O Que é Onipotência? Deus é Onipotente?

Onipotência é um termo teológico utilizado para fazer referência à verdade bíblica de que Deus possui um poder ilimitado, ou seja, Deus é onipotente. Logo, entender melhor o que é onipotência e qual o seu significado na Bíblia, é algo fundamental para compreendermos um pouco mais sobre as qualidades de Deus.

Antes de estudarmos o significado de onipotência na aplicação teológica, vale saber que essa palavra tem origem latina, e é formada pelos termos omni, que significa “todo”, “completo” ou “pleno”, e potens, que significa “poderoso”. Assim, onipotente significa “todo-poderoso” ou “completamente poderoso”.

Como a Bíblia foi escrita no hebraico e no grego, salvo algumas pequenas partes em aramaico, a palavra onipotência serve para traduzir um conceito que é expresso por alguns termos originais, conforme veremos a seguir.

Significado de onipotência na Bíblia

A palavra onipotência não pode ser encontrada explicitamente na Bíblia, mas o ensino de que Deus é onipotente é facilmente percebido. No Antigo Testamento, o termo hebraico que melhor transmite o significado de onipotência é El Shaddai ou apenas Shaddai, que é traduzido como “Deus Todo-Poderoso”.

É possível que esse termo hebraico signifique literalmente “Deus das montanhas”, no sentido de que as montanhas representam força e majestade. Essa palavra aparece originalmente em várias passagens bíblicas, como por exemplo, em Gênesis 17:1, onde o próprio Deus se apresenta a Abraão como sendo o Todo-Poderoso, ou então no livro de Jó, na exortação de Elifaz.

Receber Estudos da Bíblia

Outra expressão bíblica utilizada muitas vezes para se referir à onipotência de Deus é o hebraico Yahweh/’Elohe Seba’ot que significa “Senhor dos Exércitos” ou “Deus dos Exércitos” (Sl 21:10; Is 2:12; Jr 35:17 etc).

Já no Novo Testamento, o termo que geralmente faz referência ao fato de que Deus é onipotente é o grego pantokrator. Esse termo ocorre pelo menos dez vezes e significa literalmente “Aquele que tem o controle sobre todas as coisas”, “Todo-Poderoso”, “Governador de tudo” ou simplesmente “Onipotente”.

Esse termo é utilizado na Septuaginta para traduzir o hebraico Yahweh Seba’ot citado acima. Também é interessante o fato de que no Novo Testamento a palavra onipotência aparece apenas uma única vez em algumas versões em português para traduzir o grego pantokrator em Apocalipse 19:6.

A onipotência de Deus: Como Deus é onipotente?

A onipotência é um dos atributos incomunicáveis de Deus, e, como vimos, a doutrina bíblica claramente afirma que Ele é onipotente, isto é, o Deus Todo-Poderoso que possui controle sobre todas as coisas.

Por ser um de Seus atributos incomunicáveis, devemos entender que somente Deus é onipotente, e essa qualidade Ele não compartilha com ninguém. Assim, nenhum outro ser pode ser chamado de onipotente.

A onipotência de Deus pode ser vista na obra da criação, bem como no ensino bíblico de que não há nada difícil para Ele (Gn 18:14; Jr 32:17); tudo se torna possível com Ele (Mt 19:26; Mc 10:27; Lc 18:27); nada pode impedir o seu propósito (Is 43:13); Ele conduz a História (Is 10:5,15; 28:2; 45:1; Jr 25:9; 27:6; 43:10) e possui o pleno controle de todas as coisas (Is 43:13; Dn 4:35; Am 9:2,3), até mesmo dos menores detalhes, como os cabelos de nossa cabeça (Mt 10:30; Lc 12:7).

Em outras palavras, nada pode escapar do poder de Deus. Além do mais, Sua onipotência se revela indiretamente na promessa de que “tudo é possível ao que crê” (Mc 9:23; cf. Mt 17:20), e na declaração do apóstolo Paulo ao dizer: “Posso todas as coisas por meio daquele que me fortalece” (Fp 4:13).

Aqui também vale lembrar uma das afirmações mais conhecidas sobre a onipotência de Deus feita por , quando ele disse: “Bem sei que tudo podes, e nenhum de teus planos pode ser frustrado” (Jó 42:2). Da mesma forma percebemos que a onipotência de Deus está diretamente relacionada a Sua onipresença e onisciência.

Por ser onipotente, Deus pode fazer qualquer coisa?

Algumas pessoas possuem um pouco de dificuldade em entender a resposta para essa pergunta. Deus é onipotente, mas isso não significa exatamente que Ele faça qualquer coisa. Para entendermos isso precisamos entender a relação e a distinção entre a onipotência de Deus e Sua vontade, ainda que para nós, com nosso intelecto extremamente limitado diante dos mistérios de Deus, essa tarefa pareça ser bastante difícil.

Basicamente podemos dizer que a vontade de Deus governa a Sua onipotência, assim como o Seu caráter governa a Sua vontade. Dessa forma, Deus não pode desejar, e consequentemente fazer, nada que contradiz o Seu caráter, como por exemplo: Deus não pode pecar, não pode mentir, não pode negar-se a si mesmo ou ir contra Sua própria Palavra, mudar Sua própria natureza ou deixar de ser Deus (Nm 23:19; 1Sm 15:29; 2Tm 2:13; Tt 1:2; Hb 6:18; Tg 1:13,17).

Portanto, com base nos princípios expostos acima, as limitações da onipotência de Deus são identificadas em três aspectos diferentes: 1) as limitações naturais (ex.: mentir, tentar alguém a pecar, negar-se a si mesmo); 2) as limitações autoimpostas (ex.: quebrar Sua aliança); 3) as limitações por coerência (ex.: fazer um círculo quadrado).

Logo, a verdade bíblica é a de que Deus, com base em sua perfeita sabedoria e vontade, possui poder para realizar tudo aquilo que deseja fazer, de modo que sua onipotência não opera em contradição com Sua perfeição, ou seja, o caráter santo de Deus não permite que Ele haja com imperfeição no uso de Sua onipotência. Deus é onipotente em toda plenitude da perfeição.

Tag
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close