Paulo Era Casado, Solteiro, Viúvo ou Divorciado?

A Bíblia não diz explicitamente se Paulo era casado ou não, mas indica que durante seu ministério apostólico ele vivia de modo celibatário (1 Coríntios 7:7,8). Isso significa que existe a possibilidade de Paulo ter sido solteiro, viúvo ou divorciado (abandonado pela esposa).

Ao longo da História da Igreja os estudiosos têm se dividido quanto ao estado civil de Paulo. Mas a verdade é que a especulação sobre se Paulo de Tarso era casado, solteiro, viúvo ou separado, serve apenas para responder a curiosidade das pessoas. Nada disso altera a verdade de que Paulo foi alguém escolhido soberanamente por Deus para desempenhar um papel ímpar na história da Igreja Cristã.

Dificilmente Paulo era casado? Ele era solteiro?

Desde os tempos dos pais da Igreja, alguns intérpretes têm sugerido que dificilmente o apóstolo Paulo era casado. Para embasar essa sugestão, as pessoas recorrem, principalmente, ao que Paulo fala sobre sua situação no capítulo 7 de 1 Coríntios ao tratar das questões do casamento.

De forma bem direta, o apóstolo escreve: “Desejaria que todos os homens fossem como eu sou. No entanto, cada um tem seu próprio dom dado por Deus, um este dom, outro aquele. Mas digo aos não casados e aos viúvos que é bom para eles se permanecerem como eu vivo” (1 Coríntios 7:7,8).

A questão é que Paulo usa expressões como “permaneçam como eu vivo” e “como eu sou”, mas não especifica a qual estado civil ele se refere. De fato ele tem em mente o celibato, e isso significa que ele próprio era um celibatário.

Mas a dúvida que fica é: Será que ele viveu sempre assim? Realmente quando Paulo escreveu 1 Coríntios ele vivia a vida de um celibatário; mas isso não quer dizer que ele era solteiro.

Alguns estudiosos dizem que provavelmente Paulo tivesse sido casado. Pelo menos isso faria mais sentido considerando sua atuação dentro do farisaísmo. No geral os judeus eram ensinados que deveriam se casar, e Paulo era muito comprometido com as tradições do seu povo. Também argumenta-se que os membros do Sinédrio tinham que ser casados. Inclusive, para que alguém fosse ordenado rabino o candidato deveria ser casado.

Contudo, não se sabe ao certo se Paulo chegou a ser oficialmente um rabino. Alguns estudiosos também apontam para o fato de que parece que a exigência do matrimônio aos membros do Sinédrio data de um período posterior ao de Paulo. Então nesse caso ele não precisaria ser casado.

Mas aqui surge outra questão: Como alguém que não era casado podia demonstrar ter um conhecimento tão completo e, aparentemente, experiencial, acerca do casamento? É inegável que Paulo escreve com propriedade sobre a vida conjugal (cf. 1 Coríntios 7; Efésios 5; etc.).

Por isso, considerando o fato de que por um lado Paulo nitidamente vivia sozinho durante seu ministério, mas por outro ele demonstrava grande conhecimento sobre as questões matrimoniais, muitos estudiosos sugerem que Paulo era viúvo ou divorciado.

Receber Estudos da Bíblia

Paulo era viúvo ou divorciado?

Se Paulo era viúvo, em nenhuma parte a Bíblia explica quando e como sua esposa faleceu. Se for esse o caso, então parece que provavelmente sua esposa tenha falecido antes de ele ter iniciado seu ministério.

Se Paulo era divorciado, também nada é dito sobre isso. Mas muitos comentaristas defendem que realmente existe essa possibilidade. Nos primeiros anos da Igreja Cristã, frequentemente uma pessoa que deixava o judaísmo e se convertia ao Cristianismo acabava abandonada por seu cônjuge. A própria sinagoga pressionava o divórcio nesse tipo de situação.

Confessar a fé em Cristo publicamente podia levar um judeu a ter problemas sérios em sua sociedade. Ele passava a ser perseguido, podia perder seus bens, corria o risco de ser preso, torturado e até morto. A própria vida de Saulo de Tarso testifica isso. Antes de ser convertido a Cristo, ele foi um perseguidor implacável dos cristãos (Atos 9).

Então nesse contexto é possível imaginar a reação da suposta esposa de Saulo. Num dia seu marido era um membro influente do farisaísmo; era alguém atuante no Sinérdrio, e que havia sido instruído por uns dos mais notáveis mestres de sua época, Gamaliel. Mas no outro ele passa a considerar como perda tudo o que antes lhe era lucro; e de perseguidor de cristãos ele se torna perseguido pela causa do Evangelho (Filipenses 3:7,8).

Por esse motivo, se Paulo foi casado antes de sua conversão, então não teria sido difícil sua esposa ter lhe abandonado. Na verdade o próprio Paulo escreve sobre a situação de cristãos que eram abandonados por seus cônjuges por causa da fé em Cristo (1 Coríntios 7:13-15).

Nesse mesmo texto, o apóstolo claramente diz que o cristão abandonado pelo descrente não é culpado diante de Deus; mas se o cônjuge descrente não quiser a separação, então o cônjuge crente não deve deixá-lo. À luz desse ensino, isso significa que se Paulo era separado então ele foi abandonado deliberadamente por uma esposa descrente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close