O Que Significa Eloí, Eloí, Lamá Sabactâni

Eloí, Eloí, lamá sabactâni significa “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste”.  Essa foi uma das sete frases ditas por Jesus na cruz do calvário, sendo registrada nos Evangelhos de Mateus (cap. 27:46) e Marcos (cap. 15:34).

Apesar do próprio versículo já esclarecer a tradução de tal expressão, muitos cristãos ficam com dúvida quanto ao seu significado e, sobretudo, o porquê de Jesus ter pronunciado tal frase.

Outros também não compreendem por que no Evangelho de Mateus a expressão aparece como “Eli, Eli, lamá sabactâni” ao invés de “Eloí, Eloí, lamá sabactâni” como no Evangelho de Marcos. Neste estudo bíblico, entenderemos um pouco melhor este assunto.

O significado de Eloí, Eloí, lamá sabactâni

Nem todos sabem que “Eloí, Elói, lamá sabactâni” são as primeiras palavras do Salmo 22:1, um salmo messiânico de Davi:

Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas do meu auxílio e das palavras do meu bramido?
(Salmos 22:1)

Este salmo é muito conhecido, e, além das passagens de Mateus e Marcos que estamos estudando aqui, várias passagens do Novo Testamento fazem alusão a ele (Mt 27:35; 39:43; Jo 19:23,24,28; Hb 2:12).

Receber Estudos da Bíblia

No caso de Davi, o salmista grita de angústia, um grito de abandono, questionando onde está a presença que Deus havia prometido. Na própria sequencia do salmo, Davi faz uma confissão de confiança no Deus de seus pais, dizendo: “Contudo, Tu és Santo” (Sl 22:3). Diante da declaração acerca da santidade de Deus, o salmista indica algo terrível: “mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo” (Sl 22:6).

No episódio da crucificação, podemos perceber que a angústia do abandono e o sofrimento experimentado por Davi expresso nesse salmo, foi apenas uma sombra do abandono e do sofrimento experimentado por Cristo na cruz. Mais à frente entenderemos melhor isto.

“Eli, Eli” ou “Eloí, Eloí”?

Os estudiosos acreditam que a palavra “Eloí” que aparece no texto de Marcos, seja uma transliteração grega do termo aramaico ‘Elahi, com a fonética possivelmente alterada para ‘Elohi devido a pronúncia. Seria algo semelhante ao que ocorre originalmente no texto de Daniel 6:22,23.

Já o texto de Mateus traz a palavra “Eli”, que translitera o hebraico ‘Eli, que também era uma forma muito usada em aramaico. Então, “Eli” e “Eloí” são as formas hebraica e aramaica para “meu Deus”.

Assim, a dúvida é a seguinte: Jesus pronunciou essa palavra em hebraico ou em aramaico?

Possivelmente a frase pronunciada por Jesus tenha sido em aramaico nativo da Galiléia, e não em hebraico. Todavia, essa e uma discussão muito difícil de ser esclarecida, até porque documentos históricos, como os de Qumran, indicam que uma forma de hebraico, profundamente influenciada pelo aramaico, pode ter sido falada na Palestina nos dias de Jesus.

A sequencia da frase está em aramaico, porém em nossas traduções geralmente aparece a palavra hebraica “lama” ao invés do aramaico “lema“, utilizado nos melhores manuscritos gregos. Seja como for, nos dois casos o significado é o mesmo: “por quê”.

A última palavra, “sabactâni”, é uma transliteração de um termo aramaico, e vem do verbo que significa “deixar”, “abandonar” e “desamparar”.

Por que Jesus disse: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

Como vimos anteriormente, esse grito foi o cumprimento do Salmo 22:1, assim como também se cumpriu o Salmo 69:21 na mesma ocasião (Mt 27:34,48,49). Claro que essa frase de Jesus na cruz teve um significado muito mais profundo.

Primeiro, diante dessa expressão é importante ter em mente a doutrina da Trindade, onde compreendemos que há um só Deus que subsiste em três pessoas distintas, ou seja, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que devem ser igualmente adorados e honrados, pois o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito é Deus. Não são três “Deuses”, mas apenas um único Deus.

Sei que nosso raciocínio humano não consegue compreender perfeitamente esse princípio, por isso geralmente chamamos de “o mistério da Trindade”, porém um dia compreenderemos tudo perfeitamente, quando estivermos diante dEle.

Assim, Jesus, o Deus Filho, se dirigiu na cruz ao Deus Pai com a expressão “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?“. Naquele momento estava sobre Jesus todo o pecado do seu povo, ou seja, ali Ele estava representando os pecadores pelos quais Ele estava morrendo.

Como naquele momento Jesus estava tomando o lugar dos pecadores, Ele recebeu toda a ira de Deus, e como homem, diante da justiça e da ira de Deus que estava sendo derramada sobre Ele, Ele pronunciou tais palavras.

Sobre esse momento, o apóstolo Paulo escreveu que “Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2Co 5:21).

Essa é a mesma verdade descrita no Salmo 22, o Messias havia se tornado “opróbrio dos homens e desprezado do povo“, Deus fez cair sobre Ele toda a nossa iniquidade, e como “um verme“, Ele foi moído em nosso lugar (Sl 22:6).

Na cruz, Jesus se fez pecado, e recebeu o castigo que a justiça de Deus exige pelo pecado, experimentando então em sua alma e em seu coração o próprio inferno. Ali Ele estava sendo separado do pai por conta dos pecados que estavam sobre si, e recebendo a furiosa e aterrorizante ira do Deus Todo-Poderoso.

Em outras palavras, a expressão “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” é o grito de sofrimento de Jesus na cruz representando os pecadores que estavam sendo castigados por Deus pelos seus pecados na pessoa dEle, Jesus Cristo.

Para finalizar, “Eli, Eli, lamá sabactâni” é uma expressão que o salvo verdadeiro nunca conseguirá entender completamente, pois ele nunca sofrerá tamanha angústia, já que o castigo que deveria ter sido seu foi suportado por Cristo. É por isso que somos justificados pelos méritos do nosso Senhor.

Quando olhamos para Jesus pronunciando essas palavras é impossível não percebermos que não merecíamos um amor assim. O inferno deveria ser o nosso lar, mas Ele preparou para nós moradas na cada de seu Pai (Jo 14:2). Que graça maravilhosa!

Tag

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close