O Milênio Será Literal ou é Simbólico?

Alguns cristãos acreditam que o milênio será literal, mas outros cristãos acreditam que o milênio é simbólico. Os dois grupos, apesar das diferenças, são formados por cristãos verdadeiros comprometidos com a Palavra de Deus.

É importante saber que essa discussão sobre se o milênio será literal ou simbólico não ocorre porque há algum erro ou contradição na Bíblia. Na verdade essa discussão ocorre simplesmente por causa da dificuldade de interpretação das passagens bíblicas que tratam desse assunto.

O milênio é estudado na teologia sistemática dentro de uma matéria chamada “escatologia bíblica”. Essa matéria aborda, principalmente, as profecias relacionadas ao fim dos tempos. Como é comum nas profecias bíblias o uso de linguagem simbólica, uma parte dos crentes defende que o milênio é mais uma dessas simbologias; enquanto a outra parte defende que o milênio não faz parte da linguagem simbólica das profecias bíblicas.

O milênio é citado explicitamente na Bíblia como sendo o reinado de Cristo durante mil somente em Apocalipse 20. A questão é que o livro do Apocalipse faz uso maciço da linguagem simbólica. Inclusive, o próprio capítulo que fala do milênio traz vários elementos simbólicos.

Mas por outro lado, há outras passagens bíblicas, especialmente no Antigo Testamento, que dependendo da forma com que são interpretadas, parecem sugerir um milênio literal. Por isso determinar se o milênio é literal ou simbólico não é uma tarefa tão simples assim.

Seja como for, o importante é jamais negar o testemunho bíblico acerca do milênio, seja ele literal ou simbólico. Além disso, esse é considerado um tema secundário que não ameaça as doutrinas centrais da Fé Cristã. Isso significa que discutir se o milênio será literal ou simbólico não deve ser algo que divida os cristãos. Conheça também as diferentes correntes escatológicas.

Quem são os cristãos que acreditam que o milênio será literal?

Os crentes que acreditam que o milênio será literal são chamados de pré-milenistas. Os pré-milenistas ainda são divididos em pré-milenistas históricos e pré-milenistas dispensacionalistas.

Os pré-milenistas históricos talvez sejam o grupo mais tradicionais dentro da história do Cristianismo. Eles acreditam que haverá um reino literal de Cristo na terra que durará mil anos enquanto Satanás estará preso. Os pré-milenistas históricos reconhecem que já na atualidade Cristo reina. Mas eles também defendem que esse reinado alcançará toda sua plenitude quando Cristo reinar sobre as nações após a sua segunda vinda.

Os pré-milenistas históricos ensinam que na segunda vinda de Cristo Satanás será preso, e então haverá um período de grande paz e prosperidade na terra, que será o milênio. Nesse período algumas promessas feitas a Israel serão cumpridas. Mas os pré-milenistas históricos não fazem uma distinção radical entre a Igreja e Israel. Eles acreditam que Deus tem apenas um único povo.

Alguns estudiosos desta linha de interpretação também entendem que o período do milênio não será necessariamente um período de mil anos, mas que o número mil é uma referência simbólica para se referir a um longo período de tempo.

Já os pré-milenistas dispensacionalistas também acreditam que o milênio será literal. Mas diferentemente dos históricos, os dispensacionalistas fazem uma completa distinção entre Israel e a Igreja. Eles entendem que ambos os grupos representam povos distintos dentro do plano de Deus, de modo que Deus tem propósitos específicos para cada um deles, tanto na presente era quanto no mundo vindouro.

Os pré-milenistas dispensacionalistas ensinam que após segunda vinda de Cristo as nações serão julgadas. Então aquelas que tiverem apoiado Israel durante o período de grande tribulação poderão participar do milênio. Nesse período o Templo de Jerusalém será reconstruído e Cristo se assentará no trono de Davi. Os pré-milenistas dispensacionalistas formam o grupo mais recente dentro do Cristianismo.

Tanto os pré-milenistas históricos quanto os dispensacionalistas, contam com defensores muito capacitados. Do lado dos históricos temos, por exemplo, C. H. Spurgeon, George E. Ladd, Wayne Gruden, W. W. Wiersbe, John Piper etc. Já do lado dos dispensacionalistas, temos: Charles C. Ryrie, John F. Walvoord, J. Dwight Pentecost, John MacArthur etc. Entenda melhor as diferenças entre Pré-Milenismo Histórico, Dispensacionalismo, Pós-Milenismo e Amilenismo.

Receber Estudos da Bíblia

Quem são os cristãos que acreditam que o milênio é simbólico?

Os cristãos que acreditam num milênio simbólico são os amilenistas. Apesar de a designação Amilenismo significar “sem milênio”, de forma alguma os amilenistas negam a existência do milênio.

O que acontece é que o Amilenismo entende que o milênio não se trata de um período literal de mil anos do reinado de Cristo na terra, mas de um período simbólico de um reinado espiritual. Então os salvos que já morreram reinam com Cristo no céu, e os salvos que estão vivos reinam com Cristo sobre a terra.

Nesse aspecto, para os amilenistas já agora Satanás está preso, no sentido de que sua atuação está restringida e ele é incapaz de impedir o ministério do Evangelho. Assim, para os amilenistas o milênio compreende a era da Igreja, isto é, o período entre a primeira e a segunda vinda de Cristo. Esse período é caracterizado, principalmente, pela pregação do Evangelho.

Há outro grupo que também deve ser destacado aqui. Trata-se dos cristãos que adotam o Pós-Milenismo. Apesar de os pós-milenistas, em certo sentido, defenderem um milênio literal, o posicionamento deles é tão oposto aos pré-milenistas que acaba tendo mais coisas em comum com os amilenistas.

Os pós-milenistas defendem que o milênio precede a segunda vinda de Cristo. Para os pós-milenistas, conforme o Evangelho for sendo pregado o milênio vai sendo iniciado e estabelecido. Segundo o Pós-Milenismo, o mundo inteiro será evangelizado e a maioria das pessoas será convertida a Cristo. Então o Cristianismo será o padrão e não a exceção. Em outras palavras, através da pregação do Evangelho Cristo reinará sobre o mundo.

Os amilenistas e os pós-milenistas são grupos muito tradicionais dentro do Cristianismo Reformado. Do lado dos amilenistas que acreditam num milênio simbólico, temos: Agostinho, Martinho Lutero, Abraham Kuyper, Louis Berkhof, Anthony Hoekema, William Hendriksen, etc. Aqui no Brasil, por exemplo, na atualidade destacam-se nomes como Augustus Nicodemus, Hernandes Dias Lopes entre outros. Já do lado dos pós-milenistas, temos: John Knox, John Owen, Jonathan Edwards, provavelmente João Calvino etc. Para saber mais sobre esse assunto, leia um estudo completo sobre o que é o milênio.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar