Qual o Significado de Levita na Bíblia? Quem Eram os Levitas?

O significado de levita indica alguém que é descendente de Levi, filho de Jacó. Os levitas aparecem na Bíblia especialmente por serem pessoas que foram separadas para cuidar das questões do santuário e do culto a Deus durante a Antiga Aliaça.

Quem eram os levitas?

O povo de Israel foi formado por doze tribos que descendiam dos filhos de Jacó. Levi foi um desses filhos, e, portanto, os levitas eram os membros da tribo formada por seus descendentes. Levi teve três filhos: Gérson, Coate e Merari, os quais deram origem às três famílias que constituíam a tribo de Levi. Moisés e Arão, por exemplo, pertenciam a família de Coate. Conheça a história de Moisés na Bíblia.

A tribo de Levi foi separada por Deus na época de Moisés para executar responsabilidades específicas com relação ao serviço religioso. Quando os israelitas foram libertados da escravidão egípcia, nenhum primogênito do povo de Israel foi morto quando o Senhor passou pelo Egito, e por isso todo primogênito de Israel pertencia ao Senhor (Êxodo 13:11-16).

Todavia, ao invés dos primogênitos de cada família de todas as tribos, Deus escolheu os levitas para substituí-los, e assim eles agiam na qualidade de representantes dos primogênitos das tribos de Israel e separados como propriedade especial do Senhor (Números 8:14-19; 18:6).

Por esse motivo, quando o território da Terra Prometida foi dividido oficialmente nos dias de Josué, os levitas não receberam nenhuma porção de terra como herança, mas quarenta e oito cidades foram designadas como os lugares onde eles deveriam viver.

As funções dos levitas

Basicamente os levitas foram dedicados a um ministério de auxílio aos sacerdotes. Os levitas executavam muitas atividades, sendo que suas principais funções são descritas resumidamente em Números 1:50, onde se lê: “Eles levarão o Tabernáculo e todos os seus utensílios; e eles o administrarão e assentarão o seu arraial ao redor do Tabernáculo”.

Os levitas começavam suas atividades com 25 anos de idade, e continuavam a servir oficialmente até os 50 anos (Números 8:24-26). É possível que houvesse um período de aprendizagem de 5 anos, pois parece que as principais responsabilidades só eram assumidas pelos levitas quando estes completavam a idade de 30 anos.

Durante o reinado de Davi, a idade mínima para o serviço levítico foi reduzida para 20 anos, visto que muitas tarefas desempenhadas pelos levitas com relação ao transporte do Tabernáculo e que exigiam maior maturidade não seriam mais necessárias (1 Crônicas 23:24).

Apesar dos sacerdotes também serem da tribo de Levi, o restante dos levitas eram proibidos de ministrar diante do santuário sagrado, ou seja, não podiam ter contato com o altar santo, mas ajudavam os sacerdotes em várias outras funções ligadas à adoração em Israel (Número 8:19). Saiba mais sobre quem eram os sacerdotes.

Os levitas tinham a função de montar, desmontar e transportar o Tabernáculo durante a peregrinação no deserto do Sinai. Os levitas filhos de Coate, foram incumbidos de transportar os móveis do Tabernáculo (Números 3:29-32; 4:1-36).

Os levitas filhos de Gérson, eram responsáveis pelas cortinas, cobertas e véus do Tabernáculo (Números 3:21-26; 4:21-40), enquanto que os descendentes da família de Merari tinham a tarefa de cuidar do transporte e de erguer a armação do Tabernáculo e seu átrio (Números 3:35-37; 4:29-44).

Os levitas eram os guardiões do culto a Deus, aqueles que deveriam zelar pelas coisas do Senhor. Eles ficavam acampados ao redor do Tabernáculo, servindo como protetores que dariam, se preciso, a própria vida para protegê-lo, além de servir também de barreira para impedir que alguém despercebido entrasse em contato com o lugar sagrado e seus utensílios, tornando-se alvo da indignação de Deus.

As funções dos levitas mudaram de acordo com que o contexto histórico e as condições de vida dos israelitas também mudaram, tornando-se, com o tempo, de certa forma um pouco distante das tarefas mais servis dos tempos de peregrinação no deserto.

Por exemplo, quando o rei Davi levou a Arca da Aliança para Jerusalém fixando a adoração ali, e depois quando o rei Salomão ergueu o Templo, as tarefas relacionadas ao transporte do Tabernáculo e de seus móveis e utensílios, não seriam mais necessárias. Saiba também qual era o significado da Arca da Aliança.

No entanto, os levitas continuaram executando várias outras tarefas, como:

  1. Cuidar da limpeza e arrumação do Tabernáculo e posteriormente do Templo, incluindo as tarefas relacionadas aos animais que serviam de sacrifício.
  2. Servir como guardas e porteiros, além de receber e guardar os dízimos e as ofertas.
  3. Ensinar a Lei do Senhor ao povo, e em algumas ocasiões servir de juízes e conselheiros. Durante o reinado do rei Josafá, por exemplo, foram os levitas os responsáveis por percorrer as cidades do reino com o Livro da Lei a fim de ensinar a Palavra do Senhor aos judeus (2 Crônicas 17:7-9). Depois, nos tempos de Esdras, os levitas também tiveram um papel fundamental na educação religiosa do povo.
  4. Servir como músicos, poetas, compositores e cantores na adoração pública. Especialmente durante e após o reinado de Davi, os levitas aparecem na narrativa bíblica com proeminência na execução dessas tarefas, inclusive, compondo alguns salmos (2 Crônicas 29:12-30). Foi nessa época que viveu Asafe, líder da adoração que ministrava perante a Arca do Senhor e um dos levitas mais famosos da Bíblia (1 Crônicas 16:4). Conheça a história de Asafe.

O sustento dos levitas

Como os levitas ficavam dedicados ao serviço do Senhor, eles precisavam ser sustentados pelo dízimo pago por todo povo. Todavia, os levitas também deveriam pagar o dízimo do que recebiam aos sacerdotes (Números 18:21-28; Deuteronômio 14:27-29). Em algumas ocasiões, os levitas e os sacerdotes também compartilhavam dos despojos de guerras (cf. Números 31:25).

Receber Estudos da Bíblia

Os levitas no Novo Testamento

Apesar de sofrerem várias alterações em suas funções ao longo dos tempos, os levitas continuavam distinguidos dos sacerdotes no período do Novo Testamento. Isto fica claro na Parábola do Bom Samaritano, quando Jesus menciona tanto um levita quanto um sacerdotes (Lucas 10:31,32).

Levitas e sacerdotes também foram enviados pelos judeus para perguntarem sobre a identidade do profeta João Batista, quando suspeitavam que ele pudesse ser o Cristo (João 1:19). Barnabé, companheiro missionário do apóstolo Paulo, era um levita (Atos 4:36). Conheça a história de Barnabé.

Existem levitas nas igrejas hoje?

Não, não existem levitas nas igrejas cristãs segundo os moldes do Antigo Testamento. Muitas pessoas que atualmente se ocupam com alguma atividade relacionada à música na Igreja, costumam se autodenominar um levita, mas essa aplicação é completamente equivocada.

Conforme vimos, os levitas eram necessariamente os descendentes da tribo de Levi e que desempenhavam muitas funções no culto do Antigo Testamento, das quais a música era apenas uma delas.

Esse sistema religioso com todos os seus elementos, símbolos e ofícios (incluindo sacerdotes e levitas), era temporário e servia apenas para apontar para o ministério redentor de Cristo, o qual é perfeito e permanente, sendo o nosso Sumo Sacerdote (Hebreus 7:27).

O plano de Deus sempre foi que todo seu povo fosse um reino de sacerdotes, e isso se cumpre na Igreja através da obra de Cristo que redimiu um povo para ser santo. É por isso que o apóstolo Pedro escreve que somos “sacerdócio real”, e sob esse aspecto, todo cristão é sacerdote e levita, pois por meio de Cristo e da capacitação do Espírito Santo, ele desfruta de um relacionamento direto com Deus e é habilitado a servi-lo em santidade (2 Pedro 2:9).

Tag
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close