraó para poder ir sepultar o corpo de seu pai em Canaã (Gênesis 50:5). O pedido de José foi atendido e juntamente com ele partiu do Egito um grande cortejo em direção à terra de Canaã. Nesse cortejo estavam todos os oficiais de Faraó, os principais da terra do Egito, os membros da casa de José e da casa de Jacó. Em Gósen só ficaram as crianças e os animais (Gênesis 50:7,8). O cortejo também foi escoltado por carros e cavaleiros (Gênesis 50:9).

Antes de o cortejo chegar ao local do sepultamento em Canaã, mais uma vez houve grande lamentação pela morte de Jacó (Gênesis 50:10-11). Depois disso o cortejo prosseguiu, e o corpo de Jacó foi sepultado na caverna do campo de Macpela, juntamente com seus pais. Após o sepultamento, todos voltaram ao Egito (Gênesis 50:12-14).

A benevolência de José para com seus irmãos (Gênesis 50:15-21)

Depois de registrar o sepultamento de Jacó, o escritor bíblico registra brevemente em Gênesis 50 como foi o relacionamento de José com seus irmãos. Parece que os irmãos de José temiam que ele quisesse se vingar deles após a morte de seu pai (Gênesis 50:15).

Os irmãos de José mandaram lhe dizer que era um desejo de seu pai que ele perdoasse todo mal que seus irmãos tinham feito contra ele no passado. Ao escutar essas palavras, José se emocionou. Então seus irmãos vieram à sua presença e se prostraram, assumindo diante dele a posição de servos (Gênesis 50:17,18).

Mas tão logo José tranquilizou e confortou os seus irmãos lhes assegurando que nenhum mal haveria de acontecer-lhes no Egito. Inclusive, José respondeu aos seus irmãos se apoiando na misteriosa e perfeita providência divina, que pode usar até mesmo o mal para o bem (Gênesis 50:20). Em sua infinita sabedoria, Deus usou o atentado contra José como parte de seu plano para preservar a família da aliança.

Receber Estudos da Bíblia

A morte de José (Gênesis 50:22-26)

Gênesis 50 termina registrando a morte de José. A Bíblia diz que ele viveu cento e dez anos e conseguiu conhecer até os seus tataranetos. Inclusive, parece que José adotou seus tataranetos por parte de Manassés (Gênesis 50:22,23).

Próximo ao momento de sua morte, José expressou sua confiança inabalável na promessa do Senhor. Ele tinha certeza de que a aliança de Deus com Abraão não seria perdida, e que Deus haveria de visitar os filhos de Israel no Egito para tirá-los daquela terra e levá-los para a terra que foi prometida a Abraão, a Isaque e a Jacó (Gênesis 50:24).

Então José fez com que os israelitas jurassem que quando isso acontecesse, seus ossos também seriam tirados do Egito (Gênesis 50:25). Depois disso José morreu. Seu corpo foi embalsamado e colocado num caixão no Egito (Gênesis 50:26). A sequência da história bíblica revela que no tempo do êxodo Moisés tirou os ossos de José do Egito, e mais tarde os israelitas sepultaram os restos mortais de José em Siquém (Êxodo 13:19; Josué 24:32).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar