Somos a Geração do Arrebatamento?

Ninguém é capaz de dizer se somos ou não a geração do arrebatamento. Quem afirma que somos a geração do arrebatamento ou está agindo de engano falando de uma coisa que não sabe ou possui uma informação que homem algum jamais teve.

O Senhor Jesus Cristo foi mais do que claro ao dizer que ninguém sabe quando será o grande dia de seu retorno (Marcos 13:32). Mesmo assim muitas pessoas insistem em dizer com toda certeza que somos a geração do arrebatamento.

O problema é que essas pessoas interpretam equivocadamente os textos bíblicos que falam sobre o fim dos tempos, e ainda aplicam esses mesmos textos de forma sensacionalista. Algumas, inclusive, alegam que na Bíblia há uma série de passagens que na realidade são uma espécie de códigos, e ao decifrar essas passagens à luz de acontecimentos proféticos é possível descobrir qual a geração do arrebatamento.

A verdade é que esse tipo de comportamento é muito antigo. Desde os tempos apostólicos já existiam pessoas que se dedicavam a espalhar boatos sobre o dia do arrebatamento da Igreja. O apóstolo Paulo precisou exortar os crentes de Tessalônica para que eles não dessem ouvidos a essas pessoas. No texto escrito pelo apóstolo é fácil perceber que quem tenta marcar o dia do arrebatamento é alguém que é propagador do engano e possui o objetivo de perturbar a Igreja do Senhor (2 Tessalonicenses 2:1,2).

De certa forma Jesus também antecipou que esse tipo de coisa seria comum. Ele avisou que certas pessoas se levantariam para dizer que o Cristo chegou e que está aqui ou está ali (Marcos 13:21).

No último século várias pessoas e grupos religiosos chegaram a afirmar que suas respectivas gerações eram a geração do arrebatamento. Obviamente todas essas falsas previsões falharam.

A geração do arrebatamento

Embora não possamos dizer que somos a geração do arrebatamento, sabemos que o grande dia do arrebatamento já está marcado por Deus. Isso significa que a geração do arrebatamento já está determinada. É claro que todo cristão verdadeiro não vê à hora de esse dia chegar, e vive sua vida como se Cristo fosse voltar ainda em seu tempo. Isso é um pensamento realmente bíblico.

Até mesmos os apóstolos viveram seus dias esperando que Cristo voltasse ainda em sua geração. O apóstolo Paulo escreve algo muito interessante sobre isso. Ele diz: “Depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:15). Perceba que Paulo realmente escreve com o entusiasmo de alguém que espera pelo arrebatamento ainda em sua geração.

Então se por um lado é errado dizer que somos a geração do arrebatamento, por outro lado também é errado vivermos como se não fossemos a geração do arrebatamento. A desesperança em contemplarmos em vida a volta de Cristo pode nos tornar crentes apáticos, descompromissados, negligentes e ociosos na obra do Senhor.

Receber Estudos da Bíblia

Devemos aguardar diligentemente o arrebatamento

Jesus usou várias parábolas para ensinar a maneira correta que devemos aguardar o seu retorno. Nesse sentido ele afirmou que seus verdadeiros seguidores devem ser como servos vigilantes que aguardam em plena atividade a chegada de seu senhor a qualquer hora, ainda que ele possa demorar mais que o esperado.

É incrível como sabiamente Jesus abordou os dois lados, ou seja, a posição daqueles que acham que o arrebatamento não demorará e a posição daqueles que pensam que o arrebatamento irá demorar.

Na Parábola dos Dois Servos, Jesus diz que o servo mau é aquele que pensa que o seu senhor tarde virá e age impiamente pensando ainda ter tempo. Na parábola esse servo acaba sendo surpreendido pelo retorno inesperado de seu senhor (Mateus 24:45-51). Já na Parábola das Dez Virgens a situação se inverte. As virgens prudentes são aquelas que possuem provisão de azeite para aguardar uma longa espera pela chegada do noivo (Mateus 25:1-13).

Além disso, o Senhor Jesus também falou dos sinais do fim dos tempos que precederão a sua vinda (Mateus 24; Marcos 13). Mas esses sinais não servem para marcar uma data para o arrebatamento. Antes, eles servem como avisos de que tudo está ocorrendo de acordo com a agenda de Deus; os tempos estão se cumprindo e o grande Dia do Senhor se aproxima.

Então o correto é vivermos nossas vidas cristãs prontos em todo o tempo para a volta de nosso Senhor. Se nós somos a geração do arrebatamento ou não, está é uma informação que só pertence a Deus. Certo é que esse grande dia chegará conforme o decreto divino inviolável, e todas as gerações comparecerão diante do Senhor.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar