A Intercessão Pelos Efésios: O Que é Intercessão?

A intercessão é um tipo de oração onde uma pessoa intercede a Deus em favor de outra pessoa. Na Bíblia temos muitos exemplos de intercessão. O apóstolo Paulo, por exemplo, era um homem de oração, e a Bíblia registra sua intercessão pelos efésios (Efésios 3:14-21).

No contexto da oração, interceder significa basicamente pedir ou intervir em favor de alguém. Por exemplo: quando falamos sobre a intercessão pelos efésios feita por Paulo, estamos falando de seu costume de orar a Deus em favor dos crentes.

O verbo “interceder” e o substantivo “intercessão” podem ser usados no Antigo Testamento para traduzir um termo hebraico que transmite o sentido de “solicitar”. No Novo Testamento esses vocábulos podem traduzir um termo que significa “apelo” ou “petição”. Mas o sentido de intercessão é aplicado quando a solicitação, a petição ou o apelo é feito por alguém em favor de outras pessoas.

Os estudiosos também observam que em certo sentido a intercessão na oração pode implicar ainda numa atitude de “conexão”, ou seja, quando duas pessoas estão em concordância e comunhão. Nesse sentido, quando o crente intercede por alguém ele se mostra familiar a essa pessoa.

A intercessão na Bíblia

Logo no livro de Gênesis, por exemplo, Abraão aparece como sendo alguém que tinha o dom da intercessão (Gênesis 20:7). O livro de Êxodo também mostra como Moisés intercedeu em favor de Israel (Êxodo 32:31,32). Os profetas, de modo geral, eram todos intercessores, ou seja, frequentemente oravam a Deus em favor do povo.

O próprio Senhor Jesus também é relatado na Bíblia como o intercessor do seu povo junto ao Pai (Romanos 8:34; Hebreus 7:25; 1 João 2:1,2). Inclusive, os Evangelhos relatam orações de Jesus ao Pai em favor dos seus discípulos (João 17:15). Isso fica particularmente claro naquela passagem em que Jesus declara ter rogado em favor de Pedro (Lucas 22:32).

Na Carta aos Romanos, o apóstolo Paulo destaca que a intercessão também faz parte do ministério do Espírito Santo. Ele intercede pelos crentes com gemidos inexprimíveis (Romanos 8:26).

A intercessão na vida cristã

A intercessão deve ser uma prática constante na vida cristã. O crente deve interceder a Deus em oração por seus familiares, amigos e irmãos na fé. Tiago, por exemplo, registra um dos versículos mais lembrados da Bíblia quando o assunto é a intercessão entre os membros do Corpo de Cristo. Ele escreve: “Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5:16).

Mas o crente não é chamado a interceder apenas por quem ele tem alguma afinidade pessoal. Na verdade o cristão também deve se apresentar diante de Deus em intercessão por aquelas pessoas que não fazem parte do seu círculo social.

Nesse sentido o próprio apóstolo Paulo aborda esse tema ao dizer: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade” (1 Timóteo 2:1,2). Na sequência o mesmo apóstolo ainda completa dizendo que “isto é bom e agradável diante de Deus” (Efésios 1:3).

Mas considerando que interceder é orar por alguém, então talvez o aspecto mais difícil da intercessão seja aquele ensinado pelo Senhor Jesus no contexto do ensino de que devemos amar os nossos inimigos. Nesse ponto o ensino é bem claro: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” (Mateus 5:44).

Também é importante observar que nem sempre Deus responde a uma intercessão da maneira como esperamos. O patriarca Abraão, por exemplo, intercedeu pela cidade de Sodoma sem o sucesso pretendido por ele (Gênesis 18:23-30). Então entendemos que a intercessão do povo de Deus tem um papel importante na forma com que Deus cumpre seus decretos eternos. Mas isso ocorre de um modo em que nem a intercessão perde o seu significado e muito menos a vontade de Deus deixa de ser soberana.

Receber Estudos da Bíblia

O exemplo da intercessão pelos efésios

A intercessão pelos efésios que Paulo registra em sua epístola dá uma boa orientação de como deve ser o conteúdo da intercessão na Igreja. Primeiro, o apóstolo intercede a Deus para que os efésios tenham esclarecimento acerca de tudo o que eles desfrutavam em Cristo mediante a obra da redenção (Efésios 1:15-23).

Depois, Paulo intercede pelos efésios pedindo a Deus que eles sejam capacitados (Efésios 3:13-21). É interessante perceber que de certo modo as duas orações se complementam. Isso porque na primeira oração o apóstolo ora para que eles entendam sua nova condição; e na segunda oração o apóstolo ora para que eles possam viver de acordo com essa realidade maravilhosa.

Nesse sentido ele ora para que os cristãos sejam fortalecidos com poder mediante o Espírito, e que o coração dos crentes seja, pela fé, uma habitação confortável para Cristo. Assim eles podem conhecer o amor de Cristo que excede todo entendimento, e ser tomados de “toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:19). Por fim, o apóstolo conclui sua intercessão pelos efésios testificando que a ação do poder de Deus na vida do cristão é ilimitada e está além da compreensão humana. E finalmente Paulo encerra sua oração com uma doxologia.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar