O Que Significa “Não Vos Conformeis Com Este Mundo”?

“Não vos conformeis com este mundo” significa não se enquadrar ao mundanismo que nos cerca em suas mais variadas formas. O mesmo versículo bíblico que traz essa exortação também explica como isso pode ser possível: “mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”. Somente assim é que podemos experimentar “qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2).

É importante entender em que contexto aparece a exortação: “E não vos conformeis com este mundo”. O apóstolo Paulo traz essa advertência ao tratar acerca de como deve ser o relacionamento dos redimidos com Aquele que os redimiu.

No versículo anterior ele diz que, em vista das misericórdias divinas, os crentes devem entregar seus corpos a Deus por sacrifício vivo, santo e agradável, que é o seu culto racional (Romanos 12:1). Esse deve ser o alvo do crente. Mas em seguida, o apóstolo trata de explicar o que o cristão deve fazer na prática para alcançar tal alvo. Daí ele exorta: “E não vos conformeis com este mundo; mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”.

E não vos conformeis com este mundo

Ao escrever “não vos conformeis com este mundo”, Paulo usa o verbo grego syschêmatizomai, “conformar-se”, que vem do substantivo schêma, “forma”. Isso quer dizer que quando Paulo fala “não vos conformeis” ele literalmente está advertindo aos crentes a não serem moldados na forma desde mundo; a não se acomodarem ao esquema mundano.

A palavra “mundo” dessa frase também pode ser traduzida por “século” ou “era”. Nesse contexto essa palavra não se refere ao mundo criado no sentido de “universo”. Na verdade aqui Paulo se refere ao sistema iníquo e pecaminoso que predomina na presente era; ele se refere à ideologia da humanidade caída e inimiga de Deus; aos valores daqueles cujo entendimento foi cegado pelo “deus deste século” (2 Coríntios 4:4; cf. Romanos 1).

Então ao dizer: “E não vos conformeis com este mundo”, Paulo está indicando o que o crente deve evitar a fim de que possa oferecer sua vida por completo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Todo seu ser jamais deve ser moldado segundo o molde desse mundo. Na verdade o crente deve rejeitar tudo aquilo que é contrário ao padrão de Deus.

Sem dúvida essa é uma exortação essencial. Naturalmente o homem é um imitador-nato. Como diz John Stott, necessitamos de modelos para copiar. Mas no final das contas, só existem dois modelos: o modelo deste mundo, que um dia vai passar, e o modelo da vontade de Deus, que é boa, agradável e perfeita.

Transformai-vos pela renovação da vossa mente

Após advertir os crentes dizendo: “E não vos conformeis com este mundo”, em seguida Paulo aconselha: “mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento”. Perceba que há um contraste claro nas duas sentenças. Transformar-se pela renovação do entendimento é a antítese de se conformar com este mundo. Isso significa que em lugar do crente ser moldado ao padrão deste século, ele deve transformar-se pela renovação da sua mente.

A palavra “transformai-vos” traduz o verbo grego metamorphoõ, de onde vem a nossa palavra metamorfose. Esse é o mesmo verbo usado nos Evangelhos Sinóticos de Mateus e Marcos para descrever a transfiguração de Jesus.

Então ao escrever “transformai-vos pela renovação do vosso entendimento”, Paulo indica uma mudança completa e profunda; uma transformação de dentro para fora; do pior para o melhor. Outrora nós vivíamos conformados com este mundo, mas agora podemos prosseguir transformando-se pela renovação do nosso entendimento.

Como diz J. B. Philips, o que Paulo quer dizer nesse versículo é que não devemos permitir que o mundo nos esprema para dentro do seu próprio molde, mas devemos deixar que Deus remodele nossas mentes a partir de dentro. Waren Wiersbe diz que o mundo deseja mudar nossa mente exercendo pressão externa. Mas o Espírito Santo transforma nossa mente, liberando poder interior.

Não se deixem conformar… Mas continuem transformando-se…

É interessante saber que os dois verbos principais da sentença “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento” estão no imperativo presente passivo. Mas qual é a importância disso?

Em primeiro lugar, ao usar o tempo presente, Paulo tem mente uma ação contínua. Isso quer dizer que a rejeição do crente ao padrão deste mundo e sua transformação pela renovação de sua mente, jamais pode ser algo inconstante, vacilante.

Em segundo lugar, ao usar o verbo na voz passiva, Paulo pretende destacar que não somos autônomos nesse processo. Como observa William Hendriksen, Paulo não diz: “Transformem a si próprios”; mas diz: “Prossigam se transformando”. Isso está de acordo com a verdade bíblica de que a genuína transformação é, essencialmente, uma obra do Espírito Santo (cf. 2 Coríntios 3:8).

Em terceiro lugar, ao usar o verbo no modo imperativo, Paulo alerta que apesar de a transformação ser obra do Espírito Santo, os crentes não são meramente autômatos nesse processo. Isso quer dizer que a responsabilidade humana não é anulada diante da ação soberana do Espírito de Deus. A santificação progressiva é algo que implica na participação do cristão (Filipenses 2:12,13; 2 Tessalonicenses 2:13-17).

Para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus

Após dizer: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento”, Paulo apresenta qual é o resultado de tudo isso: “para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Somente uma mente renovada que resulta em uma vida profundamente transformada dia após dia, pode experimentar a vontade de Deus.

Nesse texto Paulo não se propõe a explicar exatamente como essa renovação que traz transformação ocorre. Contudo, John Stott lembra que outros textos bíblicos indicam que a renovação da mente se dá por meio de uma conjugação entre o Espírito e a Palavra de Deus. Então ele esboça os estágios da transformação moral do cristão da seguinte forma: primeiro a nossa mente é renovada pela Palavra e pelo Espírito de Deus; depois nós nos tornamos aptos para discernir e desejar a vontade de Deus; e então vamos sendo cada vez mais transformados.

É través dessa renovação santificadora, com base na ação do Espírito Santo que também incluí a iluminação quanto à orientação das Escrituras, o crente torna-se habilitado a discernir em toda e qualquer situação qual é o comportamento que está alinhado à vontade de Deus.

Assim, a transformação que tem lugar na vida do crente caracteriza seu relacionamento com Deus, consigo mesmo, com os irmãos na fé, com seus inimigos, com as autoridades, e com os mais fracos (Romanos 12:1-15:13).

Não vos conformeis com este mundo! Esta é uma exortação urgente!

Aqui mais uma vez vale repetir a exortação de Paulo: “Não vos conformeis com este mundo; mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2). Essa exortação é urgente para qualquer cristão em qualquer época.

Diante de tudo isso, cada um dia de nós deve se perguntar:

  • Estou sendo moldado dia após dia à semelhança de Cristo? Ou será que estou sendo conformado por este mundo?
  • Estou rejeitando todo tipo de comportamento que é contrário à vontade de Deus; ou estou deslumbrado pelos valores pecaminosos e transitórios deste mundo?
  • Tenho compreendido a severidade da ameaça mundana que me cerca? Tenho me lembrado que o mundo jaz no maligno? Ou será que tenho tomado o modelo do mundo como molde para minha vida e me esquecido que a má companhia corrompe o bom caráter (1 Coríntios 15:33)?
  • As palavras que saem da minha boca, os livros que leio, as músicas que escuto e reproduzo e os relacionamentos que construo, revelam que sou alguém cuja vida está diariamente sendo transformada mediante a renovação de uma mente alinhada à vontade de Deus? Ou essas coisas apenas revelam que eu sou só mais um que entrou no esquema desde mundo?

Que cada um de nós possa entender, à luz da Palavra de Deus, que não há nada neste mundo mau que valha a pena imitar. Conforme diz William Barclay, nós não devemos ser como o camaleão que assume as cores daquilo que o cerca.

Em outra parte o apóstolo Paulo escreve que a forma desse mundo passa (1 Coríntios 7:31). Mas a boa notícia é que vontade de Deus é eterna; a sua Palavra é imutável; o que Ele quer para nós é algo bom, agradável e perfeito.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar