O Que é Epístola? Qual o Significado das Epístolas na Bíblia?

Uma epístola é uma correspondência escrita a um ou mais destinatários, seja em caráter público ou privado. Em outras palavras, basicamente uma epístola é uma carta. Na Bíblia, a maior parte do conteúdo do Novo Testamento é formada por epístolas.

No Novo Testamento, as palavras “epístola” ou “carta” traduz o termo grego epistole que ocorre mais de vinte vezes. Além disso, a palavra “epístola” designa vinte e um escritos do Novo Testamento. Se o livro do Apocalipse for considerado uma epístola, então esse número sobe para vinte e dois escritos.

Quem escreveu as epístolas da Bíblia?

A maioria das epístolas do Novo Testamento foi escrita pelo apóstolo Paulo. Os escritos de Paulo somam treze cartas ao todo. Já as oito epístolas restantes foram escritas por diferentes autores. São eles: Tiago, Pedro, João, Judas e o desconhecido escritor de Hebreus.

Mas todas as epístolas têm em comum o fato de que seu conteúdo foi inspirado pelo Espírito Santo de Deus. Isso significa que independentemente de quem foi o instrumento humano, Deus é o verdadeiro autor das epístolas bíblicas.

Então jamais uma epístola deve ser vista como superior a outra. De forma prática, isso quer dizer que as Epístolas Paulinas possuem o mesmo valor da Epístola aos Hebreus escrita por um escritor desconhecido. Portanto, todas as epístolas do Novo Testamento se equivalem em autenticidade, autoridade e inerrância.

Quais são as epístolas da Bíblia e como elas estão organizadas?

Os estudiosos organizam as epístolas bíblicas em diferentes grupos. As epístolas escritas por Paulo, por exemplo, são chamadas de Epístolas Paulinas. Já as demais epístolas são chamas de Epístolas Gerais.

Contudo, até mesmo dentro das cartas de Paulo os comentaristas criam subgrupos para melhor organizar os escritos conforme seu propósito ou ocasião. Veja:

  • Epístolas Paulinas: Romanos, 1 e 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses, 1 e 2 Timóteo, Tito e Filemom. Dentre essas, Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom são chamas de epístolas da prisão, porque o apóstolo estava preso quando as escreveu. Também as cartas direcionadas a Timóteo e a Tito são chamas de Cartas Pastorais, porque nelas o apóstolo aconselha dois líderes da Igreja Primitiva.
  • Epístolas Gerais: Hebreus, Tiago, 1 e 2 Pedro, 1,2 e 3 João e Judas.

As Epístolas Gerais são designadas dessa forma porque os intérpretes têm as considerado “gerais” quanto aos seus destinatários; apesar de Hebreus, 2 Pedro e 2 e 3 João terem sido destinadas a grupos determinados ou pessoas específicas.

Existe diferença entre cartas e epístolas?

Não há qualquer diferença entre cartas e epístolas. Os dois termos designativos devem ser tomados como sinônimos. Mas algumas pessoas preferem apontar alguma distinção entre cartas e epístolas.

O teólogo alemão A. Deissmann, por exemplo, sugeriu essa distinção. Basicamente essa distinção diz que as cartas são escritos mais pessoais, com trechos não-literários e que não possuem a intenção de ter seu uso perpetuado. Por outro lado, segundo essa lógica, as epístolas são escritos mais impessoais, literários e com propósito de servir a um publico geral de forma permanente.

Mas analisando as epístolas do Novo Testamento é possível perceber que esse tipo de distinção é muito exagerado. Além disso, a maioria das epístolas bíblicas possui elementos que se enquadram nas duas distinções.

Receber Estudos da Bíblia

Qual é a mensagem das epístolas do Novo Testamento?

Podemos resumir a mensagem das epístolas do Novo Testamento como sendo um conteúdo teológico aplicado à vida da Igreja.

Tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento, registram os fatos históricos que servem de fundamento para a Fé Cristã. A Bíblia conta a história da redenção, e o desenvolvimento progressivo dessa história no tempo é narrado desde o Antigo Testamento, culminando na encarnação de Cristo e nas promessas da Era vindoura, conforme registrado no Novo Testamento.

Então as epístolas consideram esse contexto e realidade, e apresentam as implicações das Escrituras para os cristãos de todas as épocas e lugares. Elas ensinam os crentes acerca da mensagem do Evangelho de Cristo, exortando-os quanto a sua aplicação nas mais diversas circunstâncias e necessidades da vida cristã.

As epístolas corrigem os erros cometidos pelos cristãos; explicam a importância da unidade no Corpo de Cristo; fornecem encorajamento no que diz respeito à perseverança na fé e na obediência ao Senhor; condena os falsos mestres e suas doutrinas enganadoras; e regulamentam a vida da Igreja em geral.

É verdade que todas as epístolas foram escritas em respostas a problemas e necessidades específicas que os primeiros cristãos enfrentaram. Mas como Escritura inspirada, infalível, inerrante e autoritativa, as epístolas jamais devem ser vistas como meras cartas pessoais e passageiras. Nesse sentido sua mensagem é atemporal e seu propósito é atingido em todas as gerações de crentes de todas as partes do mundo.

Com a iluminação do Espírito Santo, todo crente fiel e dedicado ao conhecimento da Palavra de Deus pode encontrar nas epístolas as respostas para os seus questionamentos diários.

Close