Precisamos de Vigilância Espiritual

Todos nós precisamos de vigilância espiritual. São inúmeras as recomendações bíblicas acerca da importância da vigilância constante para o crente. Diariamente somos submetidos a diversas tentações, e diante disso o conselho do Senhor Jesus é: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação (Mateus 26:41).

Mas por que precisamos de vigilância espiritual? O próprio Jesus responde dizendo que é porque o espírito está pronto, mas a carne é fraca. A natureza humana é corrompida pelo pecado. Como resultado, todos os dias ocorre um conflito entre a nossa nova natureza que é segundo o Espírito e nossa velha natureza que ainda deseja aquilo que é mau. Nessa batalha a vigilância é imprescindível.

O que é vigiar?

Vigiar significa “observar, prestar atenção”. O verbo “vigiar” traduz pelo menos cinco palavras hebraicas no Antigo Testamento e outras cinco palavras gregas no Novo Testamento. Na Bíblia a palavra “vigiar” é aplicada em diferentes contextos.

Mas o mais importante para a vida prática cristã é aquele sentido em que vigiar implica na ideia de ficar acordado, estar alerta o tempo com o objetivo de evitar o comportamento negligente ou indolente que pode levar alguém a cair em alguma cilada ou ceder a alguma tentação que acaba enfraquecendo sua fé em Cristo (cf. Mateus 24:42; 25:13; 26:41; 1 Coríntios 16:13; 1 Tessalonicenses 5:6; 1 Pedro 5:8; Apocalipse 3:2; 16:15; etc.).

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical. Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

A importância da vigilância espiritual

Diversas vezes durante seu ministério, o Senhor Jesus Cristo falou sobre essa verdade. Muitas parábolas de Jesus tratam exatamente acerca da questão da vigilância espiritual. Uma dessas parábolas é a Parábola dos Dois Servos (Mateus 24:41-48).

Nessa parábola Jesus contrasta o comportamento de um bom servo com o comportamento do mau servo. O bom servo, na ausência de seu senhor, procura obedecer e cumprir diligentemente o que lhe fora ordenado. Ele se ocupa de seu trabalho com constante vigilância sabendo que tão logo seu senhor retornará.

Já o mau servo não aprecia a vigilância. Ele vive como se nunca terá que prestar contas ao seu senhor. Mas certamente o dia da prestação de contas chegará, e diante do retorno de seu senhor, o servo ruim será levado ao castigo. A vigilância espiritual é necessária aqui e agora, mas ela possui implicações escatológicas. Devemos estar sempre vigilantes esperando o retorno de nosso Senhor Jesus.

Devemos conduzir nossa vida cotidiana com prudência sabendo que tão logo estaremos diante do nosso Deus prestando contas a ele acerca da nossa mordomia cristã; acerca do modo como administramos os recursos e os dons que Ele nos deu; e sobre como consideramos a sua vontade e obedecemos as suas ordens.

O apóstolo Pedro escreve que devemos proceder como “bons despenseiros da multiforme graça de Deus” (1 Pedro 4:10). O apóstolo Paulo também exorta acerca desse mesmo princípio (1 Coríntios 4:1,2). Além disso, quanto mais tivermos ciência da vontade do Senhor, mais seremos cobrados acerca de nossa obediência e postura de prudência e vigilância (Lucas 12:41-48).

Receber Estudos da Bíblia

A vigilância espiritual e a volta de Cristo

A mensagem central da parábola de Jesus aqui citada, de fato aponta para a realidade de seu retorno. Mas quando isso acontecerá? A Bíblia responde esta pergunta dizendo que o dia desse evento pertence somente a Deus (Mateus 24:36).

O próprio Jesus falou através de outras parábolas sobre essa questão. Na Parábola do Ladrão de Noite, Jesus comparou o dia de sua vinda à chegada imprevisível de um ladrão que assalta uma casa à noite (Mateus 24:42-44).

Jesus diz que se um pai de família soubesse em que momento da madrugada o ladrão viria, ele certamente vigiaria e não deixaria que sua casa fosse roubada. Da mesma forma, diz o Senhor Jesus, “o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis” (Mateus 24:44).

Então como podemos estar aguardando adequadamente esse momento? Vigiando, é claro! Conforme o apóstolo Paulo escreve, através da prudência e da vigilância espiritual o crente não será surpreendido com o retorno de Cristo (1 Tessalonicenses 5:1-4). Ele não sabe quando o retorno de seu Senhor ocorrerá, mas ele percebe os sinais que revelam que esse dia se aproxima e permanece preparado o tempo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close