Estudo do Livro de Números

O livro de Números é o quarto livro do Antigo Testamento da Bíblia Sagrada e faz parte do conjunto de cinco escritos de Moisés: o Pentateuco. O livro de Números registra a história do povo de Israel durante os quase quarenta anos de peregrinação pelo deserto.

Em nosso idioma, o título do livro de Números deriva da Septuaginta – versão grega do Antigo Testamento. Quando os livros da Bíblia hebraica foram traduzidos para o grego, eles receberam títulos gregos. Nesse caso, o quarto livro do Pentateuco recebeu o título arithmoi, que significa “números”. Esse título designa simplesmente as contagens dos homens de guerra que são encontradas em algumas partes do livro (Números 1-4; 26).

Já na Bíblia hebraica, o título mais comum para o livro é derivado da quinta palavra do texto hebraico do primeiro versículo que pode ser traduzida como “no deserto”. Esse título é muito mais apropriado para indicar o conteúdo geral do livro. Outro título utilizado para designar o livro vem da introdução do texto hebraico: “e Ele falou” ou “falou o Senhor” – uma referência ao conteúdo do livro como a verdadeira palavra de Deus para o povo de Israel.

Autor, data e destinatários do livro de Números

É amplamente aceito que Moisés foi quem escreveu o livro de Números. Não apenas a tradição atribui a autoria a Moisés, mas o testemunho da própria Escritura confirma que ele é o escritor de todo o Pentateuco (cf. Josué 8:31; 2 Reis 14:6; Neemias 8:1; Marcos 12:26; João 7:19). Além disso, o próprio livro de Números faz referência à obra de Moisés (Números 33:2; 36:13).

Mas o fato de Moisés ter sido o autor do livro de Números não significa que posteriormente algumas informações não possam ter sido acrescentadas no livro. Assim como outros livros bíblicos, o texto original do livro pode ter passado por atualizações gramaticais e de nomes de lugares para uma melhor compreensão da geografia da região tempos depois.

Certamente o livro de Números foi produzido no período final da vida de Moisés e da peregrinação dos israelitas antes da entrada em Canaã. Os estudiosos datam o livro por volta de 1406 a.C., provavelmente o último ano da vida de Moisés.

Os destinatários do livro de Números obviamente foram os próprios israelitas. Contudo, não se tratava da primeira geração do êxodo do Egito, mas da segunda geração de israelitas nascida no deserto.

Propósito do livro de Números

O propósito principal do livro de Números consiste no encorajamento e preparação dos israelitas para a conquista da Terra Prometida. Enquanto desenvolve a historia da peregrinação desde a primeira até a segunda geração de israelitas que peregrinaram pelo deserto, o tema central do livro enfoca na conclamação do povo de Deus à fidelidade ao Senhor para servir como Seu exército santo que haveria de entrar em Canaã.

Nesse sentido, a segunda geração de israelitas deveria tomar conhecimento dos erros cometidos por seus pais a fim de não repeti-los. Eles deveriam saber que a primeira geração fracassou porque respondeu à graça do Senhor com desobediência e ingratidão. Agora, cabia aos filhos fazerem certo onde seus pais erraram; responder com fidelidade onde seus pais foram rebeldes; e ter sucesso onde seus pais fracassaram.

Temas do livro de Números

Os estudiosos têm apontado dentre a unidade da mensagem do livro de Números alguns temas teológicos que permeiam todo o livro. Em primeiro lugar, o livro mostra a misericórdia e o cuidado do Senhor com seu povo escolhido. No livro, vemos o próprio Deus se comunicando com Israel através de Moisés, corrigindo, ensinando e consolando o Seu povo.

Em segundo lugar, no livro Números vemos que o Deus que fala com Seu povo é também o Deus soberano que realiza seus propósitos eternos e conduz a História a seu modo. Ele levantou o Seu povo escolhido como nação constituída da forma mais improvável – durante uma peregrinação pelo deserto. Ele sustentou e conduziu os filhos da aliança de modo a desafiar todas as impossibilidades.

Em terceiro lugar, no livro de Números vemos que o Deus soberano que se relaciona com seu povo é também o Deus imutável. No deserto, a resposta dos israelitas ao Senhor incluiu obediência e também desobediência. Deus retribuiu à obediência do povo com encorajamento e fortalecimento, bem como à desobediência com juízo e misericórdia. O livro faz referência a ira do Senhor sendo provocada pelo pecado de Israel resultando na morte de toda a primeira geração – com exceção de Josué e Calebe. Mas o livro também faz referência à misericórdia do Senhor ao levantar uma segunda geração para entrar em Canaã.

Tudo isso, claro, aponta para a imutabilidade de Deus. Ele é fiel à sua aliança e suas promessas não falham. Centenas de anos antes do êxodo, Deus fez uma aliança com Abraão. Ele prometeu que daria à descendência do patriarca a terra de Canaã.

Então o livro de Números inicia de forma dramática mostrando o fracasso dos israelitas em sua responsabilidade de ser fiel ao chamado do Senhor. Seriam os planos do Senhor frustrados pela debilidade humana? Definitivamente não! A primeira geração israelita fracassou, mas isso não invalidou a aliança do Deus imutável.

Resumo e esboço do livro de Números

A maior parte da história do livro de Números acontece no deserto. Os eventos registrados entre os capítulos 1 e 10 ocorreram enquanto o acampamento israelita esteve no Sinai. Na sequência, entre os capítulos 10 e 12, a caravana israelita saiu do Sinai para Cades. Por isso os capítulos subsequentes (Números 13-20) mostram os acontecimentos que se deram no deserto de Parã, região onde Cades estava localizada.

Depois, os israelitas saíram de Cades e foram para as campinas de Moabe. Eles ficaram acampados ao norte de Moabe e ali aconteceu tudo o que está registrado na última grande seção do livro (Números 22-36).

Essas informações tomadas à luz do restante do Pentateuco revelam que o livro começa contando a história do ano seguinte ao êxodo do Egito (Números 1-14), e termina registrando os eventos do quadragésimo ano depois do êxodo (Números 20-36).

O conteúdo do livro pode ser organizado três grandes partes que nos ajudam a ter uma ideia geral do resumo de sua história:

  1. A primeira parte registra a preparação do exército da primeira geração para a tomada da Terra Prometida (Números 1:1-9:14). Essa primeira parte traz as listagens e a organização do exército; bem como as recomendações importantes acerca do serviço no Tabernáculo.
  2. A segunda parte mostra a marcha do exército da primeira geração em direção à Terra Prometida (Números 9:15-25:18). Essa seção revela que apesar de os israelitas terem começado aquela jornada animados, tão logo a rebeldia os levou ao fracasso. É nessa seção que também ocorre a substituição da primeira pela segunda geração.
  3. A terceira parte relata a preparação do exército da segunda geração para a conquista de Canaã (Números 26:1-36:13). Nessa seção o novo exército é contado e também orientado pelo Senhor quanto a sua missão. Isso significa que, por Sua misericórdia e graça, Deus restaurou o Seu povo. Essa geração foi à guerra e tomou posse da Terra Prometida.
Receber Estudos da Bíblia

A importância do livro de Números

A importância que o livro de Números teve para a segunda geração do êxodo é indiscutível. Mas o que muita gente não percebe que é que esse livro é extremamente relevante para os crentes de todas as épocas e lugares.

Esse livro ensina sobre a soberania, misericórdia, graça, fidelidade e justiça de Deus. No livro de Números, através do exemplo das gerações israelitas encontramos um forte apelo acerca da importância de cultivar uma vida de santidade e obediência no serviço a Deus. Uma vida de pecado não pode ser a característica do povo que serve a um Deus santo e justo. Jamais podemos nos esquecer que os escolhidos de Deus também foram eleitos para uma vida de santificação.

O livro de Números também traz uma profecia que anunciava as conquistas do reinando messiânico (Números 24:15-19). Embora num primeiro momento essa profecia tenha sido cumprida em Davi, seu cumprimento final repousa sobre a pessoa e a obra de Cristo, o grande Rei cujas conquistas jamais terão fim.

Na verdade o livro de Números aponta de várias formas para Cristo. O Novo Testamento indica como acontecimentos registrados no livro de Números prefiguraram a obra do Senhor Jesus (ex. Números 19; cf. Hebreus 9:13; Números 20:11; cf. Coríntios 10:4; Números 21:4-9; cf. João 3:14,15).

Inclusive, a centralidade do Tabernáculo enfatizada nos primeiros capítulos do livro de Números também tipifica Cristo. Ele tabernaculou com os homens em sua primeira vinda, e por meio de Sua obra redentora Ele abriu o caminho para os redimidos ao Tabernáculo celestial (Hebreus 6:19; 20). Então sem dúvida o livro de Números é particularmente útil ao povo que atualmente está marchando não mais para uma pátria terrena, mas para uma pátria celestial.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar