O Que Significa Efatá?

Efatá significa “abre-te”. Efatá é a transliteração grega de uma palavra aramaica em sua forma imperativa. Na Bíblia essa palavra aparece em Marcos 7:34. Esse é o texto que registra o episódio em que Jesus curou um homem surdo e gago.

Os estudiosos discutem sobre a forma com que a palavra efatá foi empregada por Marcos. D. F. Payne explica que o verbo aramaico utilizado é petah, que quer dizer “abrir”; mas não é possível saber com exatidão se foi aplicado o passivo simples ou o passivo intensivo. No primeiro caso a forma seria etpetah, e no último, etpatah. Somente alguns poucos manuscritos trazem a transliteração efeta, que certamente implica na forma passiva simples.

Mas seja como for, parece que a letra t foi assimilada ao f; isso por causa de uma característica regular do aramaico posterior e de seus dialetos.

Quando Jesus disse a palavra “efatá”?

Os Evangelhos registram como o Senhor Jesus desenvolveu seu ministério em torno da região do Mar da Galileia; tanto no lado do território da Galileia quando no território gentílico de Decápolis.

A vez que a Bíblia diz que Jesus usou a palavra efatá foi justamente numa ocasião em que ele estava naquela área do Mar da Galileia. Ele havia saído de Tiro e partido para Sidom até o mar, através do território de Decápolis. O texto bíblico diz que num certo momento, as pessoas conduziram até Jesus um homem surdo e gago – ou que tinha muita dificuldade de falar.

Então Jesus o retirou do meio da multidão e pôs-lhe os dedos nos ouvidos e lhe tocou a língua com saliva. Depois, Ele ergueu os olhos ao céu, suspirou e disse: “Efatá!” (Marcos 7:33). O texto informa que imediatamente os ouvidos do homem foram abertos, e sua língua foi desprendida. Então o homem passou a escutar e a falar desembaraçadamente (Marcos 7:35).

Receber Estudos da Bíblia

Qual o significado de dizer: “Efatá!”?

Como foi dito, efatá é simplesmente a transliteração de uma palavra aramaica que significa “abra-te”; nada mais do que isto. Efatá não é uma palavra mágica e poderosa que pode ser usada como um tipo de mantra ou em algum ritual místico para abrir aquilo que está trancado na vida de alguém.

Há um costume completamente equivocado de tentar sacralizar palavras hebraicas, aramaicas e gregas. Isso quer dizer que infelizmente muitas pessoas pensam que usar palavras que fazem parte dos idiomas originais dos manuscritos bíblicos, é mais significativo e poderoso do que usar as palavras equivalentes em seu próprio idioma natal. Mas o imperativo aramaico efatá tem exatamente a mesma importância do imperativo português abre-te.

Inclusive, quando o evangelista Marcos empregou o aramaico efatá em seu texto, imediatamente ele forneceu a tradução daquela palavra para os seus leitores gregos. Ele também fez a mesma coisa com outras expressões que não eram da língua de seus leitores, como por exemplo: Boanerges, “filhos do trovão” (Marcos 3:17); Talitá cumi, “menina, levanta-te” (Marcos 5:41); Corbã, “oferta para o Senhor” (Marcos 7:11); Abba, “Pai” (Marcos 14:36); e Eloí, Eloí, lama sabactâni, que significa “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste” (Marcos 15:34).

Portanto, dizer a palavra efatá a alguém não é mais poderoso do que simplesmente dizer “abra-te”. Jesus usou essa palavra aramaica porque o aramaico era o idioma comumente usado pelos judeus naquele tempo.

O foco do texto bíblico em que a palavra efatá aparece, definitivamente não está na linguística, mas na palavra soberana do Senhor Jesus que trouxe libertação àquele homem doente. Além disso, como W. L. Lane observa, aquela palavra de libertação não foi dirigida aos órgãos defeituosos do homem, mas ao próprio homem como pessoa completa.

Efatá era só mais uma palavra comum usada todos os dias pelas pessoas daquela época, mas nos lábios de Jesus ela serviu para revelar o poder e a autoridade do Filho de Deus sobre as enfermidades. Conheça mais sobre os milagres de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close