O Que Significam “Graça Comum” e “Graça Salvadora”?

Graça comum e graça salvadora são classificações teológicas que explicam a graça de Deus em seus diferentes aspectos. Isso porque em certo sentido, a graça de Deus alcança todas as suas criaturas, enquanto que em outro sentido sua graça é derramada somente sobre o seu povo escolhido.

Entender a diferença entre graça comum e graça salvadora é realmente importante porque ajuda o crente a entender melhor o relacionamento de Deus com a humanidade. Algumas pessoas não compreendem essa distinção e acabam tendo uma visão distorcida do próprio Deus.

Graça comum

A graça comum é a graça universal, ou seja, é aquela graça que Deus derrama indistintamente sobre todas as pessoas do mundo. Então basicamente a graça comum é revelada na benevolência e na misericórdia com que Deus trata a raça humana. Isso significa que a graça comum não faz uma distinção entre um crente e um ímpio.

O próprio Senhor Jesus Cristo explica a graça comum dizendo que Deus faz com que o sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos (Mateus 5:45). Nos tempos bíblicos, a maioria das pessoas desenvolvia alguma atividade relacionada à agricultura. Então é fácil entender, por exemplo, como as chuvas eram importantes para que alguém tivesse uma vida próspera.

Por isso que ao dizer que Deus faz cair, de igual forma, chuvas sobre os justos e os injustos, Jesus ensina que nesse sentido Deus abençoa a todos sem qualquer distinção. Numa mesma região pode haver um agricultor fiel a Deus e outro idólatra e inimigo de Deus; e quando Deus faz com que as chuvas molhem a terra, ambos os agricultores são abençoados.

Mas aqui também é importante enfatizar que a graça comum continua sendo “graça”. Isso significa que ninguém é merecedor dela. Definitivamente Deus não tem qualquer obrigação de agir de forma favorável com qualquer pessoa. No exemplo das chuvas, nenhum agricultor, seja ele justo ou injusto, merece que Deus abençoe sua colheita. Então se Deus age com benevolência para com o homem, isso é um favor imerecido; isso é graça.

Outro ponto que muitas vezes é negligenciado sobre a graça comum, é que Deus age na criação de forma direta e indireta. Isso quer dizer que em sua providência, muitas vezes Deus usa pessoas para derramar sua bondade e misericórdia sobre o mundo. Por exemplo: quando socorremos alguém que está em dificuldade, estamos sendo instrumentos através dos quais Deus manifesta sua graça comum para o bem-estar do homem (cf. Mateus 25:34-36; Tiago 1:27).

Graça salvadora

A graça salvadora — ou graça especial —, diferentemente da graça comum, não é experimentada por todas as pessoas do mundo, mas apenas por aquelas pessoas que estão em Cristo. O apóstolo Paulo explica essa questão de forma clara em sua Carta aos Efésios. Primeiro ele diz que Deus abençoou os crentes de forma especial, isto é, Deus os “abençoou com todas as bênçãos celestiais em Cristo” (Efésios 1:3).

Em seguida, o apóstolo explica o motivo disso: “Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para que sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado” (Efésios 1:4-6).

Esse texto bíblico deixa muito claro que a graça salvadora tem a ver com o favor especial de Deus para com os redimidos em Cristo. A graça salvadora tem a ver com amor redentor de Deus que é revelado principalmente em seu Filho amado, e transborda sobre aqueles que estão em Cristo. Nesse sentido, Deus tem um amor especial pelos redimidos, um amor que Ele não tem pelo resto do mundo (SPROUL, 2014).

Ainda na mesma Carta aos Efésios, o apóstolo Paulo também explica que o grande propósito por trás da graça salvadora é a própria glória de Deus (Efésios 1:6). Ao expressar seu amor e bondade em Cristo na remissão dos pecadores, a incomparável riqueza da graça de Deus pode ser mostrada nas eras vindouras (Efésios 2:7).

Receber Estudos da Bíblia

O alcance da graça salvadora

Sem dúvida a graça salvadora é suficiente para suprir, se fosse o caso, todas as pessoas de todas as épocas e lugares. Mas a Bíblia realmente não diz que todas as pessoas do mundo experimentam essa graça especial. Se isso fosse verdade, então todos seriam salvos, pois a graça de Deus não falha.

Muita gente se pergunta se Deus ama a todas as pessoas incondicionalmente. A resposta para essa pergunta deve observar a verdade bíblica a respeito da graça comum e da graça salvadora. Com base na graça comum, podemos dizer que Deus se relaciona e ama a todos os indivíduos sem exceção. Já com base na graça salvadora, podemos dizer que Deus se relaciona e ama de forma especial apenas aqueles que estão unidos a Cristo e pertencem ao seu povo.

Inclusive, também é verdade que embora esse amor especial de Deus revelado em sua graça salvadora não esteja sobre todas as pessoas, ele alcança todos os tipos de pessoas. Isso significa que apesar de ninguém ser qualificado para merecer o amor de Deus, em sua graça salvadora Ele amou e purificou para si um povo especial que reúne pessoas de todos os tipos; judeus e gentios, homens e mulheres, velhos e jovens, ricos e pobres, senhores e servos (Tito 2).

Outra dimensão do alcance da graça salvadora diz respeito à sua extensão na vida do redimido que desfruta dela. A graça salvadora é completa! Ela provê ao pecador uma nova posição ao ressuscitá-lo de sua morte espiritual, provê justificação, capacitação para uma vida zelosa e de acordo com os preceitos de Deus, e uma herança inviolável (Efésios 1:14; 2:1-10; 1 Pedro 2:4-10).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar