O Que Acontece Depois da Morte Segundo a Bíblia?

A curiosidade sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia deixa muita gente inquieta. Algumas pessoas pensam que após a morte não há mais nada; enquanto outras acreditam que, de alguma forma, a vida continua. Mas a Bíblia é suficientemente capaz de dar uma resposta definitiva sobre essa questão.

Também é verdade que muita gente não recorre ao que a Bíblia diz sobre o que acontece depois da morte. Algumas pessoas seguem uma filosofia materialista e acreditam apenas que a vida é aqui e agora. Uma vez que não há mais vida no corpo, tudo acaba. Para essas pessoas, após a morte resta apenas o absoluto vazio da inexistência.

Outras pessoas se apegam às suas mais variadas crenças. Cada religião tem suas próprias impressões sobre o que acontece depois da morte. Alguns, por exemplo, acreditam que depois da morte o espírito sobrevive, mas fica aguardando uma oportunidade para reencarnar novamente num corpo físico; consistindo então num ciclo de existência sem fim de morte física e reencarnação.

Mas o que torna a resposta sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia, diferente de todas essas filosofias, crenças, convicções e percepções? Diferentemente de qualquer filosofia ou religião, a Bíblia registra a história de alguém que venceu a morte. Jesus Cristo morreu, mas ressuscitou. Então obviamente o seu ensino sobre o que acontece depois da morte é a fonte de informação mais confiável que alguém pode encontrar sobre esse assunto.

Diferentes interpretações sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia

Também é verdade que entre os grupos que se denominam cristãos, há diferentes interpretações sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia. Isso não deixa de ser um problema, pois essa disparidade acaba trazendo ainda mais confusão a um tema que movimenta grande tensão na maioria das pessoas. Por isso também é particularmente importante saber identificar qual grupo sustenta a posição mais coerente com o ensino bíblico.

Alguns círculos cristãos, por exemplo, dizem que após a morte o elemento espiritual que faz parte da constituição do ser humano, entra num estado de adormecimento. Essa teoria geralmente é chamada de “sono da alma”. A ideia é que após a interrupção da vida no corpo físico, a pessoa passa existir num estado de inconsciência pessoal enquanto aguarda a ressurreição final.

Outros grupos levam a ideia do “sono da alma” ainda mais além, e afirmam a extinção da alma. Em outras palavras, de acordo com essa teoria o que acontece depois da morte é o absoluto nada, pois a pessoa que morre não experimenta nem mesmo um estado de existência inconsciente, mas simplesmente deixa de existir até que ocorra a ressurreição do seu corpo.

Essas duas primeiras interpretações são comuns dentro da neo-ortodoxia que enxerga o ser humano como uma unidade radical. Nessa visão, “existir” significa ter vida corporal, e não há nenhuma existência consciente que sobrevive à morte do corpo.

Existe ainda a posição daqueles que abraçam o liberalismo teológico. Essas pessoas negam qualquer possibilidade de uma ressurreição futura, mas afirmam a imortalidade da alma. Então dentro dessa posição, o que acontece após a morte é o início da vida na eternidade numa dimensão espiritual, e sem qualquer expectativa de um retorno ao corpo físico.

Por último, há também a posição mais ortodoxa dentro do Cristianismo que basicamente afirma que o que acontece depois da morte segundo a Bíblia é a sobrevivência consciente e temporária da pessoa do ser humano em caráter espiritual, enquanto o seu corpo se decompõe. Essa sobrevivência é temporária porque há a expectativa da ressurreição futura do corpo.

O que a Bíblia diz sobre o que acontece depois da morte

Diante das diferentes teorias defendidas por aí, qual é a melhor explicação sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia?

Um dos versículos mais claros acerca do que acontece depois da morte segundo a Bíblia é aquele registrado pelo escritor da Carta aos Hebreus ao escrever que “aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” (Hebreus 9:27).

Esse versículo é muito esclarecedor, pois reprova algumas concepções erradas sobre o que acontece depois da morte segundo a Bíblia. Primeiro, o texto diz que ninguém pode morrer duas vezes ou mais. Então daí qualquer ideia de reencarnação não faz nenhum sentido.

O texto também diz que depois da morte segue-se o juízo. Isso indica que após a morte não há qualquer possibilidade de alteração no destino eterno de uma pessoa. A oportunidade de desfrutar da bem-aventurança eterna é oferecida enquanto ainda há vida no corpo. Por isso que teorias que sugestionem a possibilidade de purgar pecados depois da morte, não encontram qualquer base bíblica — além de afrontarem a doutrina da salvação pela graça ao propor um modelo onde, pelo menos em parte, a própria pessoa pode expiar seus pecados.

Mas à luz de outras passagens bíblicas, também podemos entender que o juízo ocorrerá após a ressurreição dos mortos; quando uns ressuscitarão para a vida e outros para a perdição eterna (Daniel 12:2). Então entre esse período que vai da morte à ressurreição, temos o que é chamado na teologia de “estado intermediário”.

A vida depois da morte no estado intermediário

Engana-se quem pensa que no estado intermediário a pessoa do homem deixa de existir ou entra num estado de existência inconsciente num suposto “sono da alma”. Realmente a Bíblia fala da morte como um “sono”, mas isso é apenas uma figura de linguagem para falar que a pessoa descansou de suas obras; ou então um eufemismo para se referir à cessação da vida (cf. João 11:11; Atos 7:20; 13:36; 1 Coríntios 15; 1 Tessalonicenses 4:13-15).

Na história do rico e Lázaro, Jesus falou da existência consciente da pessoa entre a morte e a ressurreição (Lucas 16:19-31). Na história, o piedoso Lázaro e o homem rico ímpio, experimentaram situações diferentes. Lázaro foi conduzido pelos anjos do Senhor ao paraíso; enquanto que o ímpio foi parar num lugar de tormento.

Mesmo que esse relato seja considerado uma parábola, todas as parábolas de Jesus expressam conceitos reais. Então esse relato do Senhor Jesus é uma indicação válida de que depois da morte as pessoas experimentam, de forma consciente, a presença ou a ausência de Deus (cf. Salmo 49:15).

Isso também está de acordo com a informação bíblica de que as almas dos mártires na presente era, clamam na presença de Deus por justiça contra quem lhes martirizou (Apocalipse 9:9-11). Obviamente essas almas estão conscientes.

A Bíblia ainda mostra pessoas entregando seu espírito ao Senhor no momento da morte (Atos 7:59). Alguns argumentam que isso significa apenas a entrega do fôlego de vida a Deus, ou um tipo de energia vital que deixa de energizar o corpo.

Mas é claro que esse tipo de entendimento força o texto e não encontra base bíblica alguma. Por exemplo: o apóstolo Paulo falou de forma explicita que os crentes vão estar com Cristo quando a vida em seus corpos físicos chega ao fim. Paulo disse que embora por um lado ele desejasse viver no corpo por causa do ministério do Evangelho, por outro ele também desejava “partir e estar com Cristo, o que é muito melhor” (Filipenses 1:23). Para Paulo, estar ausente no corpo implicava estar presente de forma consciente na presença de Cristo no Céu.

Receber Estudos da Bíblia

A ressurreição como parte do que acontece depois da morte segundo a Bíblia

Algumas pessoas têm muita dificuldade de entender o propósito da ressurreição dos mortos já que depois da morte os crentes vão estar com Cristo; enquanto os ímpios vão a um lugar de castigo. O erro dessas pessoas não é exatamente escatológico, mas antropológico e soteriológico.

Em primeiro lugar, essas pessoas não entendem que a pessoa do homem é uma unidade complexa. A antropologia bíblica ensina que o ser humano é constituído de uma parte material e outra imaterial. Portanto, os elementos material e imaterial formam essa unidade complexa que indica que não há um ser humano completo sem o corpo ou sem o espírito/alma.

Então embora os crentes possam estar imediatamente com o Senhor depois da morte, por exemplo, ainda assim eles estarão experimentando uma existência um tanto quanto incompleta. A intensidade dessa experiência só alcançará sua plenitude depois da ressurreição, quando as almas dos redimidos se unirão aos seus corpos ressuscitados formando novamente a unidade que caracteriza um ser humano completo conforme originalmente criado por Deus.

Em segundo lugar, essas pessoas também não entendem que a Bíblia coloca a ressurreição como o estágio final da obra da salvação. A soteriologia bíblica ensina que embora os redimidos já experimentem as bênçãos da salvação durante suas vidas terrenas, essa obra só alcançará sua plenitude na ocasião da ressurreição, quando os corpos daqueles que morreram em Cristo serão ressuscitados de forma gloriosa.

Portanto, a redenção daqueles que foram regenerados, justificados e santificados só estará completa quando seus corpos físicos também forem libertados dos efeitos do pecado e feitos semelhantes ao corpo ressurreto de Cristo.

De forma inversa, o mesmo também pode ser dito sobre os ímpios. Depois da morte eles já experimentam o castigo por seus pecados no estado intermediário. Mas a condenação final dos ímpios só estará completa quando seus corpos forem ressuscitados para, de corpo e alma, receberem com toda intensidade a recompensa por seus pecados.

Então diante de tudo isso, definitivamente podemos dizer que é possível ter uma boa ideia do que acontece depois da morte segundo a Bíblia.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar