O Que é Ouro de Ofir?

Ouro de Ofir era o ouro fino de grande qualidade e pureza proveniente do território de Ofir. Esse tipo de ouro é citado várias vezes na Bíblia, conforme veremos a seguir. Claro que quando falamos sobre o que é ouro de Ofir, naturalmente precisamos entender um pouco mais sobre a própria região da qual ele se originava.

A região de Ofir na Bíblia

A região de Ofir ainda é bastante misteriosa para nós. Não é possível saber com exatidão onde ficava esse território, porém os estudiosos fornecem algumas sugestões, entre elas: o oeste da Arábia, o cabo de Horn, na África, a Índia, e até mesmo a costa da América do Sul banhada pelo Oceano Índico, na altura de onde se localiza atualmente o Peru, embora essa última possibilidade seja bastante improvável.

Todavia, a própria Bíblia nos fornece alguns detalhes interessantes que podemos utilizar para saber mais sobre essa região. Antes de tudo, precisamos começar pelo livro de Gênesis, na genealogia de Sem, filho de Noé, onde Ofir aparece como sendo um de seus descendentes (Gn 10:29; cf. 1Cr 1:23).

Muitos intérpretes entendem que a região onde se comercializava o ouro fino era o território ocupado pelos descendentes de Ofir, da linhagem de Sem. Assim, talvez a maior probabilidade seja que a região de Ofir ficava localizada no sudoeste da Arábia, e possivelmente incluía também a costa da África em sua margem oposta, onde fica atualmente a região da Somália e era chamada pelos egípcios de terra de Punt, que, inclusive, fornecia incenso e mirra além de outros itens que também são descritos nas listas de produtos como provenientes de Ofir.

Jerônimo, assim como Josefo, interpretaram Ofir como sendo a Índia. Essa interpretação também faz sentido, pelo fato de que na Antiguidade já havia sido estabelecido um intenso comércio entre o Golfo Pérsico e a Índia, além de que as mercadorias encontradas em Ofir também eram comuns na Índia Antiga.

Outros também afirmam que Ofir poderia ser uma estação na rota dos navios do rei Salomão que faziam o comércio entre a Índia e o porto em Eziom-Geber (1Rs 9:26-28). Seja como for, sabemos que os navios de Salomão, em parceria com Hirão, seu aliado de Tiro, demoravam três anos nessas viagens.

Os produtos de Ofir

Além do ouro fino que era importado por Judá, Ofir também fornecia alguns outros produtos de valor, como madeiras nobres de almugue ou sândalo, prata, marfins, duas espécies de macacos e pedras preciosas (1Rs 10:11,22; 1Cr 29:4; 2Cr 9:10). Alguns produtos vindos de Ofir foram utilizados na decoração do Templo de Salomão.

Também não é possível saber se Ofir era o local de origem de todas essas mercadorias ou se servia como um centro de comércio e distribuição de produtos que eram provenientes de lugares mais distantes.

O ouro de Ofir

O comércio de ouro vindo de Ofir certamente era bastante conhecido, ou seja, esse era seu produto principal, a ponto do ouro de Ofir se tornar sinônimo de ouro fino e puro. É exatamente com essa ênfase que o ouro de Ofir é mencionado nas escrituras.

Obviamente as referências mais conhecidas sobre o ouro de Ofir fazem referência às riquezas acumuladas pelo rei Salomão em decorrência de seu estratégico comércio internacional (1Rs 9:26-28), mas também o ouro de Ofir é mencionado em outras passagens bíblicas, como na história de Jó narrada no livro que leva seu nome (Jó 22:24; 28:16), bem como no livro de Salmos (Sl 45:9) e também na profecia do profeta Isaías (Is 13:12).

Além de Salomão, outro rei que tentou estabelecer uma rota comercial visando o ouro de Ofir foi o rei Josafá, porém ele não teve êxito já que seus navios se quebraram (1Rs 22:49). Em 1 Crônicas 29:4, podemos perceber que o ouro de Ofir podia ser exportado em grandes quantidades.

O valor emblemático do ouro de Ofir nitidamente estava relacionado à sua pureza. Naquela época, era comum que a qualidade de um metal precioso fosse atrelada ao seu local de origem, como por exemplo, o próprio ouro proveniente de Ofir, ou o ouro de Parvaim, o qual foi utilizado por Salomão no Templo (2Cr 3:6).

É difícil saber exatamente o que fazia o ouro de Ofir ser tão estimado quando comparado ao ouro proveniente de outras regiões. Por ser descrito como sendo puro, fino e raro, talvez o ouro de Ofir fosse um tipo de metal que mesmo antes de ser submetido ao processo de refinação já apresentava uma pureza considerável.  

Também existe a grande possibilidade de que o ouro de Ofir, quando comercializado em determinados formatos, tivesse impresso nele a designação “Ofir”. Isso é o que parece sugerir um fragmento de vaso encontrado a nordeste de Tel Aviv, e que data do século 8 a.C., onde pode ser lido: “Ouro de Ofir para Bete-Horom 30 siclos”.

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.