Por Que o Amor ao Dinheiro é Raiz de Todos os Males?

O versículo que diz que “o amor ao dinheiro é raiz de todos os males” significa que o amor pelas riquezas é uma fonte de toda sorte de problemas (1 Timóteo 6:10). Essa declaração foi escrita pelo apóstolo Paulo ao fazer uma advertência contra os falsos mestres e alertar para o perigo das riquezas.

Mas é verdade que muita gente acaba interpretando esse versículo de forma errada. Alguns pensam que o versículo ensina que o dinheiro em si é um grande problema. Outros acreditam que o texto bíblico diz que o dinheiro é única razão de todos os problemas a males que existem no mundo. Neste estudo bíblico vamos entender melhor o significado da declaração bíblica de que “o amor ao dinheiro é raiz de todos os males”.

O amor ao dinheiro

O próprio versículo bíblico deixa claro que o dinheiro em si não é mau. Na verdade a Bíblia diz que a riqueza é uma dádiva de Deus (cf. Deuteronômio 8:18). Então o que ao versículo bíblico condena é o pecado da avareza, isto é, o amor ao dinheiro. Saiba também o que a Bíblia diz sobre prosperidade e vida financeira.

A expressão “o amor ao dinheiro” traduz uma colocação grega que significa literalmente “afeto pela prata”. Essa mesma censura contra o amor ao dinheiro também foi feita por Jesus. Nosso Senhor diz que ninguém pode servir a Deus e a Mamom, que significa o dinheiro (Mateus 6:24).

Quando o apóstolo Paulo escreve que “o amor ao dinheiro é raiz de todos os males”, ele aplica essa frase a um contexto que refere especialmente aos falsos mestres e membros apóstatas da comunidade cristã. Isso significa que ele diz que a paixão e a ganância pelas riquezas formam um comportamento característico dos falsos líderes e mestres que tentam corromper a Igreja de Cristo.

No entanto, apesar do contexto específico em que essa frase é aplicada, ela não deixa de possuir um princípio universal. Isso quer dizer que a repreensão do apóstolo não se destina apenas aos falsos mestres; ela se destina a todos aqueles que se perdem no amor pelo dinheiro.

Receber Estudos da Bíblia

É raiz de todos os males

Outro erro que muitas pessoas cometem com relação à declaração de que “o dinheiro é raiz de todos os males”, é pensar que ela diz que o dinheiro é a única e exclusiva raiz de todos os males. Porém, essa interpretação é equivocada. O correto é entender que o texto bíblico diz que o amor ao dinheiro é uma raiz de todo gênero de males. Isso significa que há ainda outras raízes ou fontes de males além da avareza; por exemplo: a idolatria, a imoralidade etc.

Mas certamente o amor ao dinheiro é uma dessas raízes tão perigosas. A Bíblia traz muitos exemplos de pessoas que foram seduzidas pelo amor ao dinheiro. O caso de Ananias e Safira serve como um exemplo muito oportuno. A amor ao dinheiro levou o casal a mentir e a pensar que poderia enganar a Igreja e o próprio Espírito Santo (Atos 5). Antes desse casal, a avareza também esteve entre as motivações que levaram Judas Iscariotes a trair seu próprio Mestre (Mateus 26:14-16; cf. João 12:6).

De fato a história prova que o amor ao dinheiro tem sido raiz de muitos problemas. São inúmeros os casos de fraudes, roubos, famílias destruídas, homicídios, guerras etc.; tudo por causa do amor ao dinheiro.

Inclusive, a sequência do próprio versículo fala muito claramente sobre o perigo do amor ao dinheiro no coração do homem. O apóstolo escreve que “alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e si mesmos se atormentaram com muitas dores” (1 Timóteo 6:10).

Isso significa que o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e que essa cobiça tem feito pessoas se extraviarem em atitude, conduta e confissão do corpo da verdade cristã. Realmente não há como servir a Deus e ao dinheiro. As pessoas que se entregam ao amor ao dinheiro deixam de buscar as coisas do Senhor, e acabam se perdendo em sua dedicação às riquezas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close