Leia diariamente estudos bíblicos, devocionais, esboços de pregações, parábolas de Jesus, artigos teológicos, curiosidades bíblicas, escola dominical (EBD) e muito mais!

O Monte Moriá

O Monte Moriá é bastante conhecido entre os cristãos como sendo o nome do local em que Abraão foi ordenado por Deus a oferecer seu filho Isaque em sacrifício. A palavra “Moriá” ocorre apenas duas vezes na Bíblia.

A primeira ocorrência dessa palavra na Bíblia encontra-se no livro e Gênesis (22:2). Já a segunda está registrada no livro de 2 Crônicas 3:1. Neste estudo bíblico, conheceremos um pouco mais sobre esse local.

Abraão e o Monte Moriá em Gênesis

Curiosamente, o nome “Monte Moriá” não ocorre na narrativa do livro de Genesis (22:2) que descreve o episódio do sacrifício de Abrão. Nessa passagem, a expressão que aparece é “Terra de Moriá” (‘erets hamoriyah), um local que, segundo o texto bíblico, havia alguns montes ou colinas (har), pois Deus ordenou que Abraão oferecesse Isaque em holocausto “sobre um dos montes” de Moriá que Ele haveria de mostrar.

A região de Moriá, e consequentemente o monte indicado por Deus, ficava a três dias de viagem partindo da região de Gerar, terra dos filisteus (Gn 22:4; cf. Gn 21:34).

O Templo de Salomão e o Monte Moriá em 2 Crônicas

Diferente do livro de Gênesis, o livro de 2 Crônicas já traz exatamente a expressão “Monte Moriá” (behar hamoriyah). O texto em questão se refere ao local em que ficava o Templo de Salomão, na eira de Ornã (ou Araúna), o jebuseu, onde o Senhor apareceu a Davi (2Cr 3:2 cf. 2Sm 24:16). Vale notar que, nesse texto, nenhuma referência é feita a Abraão.

Moriá de Gênesis é o mesmo Monte Moriá de 2 Crônicas?

Essa pergunta é tema de debate entre os estudiosos. Alguns alegam que variantes textuais em 2 Crônicas poderiam permitir a identificação de um local diferente daquele que Abraão partiu para sacrificar Isaque.

Além disso, eles ainda sugerem que Jerusalém não é suficientemente distante da Filístia para que fossem necessários três dias de viagem. Também se apegam ao fato de que a tradição samaritana identifica o local descrito no livro de Gênesis como sendo o Monte Gerizim.

Apesar dessas objeções, é amplamente aceito que o local do sacrifício de Abraão é o mesmo em que posteriormente foi edificada a cidade de Jerusalém. Abraão deve ter percorrido uma distância de aproximadamente 80 km, que é a distância entre Jerusalém e o sul da Filístia. Considerando que ele partiu com um jumento carregado, essa distância poderia muito bem ter exigido três dias de viagem.

Como já dissemos, outro detalhe muito importante que deve ser observado é o fato de que, no livro de Gênesis, a referência não é exatamente ao “Monte Moriá”, mas um dentre os diversos montes da região de Moriá.

Portanto, não há nenhum argumento devidamente fundamentado que coloque em dúvida a identificação do monte citado em Gênesis como sendo o mesmo do local citado em 2 Crônicas. O monte indicado por Deus a Abraão era uma das colinas em que está a cidade de Jerusalém, e, quem sabe, talvez a própria colina onde o Templo foi edificado.

Aplicativo de Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.