O Que Significa a Função de Jesus Como Profeta?

A Bíblia apresenta Jesus como profeta no sentido de que Ele é Aquele que revela Deus ao mundo. Como profeta, Jesus comunica a verdade divina e revela o Pai à humanidade. Então sem o ministério profético de Cristo, não haveria qualquer conhecimento acerca de Deus, visto que Ele próprio é o Verbo de Deus. Por isso Jesus como profeta é a suprema revelação de Deus para o homem.

Muitas pessoas também pensam que o ofício de Jesus como profeta ficou apenas restrito ao seu ministério terreno. Mas mas o correto é entender que a função profética do Filho de Deus é anterior à sua encarnação e também é posterior à sua ascensão, ou seja, continua ativa até hoje.

Jesus como profeta, mas não qualquer profeta

A vinda de Cristo à terra como profeta foi cumprimento de profecias registradas na Escritura. No Pentateuco, por exemplo, lemos a profecia de Moisés sobre isso: “O Senhor teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; e Ele ouvireis” (Deuteronômio 18:15). Muito tempo depois, já no Novo Testamento, o apóstolo Pedro interpretou essa profecia como uma referência direta ao ministério profético de Jesus Cristo (Atos 3:22).

De fato, durante seu ministério terreno, por várias vezes Jesus foi identificado como profeta. A mulher samaritana, por exemplo, declarou: “Senhor, vejo que és profeta” (João 4:19). As multidões em Jerusalém também chegaram a essa mesma conclusão na ocasião da entrada triunfal do Senhor Jesus. Por isso disseram: “Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galileia” (Mateus 21:11). Inclusive, o próprio Jesus falava de si mesmo como um profeta (Mateus 13:57).

Então, realmente muitas pessoas reconheceram Jesus como um grande profeta, mas falharam em entender que quem estava diante delas não era qualquer profeta, mas era o Profeta por excelência. A maioria daquelas pessoas não compreendeu o verdadeiro caráter do Senhor Jesus Cristo e de sua obra.

Quando Jesus perguntou aos seus discípulos quem as pessoas diziam que Ele era, a resposta foi a de que as pessoas realmente pensavam que Jesus era um profeta; talvez João Batista, Elias ou Jeremias (Mateus 16:14). Mas essa não era a resposta correta. A resposta correta foi aquela dada pelo apóstolo Pedro mediante a revelação do Pai: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16).

A diferença entre Jesus como profeta e os profetas terrenos

Nesse ponto fica muito clara a diferença entre Cristo como profeta e os profetas da antiga dispensação. Os profetas do Antigo Testamento proclamavam a Palavra de Deus, mas Jesus Cristo, Ele próprio, é a Palavra de Deus. Como explica R. C. Sproul, Jesus não é somente o sujeito da profecia; Ele é o principal objeto da profecia. Nesse mesmo sentido, M. Erickson diz que o que Cristo fazia era literalmente uma demonstração, não apenas um pronunciamento da verdade e da realidade divina.

Isso está de acordo com a afirmação bíblica de que Jesus Cristo é a revelação final de Deus para o mundo. A Bíblia diz que “ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do Pai, o tornou conhecido” (João 1:18). O escritor de Hebreus fala de forma muito clara sobre isso ao afirmar que nos tempos passados Deus falou de muitas maneiras, mas nestes últimos dias “falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo” (Hebreus 1:1,2).

Receber Estudos da Bíblia

Jesus é o Profeta eterno

Como já foi dito, algumas pessoas pensam que o ministério profético de Jesus esteve restrito apenas ao seu ministério terreno. Isso, no entanto, é um erro. O apóstolo João, por exemplo, fala de Cristo como o eterno Verbo de Deus através do qual foram feitas todas as coisas; e João ainda completa: “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens” (João 1:4).

Então o ministério profético de Jesus Cristo não é uma continuidade do ministério dos profetas do Antigo Testamento, mas, antes, é sua base fundamental. Por isso o apóstolo Pedro escreve que os profetas dos tempos do Antigo Testamento profetizaram pelo Espírito de Cristo que estava neles (1 Pedro 1:10-12).

Além disso, da mesma forma que o ministério profético de Jesus é anterior à encarnação, esse ministério continua ativo até hoje; agora principalmente através da Igreja. Foi o próprio Senhor Jesus quem prometeu: “Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai” (João 14:12). Pedro também escreve que a missão dos redimidos é anunciar as obras d’Aquele que os chamou das trevas para sua maravilhosa luz (1 Pedro 2:9).

Portanto, quando os crentes proclamam a verdade do Evangelho ao mundo, Cristo está continuando sua obra de revelação. Além do mais, seu ofício como profeta alcançará seu cumprimento pleno e final na ocasião de sua grande revelação em sua segunda vinda, onde nós o veremos assim como Ele é (1 João 3:2; cf. 1 Coríntios 13:12).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar