O Que Significa: “Não Temas, Porque Eu Sou Contigo”?

“Não temas, porque eu sou contigo” é uma declaração de encorajamento que indica o cuidado providencial do Senhor para com seus filhos. O estudo bíblico dessa frase mostra que ela faz parte da profecia de Isaías acerca da soberania de Deus no governo da História e na redenção do Seu povo.

O versículo bíblico diz: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel” (Isaías 41:10).

O contexto dessa passagem fala sobre como Deus haveria de julgar as nações, mas preservar o remanescente fiel de Israel. O capítulo 41 de Isaías está dentro de uma seção do livro que é chamada na tradição judaica de “Livro da Consolação” (Isaías 40-66). Isso porque essa seção registra as palavras de consolo do Senhor através de Isaías ao remanescente judeu que enfrentava o difícil período do cativeiro babilônico. A declaração “não temas, porque eu sou contigo” expressa muito bem esse sentido de consolo e encorajamento.

Em linhas gerais, nessa seção a soberania de Deus é destacada (Isaías 40-48); bem como a grandeza de Sua graça através do ministério do Messias, o Servo Sofredor (Isaías 49-57); e a glória futura em Deus do povo redimido no reino vindouro (Isaías 58-66). Por isso que apesar de Isaías falar primariamente aos judeus cativos sobre a restauração do exílio, sua profecia também aponta para o cumprimento pleno e final das promessas do Senhor sobre a redenção do Seu povo na pessoa e obra de Cristo.

Não temas, porque eu sou contigo

Não temas significa “não tenha medo”, “não fique atemorizado”. A expressão “não temas” realmente é muito comum no texto bíblico. Com muita freqüência o povo de Deus tem escutado da parte do Senhor que não devem ter medo.

Quando Deus fez uma aliança com Abraão, o patriarca escutou: “Não temas Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande” (Gênesis 15:1). Mais tarde, Deus também falou a Isaque: “Eu sou o Deus de Abraão, teu pai. Não temas, porque eu sou contigo; abençoar-te-ei e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão, meu servo” (Gênesis 26:24).

Jacó, o neto de Abraão e filho de Isaque, também foi aconselhado por Deus a não temer (Gênesis 46:3). Na sequência da história de Israel, repetidas vezes o povo da aliança ouviu de Deus: “Não temas” (Deuteronômio 1:21; 3:2; 31:6-8; Juízes 6:23; 2 Reis 1:15:).

Inclusive, quando Josué foi comissionado por Deus para liderar a tomada da Terra Prometida, o Senhor lhe disse: “[..] Não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares” (Josué 1:9; cf. 8:1; 11:6;).

Além disso, no livro do profeta Isaías essa expressão de fato é amplamente usada. Especificamente no capítulo 41, essa expressão aparece três vezes (Isaías 41:10,13,14). Então quando Isaías profetiza: “Não temas, porque eu sou contigo”, ele relembra todas essas promessas acerca da garantia do cumprimento da aliança de Deus com Abraão (Isaías 41:8,9).

Não te assombres, porque eu sou o teu Deus

Isaías escreveu essas palavras muitos anos antes de o povo judeu ter sido levado cativo pelo exército babilônico. Na verdade quando Isaías escreveu essa profecia a Babilônia ainda nem era uma potência mundial.

Mas conforme a Palavra do Senhor, veio o tempo em que os judeus foram levados cativos pelos babilônios. O exílio foi um castigo divino por causa do pecado do povo.

Jerusalém foi tomada, o Templo foi destruído, e o povo deportado para uma terra estranha. Os judeus enfrentaram décadas de cativeiro. Então eles tinham muitos motivos para temerem e ficarem atemorizados.

Porém, em Isaías 41, o profeta de Deus fala sobre Ciro, o rei da Pérsia que reinou entre 550 e 530 a.C. Foi ele quem derrotou os babilônios e promoveu uma verdadeira reviravolta na geopolítica mundial daquele tempo. Com uma grande força militar, Ciro se tornou o governante mais temido da terra e arrasou povos e nações.

No entanto, diante desse cenário Deus disse ao seu povo: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus”. O remanescente fiel não deveria temer Ciro, pelo contrário, devia enxergá-lo como instrumento nas mãos de Deus; um agente do juízo divino.

Todos os êxitos mundiais de Ciro ocorreram conforme o propósito soberano do Senhor em favor do Seu povo escolhido. Vale lembrar que foi Ciro quem publicou o decreto que permitiu que os judeus pudessem retornar a sua pátria para reconstruírem Jerusalém (cf. Esdras 1:1-4).

Eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel

As palavras: “Não temas, porque sou contigo”, aparecem num contexto de julgamento. A profecia bíblica retrata a cena de um tribunal onde as nações são convocadas a compararem perante o juízo divino a fim de reconhecerem a soberania de Deus (Isaías 41:1).

Então o texto bíblico traz um contraste dramático. Diante da convocação do Supremo Juiz do universo, as nações são tomadas de grande temor. Contudo, esse temor conduz as nações incrédulas a um estado ainda pior de loucura e idolatria. Numa cena patética, os povos pagãos juntam seus esforços na tentativa de fazerem ídolos que pudessem livrá-los do castigo de Deus (Isaías 41:5-7). O versículo que diz: Um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te, fala justamente sobre essa cooperação ímpia e inútil.

De fato essas nações deviam temer, pois buscavam alívio e socorro em quem não podia ajudar. O remanescente fiel, porém, não deveria temer, pois havia sido escolhido por Deus. Enquanto os incrédulos impenitentes elegiam para si falsos deuses, Israel é quem havia sido eleito e chamado por Deus para ser o Seu povo (Isaías 41:8,9). Note o contraste: os ímpios elegem seus próprios deuses; mas os crentes são eleitos por seu Deus.

Os falsos deuses nada podiam fazer pelas nações. Inclusive, esses ídolos dependiam de pregos para ficarem firmes (Isaías 41:7). Por outro lado, é o povo da aliança quem de fato fica firme devido ao sustendo providencial do Senhor que lhe diz: “Eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustendo com a minha destra fiel”.

Receber Estudos da Bíblia

Não temas, porque eu sou contigo: uma promessa para hoje

Como foi dito, as palavras da profecia de Isaías se cumprem totalmente em Cristo e em sua Igreja (cf. 2 Pedro 1:19). O papel executado por Ciro prefigurou a obra da redenção maior e definitiva que Cristo, o verdadeiro Servo de Deus, trouxe ao seu povo.

Por isso também podemos encontrar conforto na declaração: “Não temas, porque eu sou contigo”. Essas palavras que expressam o amor de Deus são para todos os crentes, de todas as épocas e lugares.

No Novo Testamento encontramos uma expressão equivalente nos lábios do Senhor Jesus. Em seu discurso final antes de ser preso e crucificado, Jesus declarou: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33).

Não devemos temer; ao contrário, devemos ter bom ânimo. O motivo para isso é a vitória de Cristo sobre o mundo. É essa vitória que garante a eficácia da promessa “Não temas, porque eu sou contigo” na vida da Igreja.

Definitivamente os redimidos sabem que não é qualquer pessoa quem lhes diz: “Não temas, porque eu sou contigo”; mas é o próprio Deus Onipotente que governa soberanamente todas as coisas. Por isso essas palavras fazem todo sentido, e os crentes entendem que podem se apropriar delas pela fé.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar