O Que Significa Jeová, Javé ou Yahweh?

Jeová ou Javé são palavras que transliteram o termo hebraico Yahweh, que por sua vez refere-se ao tetragrama YHWH, o nome pessoal de Deus. Nas Escrituras, e esse nome é encontrado pelo menos 6.823 vezes. Neste texto, entenderemos melhor o significado e aplicação desse nome.

Significado de Jeová, Javé ou Yahweh

Pelo fato de Yahweh, e consequentemente as transliterações Jeová e Javé, referirem-se ao original hebraico YHWH, seu significado dependerá, obviamente, de como se entende o significado desse termo original.

A maioria dos estudiosos entende que esse nome vem do verbo hayah, que significa “ser”, “existir” e “vir a ser”. Essa conclusão é apoiada, especialmente, pela passagem bíblica de Êxodo 3:13,14, onde o próprio Deus diz a Moisés seu nome.

Assim, YHWH, e naturalmente Yahweh, Javé ou Jeová, tem sido interpretado como significando “Eu sou o que sou”, ou, em outra tradução possível do verbo hebraico, “Eu serei o que serei”. Nas traduções da Bíblia em português, geralmente Yahweh é traduzido como “Senhor”, ou transliterado como “Jeová” ou “Javé”.

Na Bíblia também encontramos o nome Yah, que é a forma contraída de Yahweh. É mais frequentemente encontrado no livro de Salmos, e na composição da tão conhecida palavra Aleluia, no original Halleluyah, que significa “louve a Yah”, ou seja, “louve ao Senhor”.

Qual a forma correta: Jeová, Javé, Yahweh ou Yehowah?

Para respondermos a essa pergunta, precisamos entender primeiro como surgiram esses nomes. Já falamos que a forma original do nome pessoal de Deus é formado por quatro consoantes, YHWH, e por isso é chamado de tetragrama.

A verdade é que ninguém sabe exatamente qual a verdadeira pronúncia desse nome. Talvez o principal motivo para isso seja o fato de que, num dado momento, provavelmente no período pós-exílio babilônico em cerca de 300 a.C., os judeus consideraram YHWH um nome tão sagrado que eles deixaram de pronunciá-lo.

Essa condição se deu, sobretudo, pela reverência que tinham por Deus combinada a interpretação da passagem de Levítico 24:16, e, assim, eles temiam que pudessem se tornar culpados do pecado de profanação do nome de Deus.

A partir daí, eles começaram a substituir YHWH por Adonai, “Senhor”, ou mesmo, em alguns casos, por Elohim. Mais tarde, os massoretas, que eram judeus peritos em textos e grafias, começaram a juntar as vogais de Adonai às quatro consoantes YHWH, tanto para pronunciá-lo como também para lembrar, inclusive, da forma original do nome de Deus. Saiba mais sobre o significado de Adonai e o significado de Elohim na Bíblia.

Desse modo, começou-se a utilizar então a forma Yahweh (ou Yehowah), e Javé ou Jeová, são transliterações desse termo. Especialmente com relação ao nome Jeová, algumas pessoas se opõem fortemente ao seu uso, alegando que se trata de um nome inventado e que deve ser rejeitado.

A questão é que, tanto Javé quanto Jeová, são sim reconstruções artificiais em português de um termo original hebraico, mas isso não os torna falsos, afinal, estamos falando de transliterações. Além disso, tais pronuncias indicam também a transliteração grega do original hebraico na literatura da Igreja Primitiva, onde predominavam Iaoue ou Iabe (lembrando que o “b” grego tem som de “v”).

Uma discussão parecida acontece com o nome “Jesus”, onde muitos também alegam ser um nome falso, e que o correto seria se referir ao Filho de Deus como Yeshua, sua forma original. No entanto, os próprios escritores neotestamentários transliteraram o original Yeshua Hamashia para o grego Iesous Christos, onde, inclusive, Iesous, assim como o original Yeshua, significa “Jeová é salvação”. Portanto, o português Jesus Cristo é uma transliteração correta e aceitável.

O uso de Jeová em nomes compostos

O nome Yahweh também aparece em diversas passagens formando um nome composto, e assim são transliterados:

  • Jeová Jirê: “O Senhor proverá” (Gênesis 22:13,14).
  • Jeová Sabaote: “Senhor dos Exércitos” (Salmos 46:7,11).
  • Jeová Tsidkenu: “Senhor Justiça nossa” (Jeremias 23:6).
  • Jeová Nissi: “O Senhor é minha Bandeira” (Êxodo 17:15).
  • Jeová Rafá: “O Senhor que sara” (Êxodo 15:26).
  • Jeová Shalom: “O Senhor é paz” (Juízes 6:24).
  • Jeová Raah: “O Senhor é o meu Pastor” (Salmos 23:1).
  • Jeová Shamá: “O Senhor está presente” (Ezequiel 48:35).
  • Jeová Kadesh: “O Senhor que vos santifica” (Êxodo 31:13).

Para concluir, podemos dizer que o importante é entender que o significado desse nome, qualquer seja sua transliteração ou vocalização (Jeová, Javé, Yahweh ou Yehovah), enfatiza a imutabilidade de Deus e sua fidelidade expressas em seu pacto com seu povo. Vale também saber que Jesus utilizou esse mesmo nome para referir-se a si mesmo, afirmando, portanto, sua plena divindade como Deus (João 8:58,59).

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.