O Que é Oração Contrária? O Que a Bíblia Diz Sobre Oração Contrária?

De acordo com a definição popular, oração contrária é um tipo de oração em que uma pessoa ora contra outra pessoa com o principal objetivo de desejar-lhe o mal. Inclusive há uma ideia muito conhecida entre os crentes de que oração contrária é feitiçaria. Mas a Bíblia não fala nada sobre oração contrária, porque essencialmente esse tipo de oração não existe.

A Bíblia fala em diferenças formas e tipos de oração. Por exemplo: a Bíblia fala orações particulares e orações públicas, orações planejadas e orações espontâneas. Também fala de oração de adoração e ação de graças, bem como de oração de suplica, confissão de pecados e intercessão. Mas sempre a Bíblia coloca a oração como um diálogo entre o crente e Deus. Então se a oração é parte vital do relacionamento do cristão com Deus, biblicamente não faz sentido o conceito de oração contrária.

Mas isso não significa que na prática a suposta oração contrária não exista. Muito pelo contrário. Infelizmente muitas pessoas acreditam que podem orar a Deus pedindo que desgraças aconteçam a alguém. Essas pessoas pensam que podem determinar pragas na vida de seus desafetos em nome de Deus. Então de acordo com essa ideia, de fato a suposta oração contrária se assemelha a trabalhos de feitiçaria.

Jesus não ensinou a oração contrária

O próprio Senhor Jesus deixou muito claro que os cristãos devem amar os seus inimigos e fazer o bem aos que os odeiam. Além disso, Jesus foi bem especifico ao falar que os seus seguidores devem abençoar os que os amaldiçoam, e orar por quem os maltrata (Lucas 6:27,28).

Perceba que se oração contrária fosse algo válido e legitimo, essa passagem bíblica seria o lugar em que Jesus teria incentivado essa prática. Mas Ele foi muito claro ao dizer que devemos orar por aqueles que nos caluniam. É fácil entender que isso é exatamente o oposto da famosa oração contrária.

Por outro lado, quando os discípulos de Jesus lhe pediram que Ele os ensinasse a como orar, Jesus lhes mostrou um modelo de oração que deixa implícito o caráter benigno dos servos de Deus que perdoa aqueles que os ofendem (Mateus 6:12).

A oração contrária e a prática de amaldiçoar

Se formos analisar à luz da Bíblia o conceito de oração contrária, concluiremos que esse tipo de coisa nada mais é do que a prática de amaldiçoar outras pessoas. E quando o assunto é amaldiçoar alguém, a Bíblia é bem clara em sua posição.

Em sua epístola Tiago fala sobre o erro de alguém proferir maldições contra outras pessoas. Ele escreve: “Com a língua bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim” (Tiago 3:9,10). Note que Tiago percebe que a prática de proferir maldições é comum entre os homens, mas ele deixa claro que isso é um erro.

Na sequência de seu texto Tiago conecta esse tipo de coisa com toda sorte de sentimento faccioso, como a inveja e a ambição egoísta, que resulta em perturbação e toda obra perversa. Tiago é enfático em dizer que isso não procede de Deus, mas é fruto de uma sabedoria “terrena, animal e diabólica” (Tiago 3:14-16).

Mas por outro lado, o mesmo escritor bíblico deixa claro que o povo de Deus deve ser caracterizado por seu bom trato e suas obras de mansidão e sabedoria (Tiago 3:13). Isso porque “a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, repleta de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia (Tiago 3:17).

Receber Estudos da Bíblia

Não devemos dar crédito a orações contrárias

É fácil entender que as supostas orações contrárias não estão de acordo com o caráter de Deus e, portanto, não são ouvidas por Ele. Então um crente jamais deve valorizar ou ter medo desse tipo de coisa. Quando ele ouvir alguém ameaçando “orar a Deus” para pedir o mal a alguém, o crente deve saber que essa pessoa não conhece a Palavra de Deus e nem mesmo sabe o que realmente significa orar.

Também é verdade que algumas pessoas adeptas da suposta oração contrária, chegam ao ponto de dizer que há base bíblica para esse tipo de atitude reprovável. Normalmente elas fazem uso de passagens bíblicas isoladas e fora de seus contextos. Os chamados “salmos imprecatórios”, por exemplo, fazem parte dos textos bíblicos mais usados nesse sentido.

Mas essas pessoas erram ao perceber que nessas passagens os escritores bíblicos clamam para que Deus justifique o justo e manifeste sua justiça contra os ímpios. Mas esse clamor não tem como base suas próprias ambições, mas o zelo pelo nome do Senhor.

Muitos dos salmos, por exemplo, foram escritos durante a monarquia em Israel – especialmente durante o reinado de Davi. Como Davi era o rei escolhido por Deus para ser o regente na terra do povo da aliança, e através do qual Ele haveria de cumprir Sua promessa de enviar ao mundo o Rei Supremo – Jesus Cristo, que veio da descendência de Davi – qualquer pessoa que se levantasse levianamente contra Davi na verdade estava se levantando contra o próprio Deus e Seu propósito.

Então orar para que a justiça divina se manifeste contra aqueles que maldizem o santo nome do Senhor e se opõe deliberadamente contra a obra de Deus e o testemunho do Evangelho, não é fazer oração contrária, mas é simplesmente orar para que Deus cumpra o seu propósito de manifestar sua justiça contra o pecado. No livro do Apocalipse lemos que essa é uma oração que os mártires fazem a Deus, e que será cumprida quando Cristo voltar em glória e julgar todos os inimigos de Deus (Apocalipse 6:10,11).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar