O Nascimento de Um Líder Profético em Israel

Falar do nascimento de Samuel é falar do nascimento de um líder profético em Israel. Na história do nascimento desse profeta vemos muito claramente a ação soberana do Deus Todo-Poderoso que dirige a História conforme o seu propósito eterno.

Samuel nasceu num período complicado da história de Israel. Ele foi designado por Deus para ser o líder profético de um povo que se mostrava frágil e desorientado por causa da desobediência à Palavra do Senhor.

Naquela época não havia reis sob a nação, e as tribos israelitas eram lideradas por juízes. O profeta Samuel foi o último dos juízes e o primeiro de uma linhagem profética que seria porta-voz dos oráculos de Deus em Israel (1 Samuel 3:24; 7:15-17; cf. Atos 13:20). Neste estudo falaremos sobre a origem de Samuel, isto é, sobre o nascimento de um líder profético em Israel.

A soberania de Deus no nascimento de um líder profético em Israel

Quando Samuel nasceu, Israel estava sem liderança política e religiosa. O sacerdócio havia se corrompido. O povo andava em contínua negligência para com a Lei de Deus. A Bíblia diz que naqueles dias raramente o Senhor falava ao seu povo, e as visões não eram freqüentes (1 Samuel 3:1).

Foi nesse contexto de decadência moral e espiritual que Deus começou a mudar a situação da nação. Seu plano soberano contemplava o nascimento de um menino em Israel. Aquele menino não seria apenas mais um israelita a nascer naquele período conturbado. Na verdade ele seria o agente através do qual Deus promoveria uma reconsagração espiritual de seu povo e conduziria a fragmentada nação de Israel à unificação nacional sob a liderança de um rei messiânico.

Curiosamente, a mãe do menino que seria o líder espiritual da nação naquele tempo, era uma mulher estéril. Ana não podia ter filhos. Mas isso não era um problema para o Deus que outrora já havia aberto a madre de Sara, Rebeca e Raquel.

A história de esterilidade dessas mulheres que tiveram diretamente envolvidas na história da redenção não deixa dúvida de que o cumprimento do propósito de Deus não depende da força humana, mas do beneplácito de sua vontade. Tal como Isaque, Jacó e José foram filhos de mulheres estéreis, Samuel, o líder profético de Israel que ungiu os dois primeiros reis da nação, também nasceria de um ventre tocado pelo extraordinário poder do Senhor.

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

O líder profético de Israel nasceu num lar imperfeito, mas devoto a Deus

Samuel era filho de Elcana, um levita coatita da família de Zufe (1 Crônicas 6:22-35). Elcana vivia em Ramá, uma cidade que ficava na fronteira entre as tribos de Benjamim e Efraim. Foi nessa cidade que Samuel nasceu, viveu a maior parte de sua vida e foi sepultado.

Aparentemente Elcana era um homem temente a Deus. Ele era compromissado com o serviço ao Senhor. Por isso ele ia regularmente a Siló onde estava o Tabernáculo. O grande problema de Elcana era seu lar dividido. A divisão era causada pelo grande problema da poligamia – um desvio do propósito original de Deus para o casamento (Marcos 10:1-9). Como em outras histórias bíblicas, a poligamia trouxe rivalidade para dentro do lar de Elcana.

Ana era a primeira esposa de Elcana. Mas como ela era estéril, Elcana também se casou com Penina para que pudesse ter filhos. Penina constantemente provocava Ana pelo fato de ela ser estéril. Inclusive, a provocação perversa de Penina conseguia transformar uma ocasião alegre de culto a Deus para Ana em um motivo de tristeza.

Numa dessas ocasiões em que Elcana havia levado sua família para a adoração em Siló, Ana se derramou na presença do Senhor. Aqui vale notar que o texto bíblico diz que o Senhor é quem havia fechado a madre de Ana (1 Samuel 1:6).

Muitas vezes Deus usa o sofrimento como instrumento para aperfeiçoar a fé e o caráter de seus filhos. Foi assim com Ana. Ela sabia que somente Deus poderia fazer dela mãe de filhos.

É notável perceber que em nenhum momento Ana aparece no texto bíblico revidando os ataques e Penina; em nenhum momento Ana é citada alimentando a divisão e a discórdia em seu lar. Para ela, o importante mesmo era que Deus soubesse do seu drama. Através desse caráter, sem dúvida Ana se tornou um exemplo de mulher que trouxe glória a Deus apesar das adversidades que enfrentou.

Receber Estudos da Bíblia

O nascimento do líder profético de Israel foi resposta a uma oração

Ao invés de discutir com Penina ou de procurar precipitadamente uma solução humana para o seu problema – como fez Sara através de suas criada, Ana procurou dar o seu melhor ao Senhor. Ela gastou seu tempo em oração. Ana orou a Deus fervorosamente e fez um voto ao Senhor dizendo que entregaria o seu futuro filho para servi-lo por toda a vida.

Num primeiro momento Ana foi incompreendida pelo sumo sacerdote Eli. Mas isso não importava, pois o Deus que sonda os corações e os pensamentos estava atento a sua oração. Quando voltaram para casa, Deus respondeu a oração de Ana. Ela concebeu e deu à luz a um líder profético em Israel. Ana chamou o menino “Samuel”, que provavelmente significa “ouvido por Deus”.

Quando Samuel foi desmamado, Ana levou o menino à casa do Senhor em Siló. Ela honrou o voto que havia feito e ali dedicou o menino ao Senhor. Após dedicar seu filho ao serviço vitalício do Senhor, Ana irrompeu num extraordinário cântico de louvor a Deus.

O cântico de Ana de muitas formas lembra os cânticos de Davi e de Maria, mãe de Jesus (2 Samuel 22; Lucas 1:46-55). Em seu cântico, Ana louvou o poder, a santidade, a justiça, a soberania, a sabedoria, a majestade e a misericórdia do Senhor.

Além disso, na parte final de seu cântico Ana declarou que o Senhor haveria de dar um rei ungido a Israel. Essa foi uma profecia cumprida, em certos aspectos, primeiramente no rei Davi; mas que encontra seu cumprimento pleno e final na pessoa de Cristo.

O nascimento de um líder profético em Israel havia acontecido. Enquanto a nação estava em declínio, o Deus que governa a História estava ouvindo e respondendo a oração de uma humilde e piedosa mulher estéril. O pequeno menino nascido em Ramá seria a esperança de Israel naqueles dias. Ele seria o instrumento através do qual Deus daria prosseguimento a sua promessa e estabeleceria em Israel uma linhagem real de onde haveria de vir o Messias.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar