Lição 3: Abraão, a Esperança do Pai da Fé

Abraão, a Esperança do Pai da Fé é o tema da lição 3 das Lições Bíblicas CPAD do 4º trimestre de 2016 para a Escola Bíblica Dominical. Nesta lição meditaremos sobre as provações e o exemplo de fé do patriarca Abraão.

Texto Áureo: Hebreus 11:8

Leitura Bíblica em Classe: Gênesis 12:1-10

Introdução

Lições Bíblicas 4º Trimestre de 2016Escola Bíblica Dominical

Abraão é chamado de “amigo de Deus” (2Cr 20:7; Tg 2:23) e é considerado o pai da fé, todos aqueles que creem em Jesus são seus descendentes espirituais. Embora seja um exemplo de fé para todos nós, no livro de Gênesis podemos perceber que Abraão enfrentou muitas dificuldades e provações, de modo que em momentos assim é que sua fé se tornou mais notória, como veremos a seguir neste estudo bíblico.

A Chamada de Deus

Nada sabemos sobre a vida de Abraão antes de o patriarca ter sido chamado por Deus, apenas que seu pai se chamava Terá e que sua família vivia na cidade Ur dos Caldeus. O capítulo 12 do livro de Gênesis registra a chamada de Deus a Abraão, convocando-o a sair de sua terra, e dentre seus parentes.

Essa convocação do Senhor também implicava no abandono de qualquer forma de idolatria e paganismo tão presente naquela região, onde o politeísmo era generalizado. Com 75 anos, Abraão partiu de sua terra guiado pelas promessas do Senhor.

Na chamada de Deus a Abraão podemos claramente perceber a soberania de Deus no cumprimento de Seus propósitos. Como dissemos, Abraão vivia em uma sociedade completamente dedicada ao culto estranho com a adoração a falsos deuses, mas de forma soberana Deus o escolheu e o chamou.

Após a Queda do homem, no capítulo 3 de Gênesis temos o registro da primeira referência bíblica ao plano de redenção da humanidade (Gn 3:15). Entretanto, é nas promessas de Deus a Abraão que tal plano começou a ser revelado de forma clara.

A Provisão de Deus

Quando saiu de Harã, apesar de estar cumprindo as ordens do Senhor e confiando em Sua palavra, Abraão enfrentou muitas provações. O próprio fato de deixar sua terra já exigia um grande exercício de fé.

Abraão era muito rico, mas isso não o impediu de sofrer os efeitos da terrível crise de escassez de alimento que assolava a terra. Então, Abraão resolveu partir para o Egito. Lá, temendo por sua vida, ele ocultou a verdade sobre Sara ser sua mulher, que acabou sendo tomada para a casa de Faraó. Isso gerou alguns problemas para Abraão, que foi forçado a deixar o Egito (Gn 12:19).

Abraão também teve um problema familiar relacionado a Ló. Ambos eram muito ricos, e com o tempo ficou inviável a presença dos dois na mesma terra, causando inclusive problemas entre seus servos.

Outro dilema na vida do patriarca era a questão da esterilidade de sua esposa. Esse drama já estava presente na vida de Abraão antes mesmo dele partir de sua terra seguindo a direção dada por Deus, já que na ocasião ele tinha 75 anos.

Abraão passou por muitos outros momentos difíceis, desde alguns conflitos militares na região em que estava até a dura decisão de oferecer seu filho, Isaque, em sacrifício por obediência a Deus. Porém, em todos esses momentos a provisão de Deus o acompanhou.

As Promessas de Deus na Vida de Abraão

Por várias vezes Abraão escutou as promessas de Deus a seu respeito. Tais promessas eram tão notórias na vida de Abraão que ele teve seu nome mudado de “Abrão” para “Abraão” (Gn 17).

Deus prometeu a Abraão que sua descendência seria incontável e que seu nome seria engrandecido na terra. Porém as promessas de Deus para Abraão eram ainda mais profundas, de maneira que estavam diretamente ligadas a vinda do Messias a terra e Sua obra redentora.

O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Gálatas (cap. 3:8), trata exatamente sobre isso, ao interpretar a promessa registrada ainda no livro de onde Deus disse a Abraão que “em ti serão abençoadas todas as nações” (Gn 12:3; 18:18; 22:18).

Nessa promessa, a expressão “em ti” se refere ao Messias, e a benção que alcançaria “todas as nações” é a própria justificação pela fé em Cristo Jesus. Esse raciocínio fica claro em Gálatas 3:18, onde Paulo ressalta que as promessas “foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo“.

Para saber mais sobre este assunto, leia um estudo completo sobre a história de Abraão.

Receber Estudos da Bíblia

Conclusão

Abraão foi fiel a Deus, permanecendo firme e confiante em Suas promessas. Ele não hesitou em deixar sua terra e seguir obediente às ordens de Deus. Ele passou por dificuldades e provações, mas nunca deixou desfalecer a esperança no Deus que o chamou.

Escola Dominical – Lições Bíblicas 4º Trimestre 2016: O Deus de Toda Provisão – Esperança e Sabedoria Divina Para a Igreja em Meio às Crises EBD CPAD.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar