Estudo Sobre a Cura do Homem Hidrópico

A cura de um homem hidrópico foi um milagre operado pelo Senhor Jesus que aparece registrado no Evangelho de Lucas no Novo Testamento (Lucas 14:1-6). A expressão “homem hidrópico” basicamente significa que aquele homem sofria de uma doença que causava o acúmulo de fluído nas cavidades do seu corpo causando inchaço.

Em todo o Novo Testamento, a palavra “hidrópico” só aparece nesse texto de Lucas que registra o milagre de Jesus. A palavra que se refere à hidropisia traduz o grego hudropikos. Algumas versões traduzem esse termo simplesmente por “corpo inchado”. Tem sido entendido que o acumulo anormal de líquido no corpo daquele homem era provavelmente sinal de alguma doença grave, talvez nos rins, no fígado, no coração ou no sangue.

O contexto da cura do homem hidrópico

O texto bíblico diz que a cura do homem hidrópico ocorreu enquanto Jesus estava na casa de um fariseu. Parece que um fariseu notável da época havia convidado o Senhor Jesus Cristo para participar da importante ceia de sábado em sua casa.

Mas o evangelista Lucas não deixa dúvida de que o propósito por trás daquele convite não era bom. O fariseu e seus amigos não estavam interessados na companhia de Jesus ao redor da mesa com eles, mas na verdade eles queriam observar Jesus bem de perto. O propósito deles era encontrar em Jesus alguma violação ­– provavelmente na observância do sábado – que pudesse ser usada contra ele. Em outras palavras, eles estavam tentando achar algum motivo de acusação contra Jesus.

Então o texto bíblico diz que naquela ceia havia também um homem hidrópico. A Bíblia não explica quem era esse homem e como ele foi parar naquela reunião. Alguns comentaristas sugerem que talvez os próprios fariseus tenham colocado aquele homem ali para testar Jesus. Outros acreditam que aquele homem pode simplesmente ter entrado no local da refeição sem ter sido convidado. A verdade é que qualquer observação sobre o homem hidrópico nesse sentido é pura especulação.

Jesus curou o homem hidrópico

Diante daquele cenário, o Senhor Jesus tomou a iniciativa e questionou os intérpretes da Lei e os fariseus a respeito da legitimidade de uma obra de cura num dia de sábado; ou seja, Ele perguntou se era lícito ou não curar alguém no sábado (Lucas 14:3).

Mas os fariseus e os intérpretes da Lei que estavam naquele lugar se calaram e não responderam o questionamento de Jesus. Então Jesus tomou o homem hidrópico e o curou de sua enfermidade (Lucas 12:4).

Antes da cura do homem hidrópico Jesus já havia realizado outros milagres num dia de sábado. Inclusive, quando num sábado Jesus curou o homem que tinha a mão ressequida ele também fez a mesma pergunta (Marcos 3:1-6).

Os estudiosos dizem que os fariseus geralmente entendiam que não era permitido curar uma pessoa num dia de sábado, a não ser que sua condição fosse potencialmente fatal. Então se uma pessoa estivesse mortalmente doente a ponto de não poder esperar pelo dia seguinte, ela poderia ser curada mesmo num sábado.

Receber Estudos da Bíblia

O questionamento de Jesus após a cura do homem hidrópico

Depois de curar o homem hidrópico e deixá-lo ir, mais uma vez Jesus se voltou para os fariseus e fez outra pergunta difícil a eles: “Quem de vocês, se seu filho ou seu boi cair em um poço no dia de sábado, não o tirará imediatamente?” (Lucas 14:5).

Na pergunta de Jesus fica claro o caráter urgente da ação. Se o filho ou um animal de criação de algum fariseu caísse num poço ele aguardaria o final do sábado para tentar o resgate, ou agiria imediatamente? Os fariseus queriam usar a controvérsia em relação à observância do sábado para acusarem Jesus, mas Jesus tinha colocado todos eles contra a parede.

Os fariseus tinham um conjunto enorme de normas que regulamentava o que era ou não permitido fazer num sábado, mas mesmo assim não encontraram nada que pudesse rebater a lógica presente no argumento de Jesus.

Então se diante da primeira pergunta de Jesus eles simplesmente se calaram, diante da segunda pergunta eles não foram capazes de dar uma resposta. Primeiro eles escolheram não responder, e depois não puderam responder nem se quisessem. Qualquer coisa que eles dissessem evidenciaria o fato de que Jesus estava certo e eles, errados.

Então a cura do homem hidrópico é mais um exemplo bíblico não apenas da manifestação do poder de Cristo sobre as enfermidades, mas também da sabedoria de Cristo triunfando sobre os adversários de sua obra.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar