Lição 6: Deus O Nosso Provedor

Deus O Nosso Provedor é o tema da lição 6 das Lições Bíblicas CPAD do 4º trimestre de 2016 para a Escola Bíblica Dominical. Neste estudo bíblico estudaremos a provisão de Deus para Isaque num momento em que a terra foi duramente castigada pela escassez.

Texto Áureo:

E apareceu-lhe o Senhor, e disse: Não desças ao Egito; habita na terra que eu te disser;
(Gênesis 26:2)

Leitura Bíblica em Classe: Gênesis 26:1-6

Introdução – Lição 6: Deus O Nosso Provedor

Lições Bíblicas 4º Trimestre de 2016Escola Bíblica Dominical

A exemplo de Abraão, Isaque também enfrentou um período de escassez em sua terra. O capítulo 26 do livro de Gênesis descreve esse período da vida do patriarca. O cenário parecia ser tão idêntico ao episódio enfrentado por Abraão (Gn 12:10) que o escritor achou por bem enfatizar que, apesar das semelhanças, não se tratava do mesmo acontecimento (Gn 26:1).

Em meio à crise que assolava aquela terra, Isaque se sentiu tentado a descer ao Egito, assim como seu pai havia feito (Gn 12:10). Obviamente o Egito, naquela ocasião, parecia ser a melhor opção para Isaque, pois era uma terra de fartura e riquezas. Porém a ordem de Deus a Isaque foi clara: “Não desças ao Egito” (Gn 26:2).

Isaque Vai Para Gerar Por Causa da Fome – Lição 6: Deus O Nosso Provedor

A ordem de Deus para que Isaque não descesse ao Egito parecia contrariar a lógica, afinal o Egito era a melhor opção para aquele momento de crise, porém o Senhor tinha outros planos para Isaque. Deus, o nosso provedor, não necessita das coisas lógicas para manifestar os seus propósitos.

Isaque recebeu a ordem para ficar na terra indicada por Deus e habitar nela. Ali o Senhor seria com ele e o abençoaria. Naquele momento de crise Isaque teve o privilégio de escutar de Deus as promessas da aliança, assim como havia sido com seu pai (Gn 26:2-5).

Deus relembrou a Isaque a promessa acerca da terra prometida (cf. Gn 12:1). Se a promessa feita a Abraão enfatizava o nascimento milagroso de um filho, na promessa feita a Isaque há uma ênfase na proteção sobrenatural que é característica em toda sua história (Gn 26:3,24; 28:15-20; 31:3,5,42; 32:10).

Isaque foi obediente à ordem de Deus, e não partiu em direção ao Egito, permanecendo então em Gerar, uma terra de pastagens a caminho do Egito. Naquela ocasião, Isaque não se importou com as circunstâncias e confiou nas promessas de Deus.

Crise Com os Vizinhos – Lição 6: Deus O Nosso Provedor

Como vimos, sem questionar, Isaque obedeceu a ordem de Deus e ficou na terra de Gerar. Ali, Isaque cometeu um grave erro, tal como seu pai também cometera (Gn 12:3). Quando os homens daquele lugar perguntaram a respeito de Rebeca, Isaque respondeu dizendo que ela era sua irmã, negando que ela fosse sua esposa (Gn 26:7).

Isaque escondeu a verdade acerca de seu casamento por medo, mas tal resposta revelou também seu egoísmo. Naquele momento Isaque amou mais a sua própria vida do que a vida da sua esposa. Quando olhamos para as recomendações do Apóstolo Paulo na Epístola aos Efésios, podemos perceber a atitude reprovável de Isaque (Ef 5:25-28).

Sua mentira não ficou encoberta (Gn 26:8,9), e foi reprovada por Abimeleque. No caso de Abraão, Abimeleque teve uma revelação da parte do Senhor em sonhos que revelaram que Sara era mulher de Abraão (Gn 20:3). No caso de Isaque, Abimeleque olhou pela janela e descobriu a mentira de Isaque. Obviamente tratou-se de uma providência divina para que aquele erro fosse corrigido.

No antigo Oriente próximo, ocasionalmente os nômades praticavam agricultura em pequena escala. O problema é que tal prática dependida excessivamente das chuvas. Mas Isaque semeou naquela terra. Tal empreendimento era contrário à lógica e aos prognósticos, pois ele estava semeando em meio à seca, em meio à escassez. Todavia, com a provisão de Deus, Isaque colheu a cento por um no deserto. Ele prosperou, porque Deus o abençoou (Gn 26:112-14).

A prosperidade de Isaque gerou inveja nos filisteus. Como Abraão já tinha morrido, eles violaram o pacto de paz (Gn 21:23). Eles temiam a Deus, mas talvez não acreditassem que a promessa do Senhor se estendia a Isaque. Saiba mais no texto: Quem foi Isaque?

Cavando Poços em Tempos de Crise – Lição 6: Deus O Nosso Provedor

Isaque foi obrigado a se retirar dali. Ele precisou deixar a terra fértil que estava em suas mãos para ir para um lugar difícil. Ali ele dependia de poços. Então ele reabriu os antigos poços cavados por seu pai, e que havia sido entulhados pelos filisteus (Gn 26:18), bem como também mandou cavar novos poços.

Ter um poço de água numa terra desértica é um bem valiosíssimo, significa a fonte da sobrevivência. Os poços despertaram a ganância, inveja e ambição dos homens daquela região, que insistiam em reclamar o direito sobre as águas que Isaque encontrava.

Isaque, porém, não se abateu com aquela situação, nem mesmo buscou brigar pelos seus direitos. Ele resolveu confiar em Deus como seu provedor, e agiu com mansidão. Enquanto cavava poços, Isaque também levantava altares ao Senhor.

Por onde ele ia, ele demonstrava sua disposição para o trabalho e seu zelo pela adoração a Deus. Diante disso, seus inimigos tiveram que reconhecer que Isaque estava debaixo da proteção e da benção do Senhor (Gn 26:25-31). A declaração: “Tu és agora o abençoado do Senhor” (Gn 26:29), demonstra que aqueles que perseguiram Isaque virão nele a continuidade da benção de Deus que havia acompanhado seu pai, Abraão.

Quando os homens que o expulsaram foram ter com ele, Isaque não retribuiu conforme o que tinham feito, mas os recepcionou cordialmente, e ali fizeram uma aliança (Gn 26:31).

Hoje em dia vemos em muitos hinos e pregações um tipo de ensinamento vindicativo, onde devemos ser impiedosos com quem se levantou contra nós. Porém esse não é o ensino verdadeiro da Palavra de Deus. O nosso Mestre não nos ensinou o triunfalismo humanista desse falso evangelho que está sendo pregado, ao contrário, Ele nos prometeu que os mansos herdarão a terra (Mt 5:5).

Receber Estudos da Bíblia

Conclusão – Lição 6: Deus O Nosso Provedor

Na promessa de Deus feita a Isaque, uma expressão chama a nossa atenção: “Fica na terra que eu te disser, habita nela, e serei contigo e te abençoarei” (Gn 26:2). O termo hebraico traduzido como “habita” indica a condição de um estrangeiro residente, ou seja, um forasteiro. Assim, Isaque deveria permanecer na naquela terra como alguém que ainda não tinha a posse dela.

Na Epístola aos Hebreus lemos que Abraão “pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa” (Hb 11:9).

Isso nos mostra que para Deus há o tempo oportuno para todas as coisas. Nada foge do controle dEle, por mais que os dias sejam difíceis e as situações complicadas. Deus, o nosso provedor possui o controle da História em suas mãos.

Mesmo em tempos de crises, semeie no deserto, reabra os poços entulhados, cave novos poços, abençoe seus inimigos, haja com mansidão e edifique altares ao Senhor. Nós devemos agir, confiando que a provisão pertence ao nosso Deus.

Escola Dominical – Lições Bíblicas 4º Trimestre 2016: O Deus de Toda Provisão – Esperança e Sabedoria Divina Para a Igreja em Meio às Crises EBD CPAD | Lição 6: Deus: O Nosso Provedor.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar