O Que Significa “O Senhor é o Meu Pastor, Nada me Faltará”?

“O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” é uma declaração bíblica que significa que Deus é Aquele que cuida dos seus filhos. Providencialmente Ele supri as necessidades daqueles que são seus e os apascenta como um pastor que cuida de suas ovelhas.

Essa declaração forma as palavras introdutórias daquele que certamente é o salmo mais conhecido da Bíblia – o Salmo 23. Foi o rei Davi quem escreveu: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” (Salmos 23:1).

Embora Davi tivesse sido pastor de ovelhas quando jovem, é possível que ele tenha escrito esse salmo quando já era um homem maduro. Inclusive, alguns estudiosos acreditam que isso pode ter acontecido durante a rebelião de Absalão (cf. 2 Samuel 13-19).

Então o homem que escreveu: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” já era um homem experimentado na vida; era um homem que tinha passado por muitas dificuldades, vencido muitos desafios e visto de perto o cuidado do Senhor.

O Senhor é o meu Pastor

O pastoreio de ovelhas era uma atividade das mais comuns no antigo Oriente Próximo. Portanto é perfeitamente compreensível o uso frequente desse tipo de figura de linguagem na Bíblia que apresenta Deus como o Pastor de seu povo.

Desde o livro de Gênesis Deus aparece como o Pastor que sustenta e cuida de Israel (Gênesis 48:15; 49:24). Por isso na profecia do profeta Isaías lemos: “O Soberano Senhor vem com poder! Com seu braço forte ele governa. A sua recompensa com ele está, e seu galardão o acompanha. Como pastor ele cuida de seu rebanho, com o braço ajunta os cordeiros e os carrega no colo; conduz com cuidado as ovelhas que amamentas suas crias” (Isaías 40:10,11; cf. Salmos 28:9; Isaías 49:10; Jeremias 31:10; Ezequiel 34:11-15; etc.).

Além disso, de fato a ovelha também é a figura mais apropriada para representar o crente. As ovelhas são conhecidas por serem indefesas e necessitadas de orientação e cuidado constantes. Sem a figura do pastor, as ovelhas se perdem com facilidade e não conseguem se alimentar adequadamente. Além disso, são muito suscetíveis a cair em armadilhas ou sofrer ataques de animais selvagens.

Então as ovelhas são totalmente dependentes de seu pastor, tal como os crentes são dependentes do Senhor. Na declaração: “O Senhor é o meu Pastor”, a designação “Senhor” refere-se ao nome pessoal de Deus, Yahweh – transliterado em português como “Jeová”. Isso quer dizer que o salmista deixa claro que ele não possui qualquer pastor. Na verdade o seu pastor é o próprio Yahweh, o único Deus verdadeiro que firmou uma aliança com Israel.

Além do mais, originalmente nessa declaração o salmista aplica o verbo no gerúndio. Então basicamente ele diz: “O Senhor [Jeová] está me pastoreando”. O Senhor é o Pastor de Seu povo, e o Seu pastoreio é constante e infalível. Ele cuida pessoalmente e de forma incessante de suas ovelhas. Assim como um pastor permanece com seu rebanho, Deus permanece com seu povo.

Receber Estudos da Bíblia

Nada me faltará

Um dos nomes compostos de Deus mais emblemáticos no Antigo Testamento é “Jeová-Jiré”. Esse nome significa “O Senhor [Yahweh] proverá” (Gênesis 22:14). Como foi dito, as ovelhas dependem totalmente de seu pastor para se alimentarem, para tomarem água, para se curarem quanto estão doentes ou feridas, e para estarem protegidas de animais selvagens.

Então o bom pastor é aquele que supri todas as necessidades das ovelhas de seu rebanho. Com isso em mente, Davi declara de forma enfática que tendo o Senhor como seu Pastor, definitivamente de nada ele sentirá falta. Aqueles que declaram verdadeiramente: “O Senhor é o meu Pastor”; naturalmente também podem dizer com toda sinceridade: “nada me faltará”.

Isso, no entanto, não significa que o povo de Deus está isento de passar por dificuldades e provações. Antes, quando o crente diz: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” isso significa uma afirmação de sua total dependência do Senhor e sua confiança inabalável de que, independentemente de qualquer circunstância, o cuidado do Senhor estará sobre ele.

Sem dúvida aqui aprendemos uma grande lição com o salmista. Davi era um homem rico e poderoso, mas diante do Senhor ele não se enxergava como o rei mais importante da história de Israel. Muito pelo contrário! Ele se enxergava como uma frágil ovelha que dependia do cuidado ininterrupto de seu pastor para sobreviver.

Davi sabia que nem o seu poder, nem as suas riquezas, e muito menos suas próprias forças, poderiam suprir suas necessidades. Somente o Supremo Pastor é quem poderia lhe fazer descansar em pastos verdejantes e conduzi-lo às águas tranquilas (Salmos 23:2).

Jesus Cristo é o nosso Pastor

Por fim, no Novo Testamento Jesus se apresenta como o Bom Pastor, Aquele que cumpre de forma plena e final a promessa de que Deus apascentaria o seu povo (João 10:11-14; cf. Ezequiel 34:7-23). Os crentes são as ovelhas de Cristo que foram entregues a Ele pelo Pai (João 17:12).

Cristo é o grande Pastor que deu a vida por suas ovelhas, mas que foi ressuscitado poderosamente dos mortos (Hebreus 13:20). Outrora éramos ovelhas desgarradas, mas agora temos o nosso Sumo Pastor a quem aguardamos ansiosamente. Nele encontramos tudo o que precisamos (1 Pedro 2:25; 5:4). Então sim, o redimido sem dúvida pode declarar: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará”.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar