O Que é Propiciatório na Bíblia?

O propiciatório era a peça que cobria a Arca da Aliança nos tempos do Antigo Testamento. De acordo com a descrição bíblica, a Arca da Aliança era um cubo feito de madeira de acácia totalmente revestido de ouro, por dentro e por fora. Em seu interior a Arca guardava as tábuas da Lei, o vaso de ouro contendo o maná e a vara de Arão que floresceu. E o propiciatório era a tampa que selava a Arca da Aliança.

O propiciatório também era feito de ouro puro. E no propiciatório havia as imagens de dois querubins de ouro, posicionados um de frente para o outro, com suas asas estendidas como que cobrindo a tampa da Arca (Êxodo 25:17). O propiciatório foi construído conforme as instruções do próprio Deus dadas a Moisés. O homem escolhido por Deus e capacitado de forma especial pelo Espírito Santo para fabricar o propiciatório foi o artesão Bezalel.

Qual o significado do propiciatório?

O propiciatório recebeu esse nome em conexão ao que de fato acontecia nele. Para entender corretamente o significado do propiciatório, antes é preciso saber que a Arca da Aliança nos tempos do Antigo Testamento era o símbolo máximo da presença de Deus habitando no meio do seu povo; de modo que o propiciatório com as figuras dos querubins era uma representação direta do trono de Deus.

A Arca ficava guardada no lugar mais secreto do santuário, ou seja, no Santo dos Santos. Somente as pessoas autorizadas podiam se aproximar da Arca e havia todo um regulamento a ser seguido quando fosse necessário transportá-la para algum lugar.

Mas uma vez por ano acontecia o Dia da Expiação. Essa era a data mais importante do calendário de festividades judaicas. Nesse dia o sumo sacerdote recebia a autorização para entrar no Santo dos Santos e servir diante da Arca do Senhor.

No Dia da Expiação o sumo sacerdote apresentava a Deus os sacrifícios anuais para a expiação dos pecados de Israel. Então ele pegava do sangue dos sacrifícios e entrava no Santo dos Santos e aspergia o sangue sobre a tampa da Arca da Aliança. O objetivo desse cerimonial era apaziguar a ira de Deus provendo expiação dos pecados do povo. Daí vem o nome “propiciatório”.

A palavra “propiciatório” traduz um termo hebraico no Antigo Testamento que indica um “lugar de expiação” que, por sua vez, vem de uma raiz que significa “pacificar”, “expiar”, “encobrir” ou “fazer reconciliação”. Então a tampa da Arca da Aliança era chamada de “propiciatório” porque era ali que simbolicamente o povo pecador se encontrava com Deus e era reconciliado com Ele; era ali que a ira de Deus era aplacada mediante a aspersão do sangue do sacrifício expiatório.

Receber Estudos da Bíblia

Jesus Cristo e o propiciatório

O propiciatório dos tempos do Antigo Testamento apontava diretamente para Cristo e seu sacrifício vicário. O Novo Testamento mostra que a cruz se tornou o lugar onde o pecador se encontrou com Deus e obteve reconciliação plena mediante o sangue de Jesus Cristo.

A morte Cristo foi substitutiva, ou seja, Ele substituiu os pecadores e recebeu no lugar deles todo o peso da santa ira de Deus por causa do pecado. Então através de sua morte, a justiça divina foi satisfeita e o homem foi reconciliado com Deus. O pecado do homem ofendeu a Deus, mas o sacrifício de Cristo aplacou sua ira.

Nesse sentido, os estudiosos têm observado que no Novo Testamento o “propiciatório” se refere à cruz como lugar da propiciação; bem como ao sacrifício de Cristo como o ato propiciatório; e ainda ao próprio Cristo como a pessoa que se ofereceu como propiciação pelo pecado daqueles que Ele redimiu (cf. Romanos 3:25).

Mas também é importante saber que diferentemente dos tempos do Antigo Testamento quando anualmente o sangue do sacrifício deveria ser aspergido sobre o propiciatório no Santo dos Santos, o sacrifício de Cristo foi apresentado uma vez por todas.

A propiciação mediante o sangue de Cristo foi perfeita e proveu a reconciliação completa e definitiva do homem com Deus. Nenhum outro sacrifício precisa ser adicionado à obra de Cristo para satisfazer a justiça de Deus. Nada do que Jesus Cristo fez precisa de qualquer complemento!

A propiciação definitiva

O homem não precisa tentar conquistar o favor de Deus para sua salvação; Ele não precisa apresentar suas obras ou habilidades pessoais para pacificar a ira de Deus. O que Cristo já fez foi suficiente. Deus ficou eternamente satisfeito com a obra de Cristo e sua propiciação é inalterável (Hebreus 9:5-28).

Agora, basta ao homem apenas participar, pela fé, da propiciação que já foi consumada. É por isso que para o crente o propiciatório dos tempos do Antigo Testamento é somente uma lembrança de que seus pecados foram apropriadamente cobertos por Cristo, e agora eles têm livre acesso à presença de Deus, podendo se achegar com confiança ao trono da graça a fim de encontrar misericórdia inesgotável (Hebreus 4:16).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar