O Que é Mirra na Bíblia?

A mirra é uma especiaria que era amplamente usada nos tempos antigos para diversas finalidades. É por isso que a mirra é mencionada em várias passagens bíblicas. A palavra “mirra” traduz o hebraico mor no Antigo Testamento e o grego smyrna no Novo Testamento.

A mirra mencionada com mais frequência na Bíblia era uma resina extraída de um arbusto espinhoso encontrado principalmente na região do sul da Arábia e na África Oriental. A resina é um líquido amarelo claro que pode ser obtido através de uma incisão na casca do arbusto. Esse líquido endurece rapidamente após ser extraído do arbusto.

Curiosamente, em certas passagens bíblicas algumas traduções empregam a palavra “mirra” para se referir a uma resina que não era exatamente a mirra. Isso ocorre particularmente no livro de Gênesis (Gênesis 37:25; 43:11). Essa resina era produzida a partir do caule e das folhas de um arbusto que crescia na região de Israel. Com um gosto amargo, essa resina era muito usada para fins medicinais.

A utilização da mirra nos tempos bíblicos

A mirra desempenhava um papel comercial muito importante nos tempos bíblicos. Ela movimentava um lucrativo mercado. Em várias passagens bíblicas a mirra aparece em conexão com o incenso. Inclusive, a mirra e o incenso frequentemente eram usados juntos ­­– embora a mirra fosse usada em menor quantidade.

A Bíblia destaca o uso da mirra em suas mais variadas aplicações. Em vários textos a mirra é mencionada como um importante cosmético. No livro de Ester, por exemplo, lemos que a mirra foi utilizada na preparação das moças que iriam ser apresentadas ao rei Assuero (Ester 2:12).

A mirra também era utilizada na medicina provavelmente para compor soluções balsâmicas. Talvez tenha sido com esse sentido que a mirra estava na composição da mistura que foi oferecida ao Senhor Jesus Cristo durante a crucificação. Sobre isso o evangelista Marcos registra: “E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou” (Marcos 15:23). Essa mistura provavelmente tinha algum efeito anestésico pelo fato de entorpecer a pessoa.

A mirra também era utilizada na preparação dos corpos para o sepultamento. Isso, no entanto, não acontecia com qualquer pessoa. Apenas os corpos das pessoas mais abastadas, importantes ou integrantes da realeza é que eram preparados com mirra.

O corpo do Senhor Jesus também foi preparado para o sepultamento com um composto de mirra e aloés trazido por Nicodemos. O valor desse composto certamente foi muito alto, pois a Bíblia diz que Nicodemos levou quase cem libras desse produto, o que representava cerca de trinta e cinco quilos.

O fato de a mirra ser uma especiaria nobre fica muito claro na ocasião em que os magos foram visitar Jesus algum tempo depois de seu nascimento. O texto bíblico informa que os magos abriram seus tesouros e presentearam Jesus com ouro, incenso e mirra (Mateus 2:11).

O significado da mirra no uso religioso

Por fim, sem dúvida o uso mais emblemático da mirra nos tempos bíblicos do Antigo Testamento era como ingrediente do óleo sagrado da unção. A receita do óleo da unção foi repassada pelo próprio Deus a Moisés, conforme o registro do livro de Êxodo (Êxodo 30:23).

Especialmente sobre a mirra, a Bíblia registra que seis quilos de mirra líquida foram utilizados na composição do óleo da unção que deveria servir para ungir o Tabernáculo, seus utensílios e os sacerdotes, como sinal de consagração e santificação a Deus.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar